sexta-feira, 20/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Promoção » Resenha e promoção: “O nome do vento”, de Patrick Rothfuss

Resenha e promoção: “O nome do vento”, de Patrick Rothfuss

O nome do ventoLivro: O nome do vento (#01)
Série: Crônicas do matador rei, As
Autor: Patrick Rothfuss (@PatrickRothfuss)
Editora: Sextante
Páginas: 656
Tradução: Vera Ribeiro
Resenha por: Lais Baptista
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Folha Americanas

Ninguém sabe ao certo quem é o herói ou o vilão desse fascinante universo criado por Patrick Rothfuss. Na realidade, essas duas figuras se concentram em Kote, um homem enigmático que se esconde sob a identidade de proprietário da hospedaria Marco do Percurso.

Da infância numa trupe de artistas itinerantes, passando pelos anos vividos numa cidade hostil e pelo esforço para ingressar na escola de magia, O nome do vento acompanha a trajetória de Kote e as duas forças que movem sua vida: o desejo de aprender o mistério por trás da arte de nomear as coisas e a necessidade de reunir informações sobre o Chandriano – o lendário e misterioso grupo que assassinou sua família.

Quando esses seres do mal reaparecem na cidade, um cronista suspeita de que o misterioso Kote seja o personagem principal de diversas histórias que rondam a região e decide aproximar-se dele para descobrir a verdade.

Pouco a pouco, a história de Kote vai sendo revelada, assim como sua multifacetada personalidade – notório mago, esmerado ladrão, amante viril, herói salvador, músico magistral, assassino infame.

Nesta provocante narrativa, o leitor é transportado para um mundo fantástico, repleto de mitos e seres fabulosos, heróis e vilões, ladrões e trovadores, amor e ódio, paixão e vingança.

Mais do que a trama bem construída e os personagens cativantes, o que torna O nome do vento uma obra tão especial – que levou Patrick Rothfuss ao topo da lista de mais vendidos do The New York Times – é sua capacidade de encantar leitores de todas as idades.

Eu tenho que começar essa resenha me contradizendo. Na última resenha que escrevi, disse que não gosto de livros que não terminam em si, que a história continua no livro seguinte da série como se um capítulo tivesse acabado, que isso me irrita, etc. Mas em O Nome do Vento, isso acontece. E não é irritante, frustrante nem nada disso. É natural. E a comparação que eu venho fazendo mentalmente desde que comecei o livro, que é com Senhor dos Anéis, me fez perceber que Senhor dos Anéis também não é nem um pouco fechado em si mesmo. Tanto que juntaram os seis livros em três sem problemas. Mas isso me fez ver, isso funciona com um tipo de livro: o livro épico.

O nome do vento conta a primeira parte da história de Kvote (pronuncia-se Kuouth), uma grande figura do seu mundo, famoso nos Quatro Cantos por seus grandes feitos. Eu usei “grande figura” pelo fato de que Kvote não é somente um herói. Ele também é um vilão da sua própria maneira, com períodos sombrios e cruéis. Ambicioso e inteligente, o que pode ser uma combinação perigosa, ele passou parte da infância sobrevivendo com mendicância e roubos. E também não é contra utilizar meios não-ortodoxos caso isso não vá trazer malefícios em retorno. Mas ao mesmo tempo, é generoso e se preocupa com as pessoas, tem um instinto de fazer o bem e proteger os outros.

Kvote é um personagem incrível. E não posso dizer que o entendo completamente. Infelizmente, só conheço parte de sua jornada, mas a parte que nos é apresentada em O Nome do Vento é suficiente para ele estar perto do meu rol de personagens mais fantásticos e queridos. Não exatamente pela personalidade dele, mas pelo tom realista e crível que ele tem. Não sei explicar direito. Acho que se o Kvote fosse real e eu o encontrasse, é possível que eu o odiasse, mas lendo tudo, a trajetória dele e o que se passava na cabeça dele, eu o acho fantástico.

Antes de falar dos outros personagens, é preciso comentar como que começamos a ouvir a história de Kvote. Ele está contando-a. Narrando, na verdade, para o Cronista, que chegou ao lugar onde Kvote estava se escondendo (do que, ainda não sabemos ao certo, embora no final tenhamos uma vaga ideia). E junto deles está Bast, aprendiz de Kvote e ajudante de estaleiro no disfarce de Kvote. Na verdade, isso é praticamente tudo que sei sobre eles. Por mais que eles estejam presentes desde o início do livro, na narrativa ainda não apareceram. Então sabemos até um pouco sobre a personalidade deles, mas não sabemos como eles apareceram na vida de Kvote.

