Sim, sim! É verdade, o LEt’S Talk, está de volta! Em uma ação especial com a Editora Planeta, vamos falar hoje sobre o livro Hyperbole and a Half e lançamos um desafio pessoal a todos vocês. Querem saber mais? Só dar play:

Livro: Hyperbole and a Half – Situações lamentáveis, caos e outras coisas que me aconteceram
Autor (a): Allie Brosh
Páginas: 222
Editora: Planeta
Resenha por: Cine
Comprar: Saraiva Fnac Cultura

Em Hyperbole and a Half situações lamentáveis, caos e outras coisas que me aconteceram, a autora apresenta alguns dos textos mais lidos e comentados em seu blog e também muito material novo, inclusive histórias sobre seus cachorros, um deles aparentemente com leves problemas mentais, sua luta para lidar com a depressão e ansiedade que insistem em dominá-la, além de anedotas hilárias sobre sua tumultuada infância. Sim, Allie foi uma criança difícil, Talvez a mais difícil de todas. Por exemplo, uma vez ela comeu um bolo inteiro só de burra porque sua mãe a proibira. E ela também atazanou a vida da família quando ganhou um papagaio de brinquedo que repetia tudo – tudo – que ela queria. Inteligente, irônico e absurdamente engraçada o livro traz o estio inimitável de Allie nos textos e nas ilustrações, além de alguns de suas típicas reflexões que conquistaram o coração de inúmeros leitores.

Hyperbole and a Half é um dos blogs mais famosos atualmente, e já ganhou vários prêmios e é parada obrigatória para todo mundo que gosta de ler histórias engraçadas e sarcásticas. Mesmo quem não conhece o blog já viu alguma vez na vida, no Facebook ou Tumblr, a personagem de Allie circulando por ai com memes de absolutamente qualquer coisa.

O livro, intitulado de “Situações lamentáveis, caos e outras coisas que me aconteceram” traz algumas das histórias mais lidas e comentadas do blog, além de também algumas coisas inéditas e que te fazem rir do início ao fim.

Para começar, preciso comentar da edição linda que a Planeta fez para o livro, e a excelente tradução. Algumas vezes editoras mudam os conteúdos das piadas ou tentam adaptar alguma expressão americana para o português, e falham totalmente. Isso não aconteceu nessa edição. A diagramação do livro ficou a altura das histórias, onde cada uma é retratada com uma cor diferente de páginas, e além das ilustrações já famosas para acompanhar essas histórias, eu achei genial a ideia do livro ter cheiro! Sim gente, o livro tem um cheirinho de giz de cera, massinha de modelar… sei lá, mas super brilhante a ideia de colocar esse aroma para acompanhar os desenhos (que parecem ser feitos com giz mesmo).

As histórias de Hyperbole and a Half são divididas entre situações engraçadas que aconteceram com Allie ou reflexões sobre o modo com ela age ou pensa, e que definitivamente eu me relacionei demais. Muitas das situações que ela escrevia me faziam rir e pensar “Meu Deus, achei que fosse só eu!” É bom saber que existe muito mais gente louca no mundo.

Esse livro não é recomendado somente para fãs de Allie – aliás, se você é fã, é um must read total -, mas para QUALQUER pessoa de qualquer idade. É presente para dar de aniversário, páscoa, o que for, porque com certeza todo mundo precisa de uma dose de humor e sarcasmo que só a Allie tem, em sua vida.

Brosh domina a arte de fazer desenhos “toscos” e engraçados, combinados com suas histórias com uma linda maestria e que me fizeram ler o livro em apenas uma tarde.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.



10 de April de 2014
Postado por: Bruna Fernández @ Arquivado em: Notícias

Hoje a Novo Conceito revelou a capa, título e mês de lançamento do último livro da trilogia Estilhaça-me, da autora Tahereh Mafi. O terceiro livro ganhou o nome de Incendeia-me e chega em todas as livrarias do Brasil no mês de junho. Confiram abaixo, a capa:

Finalmente, uma capa belíssima, não é?



