quarta-feira, 20/11/2019
Últimas do LeS:
Capa » Lançamentos » Rick Riordan reiventa mitologia egípcia

Rick Riordan reiventa mitologia egípcia

Rick Riordan reinventou a forma de contar mitologia grega para os jovens com sua série “Percy Jackson e os Olimpianos“. Na história, um jovem norte-americano descobre que é um semideus, filho de Poseidon, e que precisa enfrentar desafios se quiser se manter vivo. Com isso, seres mitológicos e outras lendas aparecem e incrementam a história.

As aventuras de Percy acabaram. “O Último Olimpiano“, livro que encerra a saga, foi lançado nos Estados Unidos em maio e em agosto no Brasil. Best-seller em muitos países, Riordan rapidamente se dedicou à outra trama. Publicado juntamente com o fim da outra série, “A Pirâmide Vermelha” chega ao Brasil pela editora Intrínseca.

Assim como aconteceu com os gregos, este volume inaugura uma nova saga, desta vez tendo a mitologia egípcia como ponto principal. Da mesma forma que o outro, os protagonistas são jovens chegando à adolescência. Mesmo se tratando de outra trama, o autor não esquece seu trabalho anterior, tendo referências ao Monte Olimpo estar em Manhattan agora.

Narrada sob dois pontos de vistas, conta a história de Carter e Sadie Kane. Os dois são irmãos, mas se veem apenas duas vezes ao ano. A mãe deles morreu quando eram crianças, há seis anos. Desde então a garota tem sido criada com os avós maternos em Londres, enquanto o menino vive viajando o mundo com seu pai arqueólogo.

Por conta da pouca convivência os dois garotos são quase estranhos. Quando estão juntos, outro fator causa estranheza. Ela é loira e com a pele muito clara, como sua mãe, e o garoto puxou o pai, cuja ascendência vem do norte da África. Isto faz com que o menino sofra muito preconceito e seu pai o obrigue a agir sempre corretamente.

A história, supostamente transcrita de uma gravação encontrada por Riordan, começa na véspera de Natal, data em que Sadie recebe a visita do pai e do irmão. O passeio escolhido por Julius Kane é o British Museum, mas à noite e com segundas intenções. Ele está atrás da Pedra de Roseta, artefato que ajudou a decifrar os hieróglifos.

O objetivo do arqueólogo é libertar deuses egípcios que estão presos em locais de grande poder da Antiguidade. Neste momento ele liberta Set, que o prende em um sarcófago e desaparece sob a terra. Os dois meninos estavam presentes neste momento e sofrem as consequências deste ato.

Da Inglaterra são levados para Nova York por seu tio Amós, irmão de seu pai. Em uma mansão protegida por magia e com um macaco como mordomo, eles descobrem que descendem dos grandes magos do Egito. Seus pais faziam parte da Casa da Vida, instituição real que reunia o conhecimento dos sacerdotes, e que teria resistido ao tempo. Mais do que isso, os dois são os mais poderosos a nascer em eras, carregando a herança de duas famílias ancestrais e sangue de faraós.

Agora os dois precisam deter Set e seu plano de aniquilar a humanidade, salvar o pai que está em algum lugar com o deus, desenvolver seus poderes, descobrir o que realmente aconteceu com sua mãe e escapar da perseguição dos outros magos da Casa da Vida. Tanta confusão e este é apenas o primeiro volume, cuja continuação ainda não tem data de lançamento.

Sobre Patoka

Fotógrafa especializada em shows, já captou com suas lentes momentos dos shows várias bandas. Essa paixão por música e fotografia a levou a abrir o CFOS. Quase infartou quando suas fotos apareceram na página oficial do Black Label Society e foram descritas como “killer shots”! Já fez produção de palco em festivais musicais e eventos, mas atualmente prefere deixar isso para os profissonais.

6 comentários

  1. No princípio, não queria ler Percy Jackson porque achei que seria meio cópia de HP. Mas meu, como me enganei. Amo amo amo demais PJ e acho que isso tudo se deve ao ritmo enérgico que o Rick impõe no livro. Agora, tô SUPER curiosa para ler essa nova obra porque tô com saudades dos livros do Rick.

    Adorei a resenha!

    Abraços,

    Tamara

  2. No inicio, tbm achava o Percy Jackson uma cópia do Harry Potter, mas ele tem uma personalidade completamente diferente. E o ritmo dos livros é ótimo! A forma como descreve os deuses e todos os acontecimentos são extremamente claros e precisos. Depois dessa ótima resenha, fiquei com água na boca para ler essa nova série do Rick Riordan. Se for pelo menos metade do que é a série do Percy, já vai ser um achado!

  3. gabriel galvani

    eu acabei de ler o livro, meu digo que quando acabou eu derramei algumas lagrimas só por deixar carter e sadie e ter de esperam mais um ano para ver a nova aventura deles, em que carter e sadie terão de encontrar o livro de Rá.
    espero que gostem pois cada centavo gaso e cada riso e divertimento em uma pagina.

  4. Oi garotas,
    Sabe que ouvi falar desse livro e estou super curiosa para le-lo deve ser muito legal…sou super fascinada por todo tipo de mitologia meu namo ganhou o percy jackson e asism que conseguir vou pegar para lê-lo com certeza…E esse esta na minha lista de vou adquirir (LOGO) eheheh
    Bjks

  5. No ínico eu sabia que Percy Jackson era cópia de HP, PQ?
    Dois meninos e uma menina no mesmo trio (Percy, Grover e Annabeth/Harry, Ronny e Hermione).
    Mas eu estava enganadissimo!
    PJ não parece nada com HP e os dois são muito bons ao mesmo nível!

  6. Eu amei a saga do percy jackson, mas quando comprei e li a piramide vermelha…eu achava dificil algo conseguir ser melhor que percy jackson , mas esse livro conseguiu! O Rick Riordan é um gênio, um escritor como poucos, que deu origem a livros maravilhosos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.