terça-feira, 17/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » RESENHA: “Prazeres Malditos”, Laurell K Hamilton

RESENHA: “Prazeres Malditos”, Laurell K Hamilton

Livro: Prazeres Malditos
Série: Anita Blake
Autor: Laurell K Hamilton
Páginas: 396
Editora: Rocco
Resenha por: Nina
Comprar: Saraiva Cultura Submarino

Anita Blake é uma típica garota urbana contemporânea: conhece tudo o que a sua cidade tem para oferecer, trabalha muitas vezes além do horário, se preocupa em pagar contas e ainda consegue enxergar o lado cômico – e muitas vezes irônico – das situações que vive. Só que a Anita ganha a vida de uma maneira peculiar: ela é caçadora de vampiros e ressuscitadora de mortos. Para ela, conviver com zumbis, homens-rato, vampiros, lobisomens e toda sorte de criatura extraordinária faz parte da rotina. Ela é a sensual protagonista de Prazeres Malditos, primeiro livro da norte-americana Laurell K. Hamilton, principal nome da literatura gótica e sobrenatural da atualidade.

Através de Anita, a autora Laurell K. Hamilton consegue tratar de forma criativa e divertida as histórias de vampiro, um dos gêneros literários mais explorados de todos os tempos. Anita fez tanto sucesso entre os fãs do gênero que Prazeres Malditos tornou-se o primeiro romance de uma série a ter a heroína como personagem principal. O resultado deu tão certo que a série Anita Blake foi traduzida para 16 países, vendeu mais de seis milhões de exemplares e ainda ganhará adaptação para o formato graphic novel pela principal editora de quadrinhos do mundo, a Marvel Comics.

Nesta primeira história da saga, Anita, que presta assessoria sobre crimes sobrenaturais para a polícia de St. Louis, investiga, contra a sua vontade, uma série de assassinatos de vampiros. Tudo começa quando ela vai como convidada a uma festa de despedida de solteira numa boate de strip-tease de vampiros cuja gerência está a cargo do sexy sugador de sangue francês Jean-Claude. A noiva acaba enfeitiçada e só se Anita atender os desejos dos vampiros – no caso, descobrir quem os está exterminando – é que ela vai voltar para casa com vida.

Anita conhece então a mestra vampira Nikolaos, que, embora pareça uma menina inocente, é muito poderosa e tem mais de 1.000 anos. O que se segue é uma divertida história de detetive recheada de ação, viradas surpreendentes e pontuada pelo humor ácido desta fascinante protagonista, que seduz os fãs uma boa história de mistério e vampiros em todo o mundo.

Anita Blake continua sendo um grande mistério para mim. Li várias e várias resenhas antes de me aventurar e tive aquela sensação de que as pessoas nutrem amor e ódio pela grande heroína dessa série de sucesso da editora Rocco. Eis o meu testemunho.

Achei fantástica a abordagem do tema “vampiros-humanos-lobisomens-seres_esquisitos”! A autora costura vários seres fantásticos numa teia formada pela tentativa de convivência pacífica entre essas espécies. Ok, não é lá uma coisa tão nova assim. Mas o que eu acredito que seja diferente (pelo menos diferente do que eu estou acostumada a ler) seja o fato da mocinha não ser NADA indefesa e nem depender sempre do herói para livrar o couro dela de uma enrascada. Essa é a Anita Blake.

Agora, há um outro lado da nossa Executora. E acho que foi justamente com esse lado que eu me identifiquei mais. Anita, apesar de ser forte, guerreira, etc., sente MEDO. Essa é, para mim, a grande força de um herói: sua capacidade de temer – seja o que ou a quem. Particularmente, acredito que um dos temores dela seja o amor. Legal, né? Mas quotando Jace Wayland, de Cidade dos Ossos, “O amor destrói.” E a Anita teme gostar de um alguém. De um alguém ERRADO.

Mas indo para o enredo, todas as quase 400 páginas se passam em alguns dias. Nenhum passo da protagonista é deixado de lado, nenhuma de suas percepções e experiências. Eu vejo isso como sendo positivo E negativo. Positivo porque você pode fazer suas próprias deduções a respeito da trama e porque o personagem não “sabe mais” que você. E negativo porque te dá aquela sensação de que não vai chegar NUNCA o ápice da história e você nunca vi saber diferenciar os mocinhos e vilões. Eu ainda tenho as minhas dúvidas a respeito dos vilões…

Um ponto propriamente negativo que eu gostaria de destacar é o fato das coisas acontecerem um pouco “do nada” e não ter uma boa explicação a respeito, o que aliás me deixa em dúvida se fui eu quem não teve uma capacidade perceptiva aguçada, ou se a história tem lá suas lacunas e etc. Fico com a segunda opção.

Nos aspectos estéticos, Prazeres Malditos já começa bem pela capa. Não dá pra deduzir muito da história através dela, mas com certeza, é um belo livro para se colocar na estante. A diagramação é simples e enxuta e não deixa a desejar.

Enfim, para completar, eu classificaria Prazeres Malditos como infanto-juvenil facilmente. Não há elementos assim tão sensuais – fora um certo sadismo, – e a história é um tanto amena. Poderia facilmente abrager vários públicos que gostam de armas, sangue, criaturas bizarras… ah, e mais sangue!

Sobre Patoka

Fotógrafa especializada em shows, já captou com suas lentes momentos dos shows várias bandas. Essa paixão por música e fotografia a levou a abrir o CFOS. Quase infartou quando suas fotos apareceram na página oficial do Black Label Society e foram descritas como “killer shots”! Já fez produção de palco em festivais musicais e eventos, mas atualmente prefere deixar isso para os profissonais.