10 de April de 2014
Postado por: Karol @ Arquivado em: Fora de Série

Vou ser sincera com vocês, não li os livros da série e quando vi o trailer pela primeira vez não me empolguei muito. Eu sei, você está me xingando agora mas fazer o que? É a realidade. Confesso que estava tão vidrada com Em Chamas que achei que nada que ao menos lembrasse um pouco ele pudesse ser mais legal. Eu sei, eu sei, agora percebi que fui cabeça dura e que uma coisa não tem nada a ver com a outra, mas fazer o quê? O que posso falar para melhor a minha situação com vocês é: ainda bem que me mandaram ver esse filme! Eu fiquei completamente apaixonada por ele.

Eu já deveria imaginar, era só parar para pensar um pouco. Quando que Kate Winslet faz um filme ruim? Nunca! Ela é diva, não ia errar logo nesse, né?! E não errou! Ela estava brilhante e pela primeira vez na vida eu tive vontade de pegar ela pelos cabelos e esfregar a cara dela no asfalto. Esse Jeanine é muito irritante, né?! Fora a Kate, não conhecia quase nenhum dos outros atores e fiquei feliz com o nível da interpretação deles. Inclusive o da filha do Lenny Kravitz que bombou que nem o papai em Jogos Vorazes.

Vou reservar um paragrafo inteiro, porém, à Shailene que ganhou meu coração como Tris. Todo livro que tem como personagem principal uma garota que se mete em uma enrascada deveria ser assim, com uma personagem tão incrível como a Tris é. E todo filme que é adaptação deveria selecionar uma atriz tão incrível quanto a Shailene para esse papel, afinal, elas que acabam tornando o filme um sucesso ou um fracasso, você não concordam? Consigo pensar aqui em duas adaptações que tinham até que tudo para dar certo mas que a personagem principal não segura as pontas e aquele personagem que você ama tanto ler nos livros acaba virando a pessoa mais irritante da universo. Isso não acontece em Divergente. Mesmo sem ter conhecido a Tris dos livros, posso garantir que essa das telonas é fantástica e você vai querer entrar para o grupo de amigos dela de tão legal que ela é.

Tá, tá… a mulherada quer saber do galã?! Ok, eu falo dele vai! Quando vi o Quatro pela primeira vez eu pensei: ‘Oi? Esse é o galã da história? Que meia boca!’, e quando apareceu o Eric eu pensei: ‘Ai sim!’. Mas, como todo bom ator deveria fazer, acabei mudando de ideia rapidinho. Em questão de segundos o irritante, porém bonitão, começou a me tirar do sério, e o galã meia boca ganhou meu coração. Já quero um Quatro na minha vida, pode encomendar Paris Filmes!

O filme é muito legal, de verdade. Já fiz a maior propaganda dele para todos os amigos que leram os livros, assim como para todos que não fazem ideia do que seja Divergente. As cenas vão acontecendo rápido, o que prende a sua atenção, porém, você não se perde na história se, mesmo como eu, não a conhece direito. E se, ao contrário, você conhece a história de cabo a rabo, não se preocupe! Alguns fãs fanáticos que dividiram comigo essa experiência disseram que apesar dos fatos acontecerem super rápido, o filme é muito fiel ao livro. Todos saem ganhando assim, né?! Nota 10 para a adaptação se depender de mim e de quem estava lá comigo. Ela tem que ser fiel ao livro mas também tem que se encaixar aos moldes do cinema, ser um filme vendável e interessante para os que não leram os livros.

A Paris Filmes ainda trouxe de lambuja as roupas usadas pelos personagens! Amorzinho mil para eles né?! Até mesmo porque as roupas do filme são incríveis.

Conclusão, corre para ir assistir! Ah… e Hollywood, já pode fazer um filme com Jennifer Lawrence e Shailene Woodley juntas.