A história do livro é dividida entre a narrativa feita ao Cronista e o que se passa no momento atual. Com muito foco no passado, sim, mas o presente também está conturbado. E, mesmo que alguém queira se perder, seria muito complicado, já que nos títulos dos capítulos estão explicitados os interlúdios. Achei uma estratégia muito interessante, essa mistura, que nos deixa curiosos com duas histórias, ao invés de só uma.

Minha primeira impressão e ideia de comparação foi uma mistura de Senhor dos Anéis com Harry Potter. O primeiro pelo fator épico da trajetória do herói, num mundo semelhante, porém bastante diferente do nosso, e o segundo porque durante grande parte da sua infância, Kvote quer ir para a Academia aprender magia. E bem, a idéia de um lugar para aprender magia só me lembra HP. Mas são leves semelhantes, não esperem um clima ameno, como nos primeiros livros de Harry Potter, ou vários companheiros e um inimigo claro, como em Senhor dos Anéis. A luta e a busca de Kvote é por algo que muitos consideram um mito, uma crendice. Não me leve a mal, todos temem o Chandriano. Mas sem realmente acreditar nele.

Após encontrá-los com apenas 12 anos, Kvote fica obcecado em acabar com eles. O que se torna complicado quando ninguém realmente acredita no grupo que assassinou sua família. Tudo que ele tem como base é um versinho infantil.

Resumindo: O nome do vento é a primeira parte da história de Kvote, um músico, um aprendiz de arcanista poderoso, uma pessoa muito inteligente e forte, uma pessoa sombria e pobre. A jornada dele atrás do conhecimento para poder destruir os assassinos de sua família e realizar mágica de verdade, de conhecer o verdadeiro nome das coisas e poder controlá-las assim. Uma jornada que me deixou escutando o vento, para ver se ele me contava seu nome e extremamente ansiosa para o próximo livro.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Promoção

Quer ganhar um exemplar do livro O nome do vento, primeiro volume da série As crônicas do matador Rei? O Livros em Série, em parceria com a editora sextante dão para você.

Para concorrer é muito fácil. Basta seguir o Livros em Série e a Sextante no twitter e dar RT na mensagem abaixo até às 23:59min do dia 7 de janeiro. O resultado será divulgado no twitter no dia seguinte.

Eu quero o exemplar de “O nome do vento” que o @Livrosemserie e a @Sextante estão sorteando http://kingo.to/pGV

Boa sorte!

Promoção encerrada.

Sobre Lais

Uma biomédica que ama livros, cupcakes e gatinhos. Pottermaníaca confessa, divide seu tempo entre internet, séries, cozinhar doces, eventuais atividades de geneticista e ficar espiando pelo canto do olho se sua carta de Hogwarts finalmente chegou.

17 comentários

  1. Quero muito ler esse livro. Ele foi muito bem recomendado.

    Bjs

  2. taysom maytchael

    perfeita, essa promoção
    quero ganha *-*

  3. Sanélia do Nascimento Gonçalves

    Participando!!!
    =D

  4. Sabe quem o protagonista me lembrou? Robin Hood, no livro do Angus Donald. Que consegue ser bom e mau ao mesmo tempo.

  5. Contabiliza todos os RTs que você dá ou apenas um?

  6. Amei muito esse livro. Esperando ansiosamente a continuação. ^^

  7. Este livro é show… quero demais.

  8. Participandoo’ (yn)
    boaa sortee pra todo mundoo :)

  9. desculpe mas eu sou nova nisso, o q é RT?

  10. Noooooossa, sou completamente apaixonado por este livro e mal posso esperar pelos próximos volumes. Logo nos primeiros capítulos garantiu seu lugar entre meus preferidos. A narrativa e a história são incríveis!

  11. HANNALU MENDES DE ANDRADE

    Eu quero muito ler e espero ganhar esse sorteio!!!!

  12. participando no último segundo ;9

  13. Participando. lol
    @m_liza

  14. Um dos melhores livros q jah li…
    Realmente eh um livro otimo, e deixa vc louco para ler a continuacao. Li o “The Wise Man’s Fear” em ingles, e eh uma otima continuacao, nao perdendo em nada para a primeira parte…

    Recomendo a qualquer um que gostar de uma boa leitura, nao irao se decepcionar… sem palavras para descrever essa saga!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*