10 comentários

  1. Primeiro gostaria de dizer q fiquei muuuuito feliz de ver Anita Blake aqui no site, que eu acompanho e adoro!!!

    Um dos pontos de destaque da série é justamente a dificuldade em saber quem são os bandidos e quem são os mocinhos, a linha é muito tênue.
    O ritmo da história não é dos melhores, mas o universo da série é sem dúvida fantástico! Porém, tem uns furos na narrativa…
    Quanto a capa…bom, não dá pra dizer muita coisa, pois a edição brasileira é uma das mais “nada haver”.

    Mas não acho q esse primeiro livro dá para classificar como infanto-juvenil, talvez um YA.
    Na sequencia da série o conteúdo sexual e violento aumenta bastante, beirando o absurdo em alguns livros, o que tira definitivamente a saga da linha infantil e talvez até da juvenil.

  2. É muito bom ver Anita Blake aqui!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Minha critica demora muito a ser lançado aqui no Brasil e temos que recorrer a traduções, pois ficar esperando anos e anos pelos livros não dá. Tenho os dois livros que foram publicados no Brasil e li mais cinco que já foram traduzidos. Não concordo com a noção de um livro infanto-juvenil, como já foi postado aqui a série fica muito violenta e muito sensual, com altos toques de sadismo, masoquismo, relações homossexuais e tantas coisas mais, ao contrario é uma serie bem adulta.
    Concordo que um ponto de Anita que nos cativa é que ela é movida pelo medo e pelo profundo sendo de responsabilidade de proteger a quem ela ama ou reconhece como inocente ou indefeso. Ai ninguém segura Anita…. para ..morrer ou matar.

    Queremos o restante dos livros publicados!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. ADORO a Anita e adorei ver que chegou aqui no blog! já li todos os livros e tenho que dizer que lá na frente não tem nada de infanto juvenil em!
    E só pra destacar , essa série não é nova , foi escrita á MUITO tempo , lançou esse ano o livro 17 , ou seja , faz tempo que tá saindo livro da Laurel .
    E a série tem MUITA violência e sexo , por isso eu adoro! :)

  4. Eu totalmente amo a série Anita Blake, a resenha está ótima. Mas as pessoas tem que entender a série não nem um pouco infantil,tá bom que nos primeiros livros as coisas não são lá muito explicitas, mas apartir do 8(na minha opinião) as coisas ficam muito pesadas, dá até um pouco de raiva do conteúdo sexual explicito ! Fora todo o sadismo sexual, o livro é bem emocionante e você se apaixona completamente pelos personagens, a minha dica é que as pessoas leiam, sério se você gosta de caras gost…ops…fofos você vai totalmente amar essa série…
    Violência + sexo+ caras gatos²= Anita Blake

  5. Cara eu odeio a editora Rocco, tem os direitos de algumas das melhores séries e alem dos livros serem caríssimos eles demoram a eternidade pra publicar a continuação.

  6. Olá, adoreeeeeeeeeeeei sua sinopse da Anita! Uma das minhas séries prediletas e muito bem boladas, parabéns mesmo!
    Unica coisa que nao concordo com você, é quando você disse que a série abrange para vários tipos de públicos, isso não é verdade, Anita é destinada ao público adulto… não nos primeiros livros dela, onde tudo ainda está se encaixando, a partir do livro 8 as coisas começam a esquentar e perde aquela graça de quando era a Anita-fodona que eu tanto admirava :/
    Acho que a editora nao vai terminar a série toda, infelizmente, por causa do sexo explícito que rola.
    Continuo gostando de Anita e recomendo a série! Ela é muito boa, e sou apaixonada por Jean-Claude!

  7. Olá eu amei a sua critica, já vi muitas criticas , mas é bom ver outras diferentes tb… Quanto a serie, ela é bem velhinha, na verdade no estilo vampiros e monstros a Hamilton foi uma das 1° a relançar esses estilo, não lembro bem, mas no Wikipedia diz que foi um 1993 que lançaram o livro…bem eu começei a serie depois de ter lido Crepusculo, House of night e Vampire academy, vi num site a resenha e dei uma chance, amei o sarcasmo e o jeito vilão do Jean – claude dai li os outros e quando vi já tinha lido 10 livros, e já estava apaixonada na serie…tipo agora quando leio um livro fico comparando o Jc com outros personagens (ninguem ganha dele) e a Anita virou minha amiga! essa serie ficou como minha 1° top + já tem um ano e ela não caiu do pedestal…e olha que já li só esse ano de 2010 uns 250 livros!!!!
    A serie da Anita devia estar toda já no BR, lança logo Rocco!!!!

  8. Concordo com a Karol, os primeiros são até normais e dá pra qualquer um ler. Mas depois se torna bem tenso… Tem muita cena de sexo, tem tortura.
    Anita Blake é uma das minhas séries favoritas, já li até o décimo e tenho que pegar os outros.
    E as coisas são explicadas enquanto a série vai acontecendo, entende? Porque são realmente vários livros; até ano passado tinham 19 (só em 2010, acho que autora lançou dois!). E se você não tem certeza se sacou o livro, leia novamente, vale muito a pena.

  9. Eu quero ler esse livro,gostei da resenha.As vezes enjoa das series que se passam no high school,eles são quase sem violencia,e sem sexo.Quero ler uma serie mais adulta,Anita Blake
    deve ser uma ótima opção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*