08 de April de 2014
Postado por: Kinina @ Arquivado em: Top 10 de Terça

Dizem para nunca julgar um livro pelo capa, mas hoje é exatamente o que vou fazer. Quantas vezes você foi numa livraria, viu um livro com capa legal e quis comprá-lo só por causa disso? Eu já fiz isso várias vezes, algumas me arrependi, outras me surpreendi e outras nem li.
Dá só uma olhada nas minhas capas favoritas:

top10_500

Shiver
10.
Shiver
Série: Os lobos de Mercy Falls
Autor(a): Maggie Stiefvater

Ainda não li esse livro ou nenhum outro da série, mas desde que vi a capa quis comprar. Para mim, a capa não tem significado nenhum, só é bonita e ficaria linda na minha estante.

(Ler post completo)



07 de April de 2014
Postado por: Nina Lima @ Arquivado em: Resenhas

Laços de SangueLivro: Laços de Sangue
Série: Bloodlines
Autora: Richelle Mead
Editora: Seguinte
Páginas: 430
Resenha por: Nina
Comprar: Saraiva Submarino Fnac Folha Cultura Travessa

Sydney estava encrencada. Em sua última missão, ela tinha ajudado a dampira Rose Hathaway a escapar da prisão, e essa aliança foi considerada uma traição grave, já que vampiros e dampiros são criaturas terríveis e antinaturais, ameaças àqueles que os alquimistas devem proteger – os humanos. Com sua lealdade colocada em questão, Sydney se sente obrigada a voluntariar-se para uma tarefa nada agradável – ajudar a esconder Jill Dragomir, uma princesa vampira que está sendo perseguida por rebeldes que querem o poder. Caso ela seja capturada e assassinada, a rainha Lissa ficará sem nenhum parente vivo e, como manda a lei, terá de abdicar do trono – o que culminará numa guerra civil tão sangrenta no mundo dos vampiros que certamente afetará a humanidade.

Assim, pelo bem dos humanos, Sydney aceita se disfarçar de estudante e passa a conviver diariamente com Jill e seu guardião Eddie, quando os três são matriculados como irmãos no último lugar em que qualquer um procuraria a realeza dos vampiros – a Escola Preparatória Amberwood, em Palm Springs, na Califórnia. Mas entre uma pizza e outra, entre um jogo de minigolfe e uma conversa sobre garotos, ela começa a ter a sensação de que talvez esses seres estranhos não sejam tão maus assim, principalmente Adrian, um vampiro muito próximo de Jill que desperta os sentimentos mais contraditórios – e proibidos – em Sydney…

O problema é que além de refletir sobre suas convicções e se preocupar com o seu coração, que anda acelerando mais do que deveria, a garota terá de encarar outros inconvenientes um pouco mais graves, como as tatuagens que viraram febre entre os alunos da escola e que parecem conferir poderes sobrenaturais a quem as usa. De que ingredientes elas eram feitas? Quem estaria por trás disso? Será que havia algum alquimista traidor entre eles? Caberá a Sidney resolver todos esses mistérios e garantir a paz entre os humanos antes que seja tarde demais.

Antes de começar a resenha, já leu a série Academia de Vampiros? Não? Então corre pra ler antes de ler a resenha desse livro, porque senão, vai ficar bem perdido na história!

A vida de Sydney Sage está bem complicada:para provar que é leal aos alquimistas (entidade designada a proteger os humanos dos vampiros), ela tem que cuidar nada menos que de uma vampira adolescente da realeza dos Moroi. Pouco? Melhora ao dizer que, apesar de ser sim leal aos seus princípios, ela acredita que alguns vampiros não são tão ruins assim.

Alguns dos personagens são velhos conhecidos dos fãs de Academia de Vampiros, e por isso, dispensam apresentações. O fato é que quem nunca leu a série e se aventura no spin-off, acaba ficando perdido ao tentar entender a dinâmica que envolve os Moroi e a família real; seus protetores, os dampiros; e seus inimigos, os Strigoi. Acredito que o objetivo da autora fosse mesmo buscar os mesmos leitores de Academia de Vampiros, caso contrário, o livro traria mais explicações sobre os fatos que culminam na ida de Sydney à Palm Strings e sua missão de proteger Jill.

