segunda-feira, 23/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » Resenha: “Flávia de Luce”, de Alan Bradley

Resenha: “Flávia de Luce”, de Alan Bradley

Livro: Flavia de Luce e o Mistério da Torta
Série: As crônicas de Flavia de Luce
Autor: Alan Brandley
Páginas: 352
Editora: ARX
Resenha por: Lili
Comprar: Saraiva Cultura Submarino

Flavia de Luce é uma garota de 11 anos que vive numa mansão em estilo vitoriano na Inglaterra da década de 1950, período pós-guerra. Após a morte misteriosa de sua mãe, ela encontra diversão em um antigo laboratório de química construído por seus antepassados. Logo se torna uma especialista em venenos e uma versão pré-adolescente de Sherlock Holmes, o célebre per sonagem de Conan Doyle, investigando os casos policiais como uma detetive-mirim. Podemos considerar a Flavia de Luce uma criança prodígio, porque ela é muito inteligente, suas fórmulas não são feitiços e sim pura química, e sua especialidade são os venenos. Flavia vive num mundo próprio, inventando venenos inofensivos que servem para suas pequenas vinganças domésticas.

Improvável é o mínimo que você pode dizer de Flavia de Luce e o Mistério da Torta.

Eu havia lido a sinopse e achado uma gracinha, imaginando uma versão infantil para mistérios e descobertas, protagonizado por uma detetive que se aproxima de desenhos animados. Estava completamente enganada. Esqueça Scooby Doo, momentos atrapalhados e vilões que roubam doce de criança. Há assassinatos de verdade, investigação, suspeitos, cadeia, polícia e todos os elementos que um mistério pede.

Flavia é uma investigadora obstinada, destemida e inteligente. Demasiadamente obstinada, destemida e inteligente, é preciso dizer, para os poucos 11 anos. Ela surpreende pela atitude e ousadia – infinitas vezes maior do que das suas irmãs mais velhas chatinhas e maldosas, Daphne e Ofélia – o que torna alguns trechos um pouco difíceis de engolir. Além disso, Flavia também conhece química profundamente e mantém sozinha um laboratório lindíssimo muito bem equipado em uma das partes esquecidas da mansão da família.

Entretanto, acredito que, se você conseguir ignorar esses pontos, vai gostar muito de Flavia. Divertida, dinâmica e inquieta, a pequena vai te levar para percorrer Bishop’s Lancey na busca pela solução do crime que desestabiliza sua família. É ela quem narra a trama, com riqueza de vocabulário, recheado de humor sutil e sarcástico, típico britânico (o autor, Alan, é canadense). O tempo da narrativa é muito interessante, quase em tempo real. Tudo que a srta. De Luce faz está no livro, de diálogos a espionagem, cada fase da investigação e tudo que passa pela sua cabeça. Com isso, você lê diversas páginas e ainda está na mesma cena, ou no mesmo diálogo. Não é exatamente dinâmico, mas não chega a ser cansativo.

Todos os personagens são bem construídos, com personalidades bem marcadas, diferenciadas entre si. O pai de Flavia, a empregada, o jardineiro, as irmãs, os policiais, e até os “figurantes” são indivíduos no enredo, que foge das generalizações usando descrições um pouco caricaturadas. Neste ponto, enxerguei um pouco de crítica social disfarçada de piada, aproximando-se dos personagens da grandiosa Jane Austen de certa forma.

Mesmo com uma protagonista de 11 anos, Flavia de Luce não é um livro para essa idade. Há sutilezas gostosas de perceber nas entrelinhas, uma ironia refinada na maneira que a história é conduzida. Eu provavelmente deveria ter vergonha de admitir isso, mas tenho certeza que não captei todas as sutilezas escondidas nas páginas, na pressa de seguir a narrativa.

Toda a história é cheia de reviravoltas e o final é um deleite a parte.

Bem construído e descomplicado, O Mistério da Torta é a mistura perfeita de diversão com requinte.

Sobre Patoka

Fotógrafa especializada em shows, já captou com suas lentes momentos dos shows várias bandas. Essa paixão por música e fotografia a levou a abrir o CFOS. Quase infartou quando suas fotos apareceram na página oficial do Black Label Society e foram descritas como “killer shots”! Já fez produção de palco em festivais musicais e eventos, mas atualmente prefere deixar isso para os profissonais.

7 comentários

  1. Sempre achei que este livro fosse infantil ou infato-juvenil.
    Mas, de acordo com a resenha ele só tem mesmo a capa neste estilo. Bom saber, agora me interessei mais em lê-lo.

  2. AAAH, já vi outras pessoas falando bem do livro e fiquei super curiosa pra ler.
    Agora mais ainda, na verdade :)

    Fiquei interessadíssima depois de todos os seus comentários. Adorei a resenha \o/

    Beijocas!
    Juh Oliveto
    Livros & Bolinhos ~

  3. Faz tempo que eu quero esse livro…
    Mas ele tá sempre tão caro :~
    E por ser uma série e fazer tempo que esse 1º livro lançou e por não ver nada sobre as continuações… não sei se me animo…
    Gosto de livros que as continuações não demoram muito a sair…
    Essa agonia da espera me mata :~
    Principalmente quando o livro é bom…
    Então vou esperar um pouco pra comprá-lo…

  4. Nicole Fabri

    excelente a resenha! bem completa o/

    Só da história se ambientar na Inglaterra em 1950, já fez com que eu queira ler esse livro! *-*
    a capa com a Flavia de Luce usando vestido gótiquinho é lindaaa *——-*

    essa coisa de uma sherlock holmes de saia é bastante interessante…
    gostei de saber, que mesmo a protagonista tendo só 11 anos, a história não é tão infantil =D

  5. o livro flavia de luce e horrivele pior que tudo nao comprem

  6. Este livro é surpreendente. pegueio ao acaso na biblioteca e fiquei fascinada com o desenvolvimento da história e foi super interessante pela primeira vez ter uma protagonista de 11 anos. Adorei mesmo!!! sabem qd sai o proximo?

  7. Peguei esse livro na biblioteca, meio sem querer, mas agora que lí sua resenha sobre ele, me interessei. Vou começar a leitura o mais rápido possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*