segunda-feira, 16/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: Escuridão, de Elena Melodia

Resenha: Escuridão, de Elena Melodia

Livro: Escuridão
Série: O Diário de Alma
Autora: Elena P. Melodia
Editora: Suma de Letras
Páginas: 327
Resenha por: Lais Baptista
Comprar: Saraiva Cultura Submarino E-book

Alma tem 17 anos, e nada em sua vida difere das meninas de sua idade: escola, programas com seu grupo de amigas, tédio e impaciência na relação com a família. Até o dia em que vê um caderno roxo numa vitrine e, por puro impulso, o compra.

A partir daí, acontecimentos horripilantes começam a se suceder. Todos descritos em detalhes nas páginas do caderno…antes de acontecerem. Com a letra dela. Que não se lembra de ter escrito nada.
Quem é Alma, na verdade? Quem é Morgan, seu misterioso amigo de escola, que parece ter respostas para o que está acontecendo?
E como impedir que as forças do mal se aproximem dela e de quem ela ama?

Alma não é uma garota exatamente normal. Após um acidente de caro, ela passou a ter dores de cabeça fortíssimas e pesadelos. Mas ela, sendo uma garota forte até quase o ponto de se tornar insensível, não deixa isso afetá-la. Outro aspecto “incomum” da garota é que ela é extremamente bonita e extremamente autoconfiante.

A história é contada em primeira pessoa por Alma e, logo no início conhecemos sua família (mãe, irmão problemático e irmã que resolveu não mais falar) e suas amigas de colégio (todas escolhidas através de provas que provaram sua força e coragem). E, ao que parece, em todos os aspectos de sua vida, Alma é o centro das atenções e a melhor. A guia e líder.

E isso é irritante! Não gosto de protagonistas “Eu-sou-o-máximo”. Não sei até que ponto isso é um termo conhecido, mas ela é a típica Mary-Sue. E, mesmo que o ao longo do livro a autoconfiança de Alma vá quebrando, ela ainda faz esforços para manter essa postura de inatingível. Ela acha que só ela pode consertar tudo de errado que está acontecendo ao seu redor.

Aliás, isso para mim foi outro aspecto negativo do livro. TUDO de ruim acontece com as pessoas próximas à Alma. Ninguém escapa de ter ao menos um probleminha. E em todos os casos, a super-Alma está envolvida para ajudar. E isso não está nem relacionado aos problemas que ela está “prevendo” e anotando no tal caderno roxo, aparentemente.

A narrativa da Elena Melodia é boa. Por mais que eu não tenha me identificado com a Alma (e isso num livro narrado em 1ª pessoa é perigoso), consegui ler o livro sem ter vontade de desistir. A autora tem um estilo leve e consegue descrever situações e acontecimentos de forma concisa e completa. E a história em si é interessante. Por mais que eu duvide que essa quantidade de eventos trágicos ocorra todos ao mesmo tempo numa cidadezinha italiana (sem a influência da Máfia, ao que parece), o livro é, afinal de contas, ficção. Então a gente faz um esforcinho.

Eu fiquei realmente curiosa quanto aos “eventos misteriosos” que acontecem ao longo do livro. Na realidade, por mais que Alma ache que estão relacionados a alguns problemas mais próximos a ela, aparentemente não é assim. Então no final das contas estamos no meio de uma investigação policial (e eu sou louca por histórias policiais) das bem sanguinolentas e com poucas pistas. Já que Alma tem contato direto com a polícia (oi, sou-tudo de novo?), sabemos que nem a polícia está tão perto assim de desvendar alguma coisa. E acho que nos próximos livros vamos saber mais dessa história junto com a história da Alma e dos pesadelos dela (e do jeito que a garota é, deve ser ela que vai entregar os bandidos pra polícia).

O livro é realmente centrado nessa dualidade escuro/claro e mal/bem. Então nós vamos vendo que a garota continua confiante enquanto se sente segura na claridade do dia, mas quando a noite vai caindo, ela se torna um pouco mais real e menos perfeitinha. Acho que gosto mais da Alma à noite.

Nenhum personagem me cativou realmente a ponto de eu dizer que gostei dele (a). Acho que isso aconteceu porque o livro é contado pela Alma e ela é egocêntrica demais. Mas a família dela me pareceu bem realista e a irmãzinha dela é uma fofa.

Existe outro personagem além de Alma que recebe certo destaque, chamado Morgan. Ele é um garoto da escola extremamente bonito, misterioso, que some algumas vezes, é frio ao toque e tem olhos de uma cor diferente (não, não são dourados, são violeta, mas sentiu a semelhança?). Morgan parece saber a resposta para o que acontece com Alma e a ajuda e salva em diversos momentos. Mas o livro termina sem que saibamos qual é a dele.