O enredo assim tem mil aventuras. Não se trata apenas de proteger Jill de todos os seus possíveis inimigos e proteger sua identidade dos demais humanos da Escola Preparatória Amberwood. Sydney ainda tem que descobrir o esquema por trás das tatuagens prateadas e acobreadas de alguns estudantes, além da denúncia de um Moroi sobre o fato de sua sobrinha ter sido assassinada por caçadores de vampiro. Demais para uma heroína? Acho que não, porque Sydney ainda se oferece como assistente de pesquisa para sua professora de história – em troca de créditos, que ela queria muito conseguir usar para cursar uma universidade.

Entre os conflitos sobre a forma como foi criada e costurada torna a trama extremamente dinâmica. A maioria das resenhas que eu li antes de ler o livro dizia que era impossível parar de ler. E eu posso afirmar pra vocês que a leitura é fácil, descomplicada e a autora consegue ser muito clara, concisa. E quando você para pra respirar, o livro já acabou e você fica pedindo mais.

Ainda que você não tenha lido a série que originou esse spin-off, não precisa ter medo de boiar. Algumas coisas você acaba pegando com o desenvolvimento, algumas explicações pela metade – e você consegue fazer o resto ter um sentido. Se aventurem, e esperem grandes coisas de Sydney Sage.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.



04 de April de 2014
Postado por: Bruna Fernández @ Arquivado em: Lançamentos

A editora Única tem dois lançamentos incríveis para abril, e ambos são primeiros volumes de novas séries. O primeiro é Devoção, de J. C. Reed, primeiro livro da série homônima, que promete um romance super sensual. Confiram a capa e a sinopse abaixo:

 

Comprar: Saraiva Cultura Travessa

Com uma promissora carreira pela frente, Brooke Stewart não é o tipo de pessoa que se envolve em relacionamentos, principalmente em seu trabalho. Entretanto, ao ser enviada para fechar um grande negócio na Itália, ela percebe que uma das peças-chave do seu novo projeto é o cara que ela havia abandonado dias antes em sua cama. Jett era um homem de negócios. E altamente atraente. Seu sorriso malicioso escondia seus verdadeiros intuitos e seus olhos verdes eram um convite permanente. Sexy e arrogante, um cretino e um estranho, disposto a conseguir tudo o que quer e, desta vez, ele desejava Brooke, não importando o preço a pagar. Então, quando eles percebem que essa relação pode afetar o mundo dos negócios, surge um contrato… Perigosamente arriscado. Altamente sexy. Uma relação que não aceitará um “não” como resposta.

A outra novidade é para os fãs de distopias! Com um ótimo timing, já que estamos todos órfãos com o final de Divergente, a editora também lança esse mês O teste, de Joelle Charbonneau. Os direitos dos livros foram adquiridos para cinema pela Paramount. Confira abaixo mais informações:

 

Comprar: Saraiva Cultura

No dia de formatura de Malencia ‘Cia’ Vale e dos jovens da Colônia Cinco Lagos, tudo o que ela consegue imaginar – e esperar – é ser escolhida para O Teste, um programa elaborado pela Comunidade das Nações Unificadas, que seleciona os melhores e mais brilhantes recém-formados para que se tornem líderes na demorada reconstrução do mundo pós-guerra. Ela sabe que é um caminho árduo, mas existe pouca informação a respeito dessa seleção. Então, ela é finalmente escolhida e seu pai, que também havia participado da seleção, se mostra preocupado. Desconfiada de seu futuro, ela corajosamente segue para longe dos amigos e da família, talvez para sempre. O perigo e o terror a aguardam. Será que uma jovem é capaz de enfrentar um governo que a escolheu para se defender?



Livro: O lobo de Wall Street
Autor: Jordan Belfort
Páginas: 504
Editora: Planeta
Resenha por: Kinina
Comprar: Saraiva Submarino Fnac Cultura Folha Travessa

Nos anos 1990, Jordan Belfort, o todo-poderoso do famoso banco de investimentos Stratton Oakmont, tornou-se um dos nomes mais conhecidos do mercado financeiro norte-americano. Ele era um brilhante negociador de ações cuja ousadia e truculência lhe garantiram a alcunha, alimentada por ele mesmo, de Lobo de Wall Street. Com talento para fazer milhares de dólares em apenas alguns minutos, nem sempre pelos caminhos éticos ou legais, Jordan Belfort comandava uma gangue de corretores desvairados que ele levou de Wall Street para um escritório imponente em Long Island, onde montou seu quartel-general. Nesta autobiografia impressionante e divertida, o Lobo de Wall Street narra sem meias palavras sua história de ambição, poder e excessos. Uma vida marcada pelo relacionamento tumultuado com sua esposa, com quem morava numa mansão servida por 22 criados, e por aventuras ao redor do mundo com aviões, iates, drogas e mulheres. Até que alguns passos em falso o colocaram frente a frente com a Justiça, ao mesmo tempo em que se perdia no mundo do vício… E tudo começou a desmoronar.

O livro é autobiografia de Jordan Belfort, um figurão extremamente arrogante que trabalhou no mercado financeiro nos EUA, e é divido em 3 partes.

Jordan começa contando como foi seu primeiro dia de trabalho em uma corretora, como um simples telefonista, e como em pouco tempo ele intitulou-se como o Lobo de Wall Street. Jordan descreve como era sua rotina em casa com a sua segunda esposa e sua filha, ainda bebê, que ele considera ser sua única parte pura na vida e em Stratton Oakmont, sua corretora, com seus sócios e corretores sem limites. Ele descreve o relacionamento com seus sócios e funcionários, como todos são fiéis e o admiram. Também conta como conseguem ganhar tanto dinheiro de forma ilegal aparentando ser algo tão incrível. A corretora é o cenário principal de tudo que acontece com Jordan, se não acontece ali, de alguma forma a história começou por lá. Para ele, dinheiro é a coisa mais importante do mundo.

Sim, isso mesmo; dinheiro é o maior ‘resolvedor’ de problemas conhecido pelo homem, e qualquer um que lhes diga algo diferente é um puta de um mentiroso. Na verdade, estou disposto a apostar que qualquer um que diga isso nunca teve um centavo na conta! – página 104

A história começa a ficar mais empolgante quando Jordan fala de sua viagem para Suíça, detalhando as negociações de mandar dinheiro para o país, lavagem de dinheiro, a investigação do FBI sobre os negócios até a queda do “Lobo”.

Jordan por vezes questiona seus atos, mas os ataques de consciência são rápidos e logo ele para de se questionar, achando que tudo é normal e está vivendo a Vida.

Algumas vezes me perdi um pouco nas contas de Jordan, como fazer 5 dólares virar 12 milhões de dólares em menos de uma semana. Para quem entende um pouco de mercado financeiro as palavras devem fluir que nem água, mas para quem não entende muito são simplesmente cálculos malucos que você não precisa compreender para entender as história. O livro tem 3 versões de capa. Duas versões simples, com o título e a imagem de um cara de terno (tentando representar Jordan) e a terceira, a melhor, que é relacionada com a versão do filme, com Jordan (interpretado por Leonardo DiCaprio <3) à frente da sua insana sala de corretagem.

Apesar da arrogância e falta de noção de realidade de Jordan gostei bastante da história. Agora vou assistir ao filme para saber o quanto o Scorsese foi fiel ao livro.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.



03 de April de 2014
Postado por: Bruna Fernández @ Arquivado em: Lançamentos, Notícias

Olha só o que chega na próxima semana nas livrarias: duas leituras indispensáveis para os fãs da série ‎Divergente‬.

Divergente – Guia da Iniciação – Descubra tudo sobre a Audácia, a Erudição, a Amizade, a Franqueza, a Abnegação e seus líderes, e os iniciandos Tris, Caleb, Molly, Christina, Peter, Al e os outros.

Divergente – Guia oficial do filme – Mergulhe no set de filmagem do primeiro filme da franquia. São mais de 150 fotografias, além de entrevistas com a autora Veronica Roth, o diretor Neil Burger e os atores, entre eles Shailene Woodley e Theo James, e outras curiosidades.