Isso porque o livro termina, mas a história não. Eu até poderia perdoar o egoísmo da Alma e gostar de Escuridão, mas o que não me permitiu foi o fato da história do livro não fechar em si. Eu entendo que é um livro de uma série, mas isso não quer dizer que a história não precisa ter um fim! O livro termina como se tivesse acabado um simples capítulo, quase como capítulo de novela. E o leitor fica sem ter qualquer resposta que seja.

Se você não se incomodar com histórias que não terminam, Escuridão é um bom livro sobrenatural, com uma protagonista irritante. Ou talvez eu só me sinta tão incomodada porque não sou tão bonita, confiante e fodona que nem a Alma.

Sobre Patoka

Fotógrafa especializada em shows, já captou com suas lentes momentos dos shows várias bandas. Essa paixão por música e fotografia a levou a abrir o CFOS. Quase infartou quando suas fotos apareceram na página oficial do Black Label Society e foram descritas como “killer shots”! Já fez produção de palco em festivais musicais e eventos, mas atualmente prefere deixar isso para os profissonais.

10 comentários

  1. me lembrou muuuito de Para Sempre!!!

  2. Estou morrendo de vontade de ler esse livro. Pena que minha vera está curto, mas quem sabe não ganho de amigo secreto né?
    Adorei a resenha!Conforme leio o blog só vou aumentando a minha lista.

  3. Nicole Fabri

    muito boa a resenha!
    faz um bom tempo que estou com vontade de ler esse livro… apesar de pontos negativos, o suspense do livro parece bom…

  4. Gostei bastante da resenha! hehehehe. Dei umas risadas aqui no final :-P
    Ah, eu geralmente não gosto também de personagens que são super perfeitinhos e super fortes e capazes de tudo… e o pior, sendo assim ainda são egocêntricos e egoísta… e o livro ainda narrado por um personagem assim?? O_o
    Quando li a sinopse fiquei curiosa, mas ao ler a resenha fiquei pensando se valeria mesmo a pena ler.
    Ah, eu tbm detesto muito livro que não finaliza de alguma forma. Tá que a história é uma série, e sempre tem que ter causas, detalhes ou misteriozinhos que a gente só descobre láaa no fim, mas os eventos principais que se iniciam no livro não acabar nele é triste! -_- Detesto muito!
    E vamos combinar, né, não existe pessoa assim tão sinistrona assim!
    :)

  5. gostei muito do livro, fiquei curiosa para saber o que realmente era o mistério… Eu recomendo!! Adorei!!

  6. muito boa a resenha (:]) mas não sei, ainda não consegui decidir se eu vou ler esse livro ou não. não me importo de não ter um final, mas fiquei maio assim com a protagonista…não sei se vou gostar dela. enfim, como já falaram, o suspense do livro parece bom.

  7. Adorei a resenha sabe que tentei achar umas resenhas desse livro mas não tinha muita gente que leu não eu fiquei curiosa desde que vi o título desse livro me pareceu bem interessante a hiostória envolvendo suspense do tipo “o que é que esta havendo???”. Infelizmente pelo que vi você não é a primeira que não gostou da tal Alma diz que a mocinha se acha a bolachinha mais recheada do pacote mesmo, vai saber. Mesmo assim minha curiosidade não passou e com certeza vou querer comprar para ler ehehehe..Bjks

  8. Eu li o livro e eu achei muito legal, eu recomendo!!

  9. Eu terminei de ler ontem e gostei bastante.
    Gosto de histórias policiais tb e Escuridão tem doses boas de mistério e suspense.
    Quando o livro tá ficando mais interessante, acaba… rs*
    Nem preciso dizer que fiquei mais curiosa ainda pela continuação.

  10. Interessante a resenha. Mas admito que gostei bastante do livro. E em relação a Alma, eu gostei dela.
    Na verdade eu tenho problemas com personagens lesadas, que sempre dependem de um mocinho para salvá-las, nunca resolvem nada sozinha. Só achei que ela escreveu muito pouco no caderno u.u
    Estou ansiosa pelos próximos. E embora ela seja confiante, houve momentos em que ela precisou do Morgan. Acho que ela é assim, no estilo não preciso de ninguém e nem de ajuda nunca devido aos fatos da vida dela. Ela se fechou para qualquer tipo de ajuda, mas abriu a guarda para o Morgan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*