segunda-feira, 23/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » Resenha: “Elite da tropa 2”, de Luiz Eduardo Soares, Cláudio Ferraz, André Batista e Rodrigo Pimentel.

Resenha: “Elite da tropa 2”, de Luiz Eduardo Soares, Cláudio Ferraz, André Batista e Rodrigo Pimentel.

Livro: Elite da Tropa 2
Série: Elite da Tropa
Autores: Luiz Eduardo Soares, Cláudio Ferraz, André
Batista e Rodrigo Pimentel
Páginas: 297
Editora: Nova Fronteira
Resenha por: Lili
Comprar: Saraiva Cultura Submarino E-book

“(…) minha vida tem sido investigar e liquidar o crime organizado sob a face mais cruel das milícias. Dito assim soa bem? Acho que sim, mas não cauteriza nem preenche o buraco imenso em minha vida pessoal que o destino cavou. Com o anjo da morte na cadeia, mais um passo vai ser dado no rumo certo. Tudo bem. Contudo, outras milícias brotarão Rio afora, hoje, amanhã. A fonte continua ativa. As polícias estão aí, entregues à própria sorte e a um ou outro corregedor destemido, nadando contra a corrente. O esforço, meu, do Fausto, de Aluízio, Marquinho e Tonico, de nossa tribo, vai dar em que lugar? O esforço é generoso, concordo. Mas vai mudar o quê? De que adianta correr atrás do leite derramado, apagar incêndio, reduzir os danos de uma tragédia maior do que nós?”

Elite da Tropa 2 é uma obra de ficção baseada em fatos atuais sobre o crime organizado no Rio de Janeiro. Escrito pelo antropólogo e cientista político Luiz Eduardo Soares – uma das maiores autoridades em segurança pública no Brasil – ao lado de três co-autores que conviveram de perto com a violência na cidade, é a continuação da obra que, lançada em 2006, foi um grande sucesso ao apresentar aos leitores, sob o ponto de vista da polícia, os detalhes das nossas selvagens guerrilhas urbanas. Agora, Elite da Tropa 2 mostra, por meio de uma narrativa fluída e reveladora, os bastidores das verdadeiras máfias brasileiras: as milícias. São histórias verdadeiras e fictícias
– cabe ao leitor aplicar os adjetivos a cada episódio e personagem.

Incrível como algumas obras tem o poder de mudar a maneira como o leitor vê o mundo. Não enxergo mais policiais da mesma maneira… Nem jornalistas, nem noticiários, muito menos políticos. Meu primeiro sentimento, ao ler os casos introdutórios do livro, foi de nojo. Repulsa por esta sujeira que todos conhecemos, mas que insistimos em tratar como normal. A culpa por isso tudo continuar acontecendo é sua, e é minha também; é nossa. Revolta porque o que alimenta essa trama está longe da ficção, é real, por mais que nomes, locais e detalhes das situações tenham sido trocados.

Indo fundo e corajosamente nas entranhas que ligam polícia, bandido, asfalto, tráfico, palanque, drogas, morro, arma, os autores esfregam na cara do leitor a realidade por trás dos panos, a corrupção que não é só dos eleitos. É impressionante o que o poder faz com os envolvidos, com os homens que não mantém a honra como prioridade. O poder de transformar a vida civil de insegurança e incertezas em uma realidade ainda pior.

É claro que existem os honestos, os corretos, os homens da resistência. Ainda bem, estaríamos perdidos sem eles. De certa forma, Elite da Tropa 2 também é sobre estes profissionais que não se rendem ao lado mais fácil, que optam pelo caminho mais tortuoso e mais difícil: cumprir o dever, custe o que custar. Homens imperfeitos, cheios de fantasmas terríveis, mal pagos e pouco valorizados, que combatem o crime organizado com a cara e a coragem, com estratégia e doses redobradas de sangue frio. Um prato cheio de ação.

Além do enredo arrebatador, a construção do livro é maravilhosa. Em contraste à sujeira que revela, as páginas estão banhadas da beleza de um português de altíssimo nível, com trechos que se aproximam a poesia, cheios de filosofia, de uma visão de vida inspiradora. Uma verdadeira aula para muitos romancistas.

Muito próximo ao volume um, o livro é compilado de histórias que aos poucos fundem-se em um enredo único que revela um jogo de xadrez de mal gosto, mas nem por isso menos importante ou merecedor de atenção.

Elite da Tropa 2 é um livro imprescindível para todos os brasileiros. Deveria virar leitura obrigatória em escolas, ser discutido em universidades, nas ruas. Seu conteúdo precisa ser conhecido. Uma leitura necessária.

Sobre Patoka

Fotógrafa especializada em shows, já captou com suas lentes momentos dos shows várias bandas. Essa paixão por música e fotografia a levou a abrir o CFOS. Quase infartou quando suas fotos apareceram na página oficial do Black Label Society e foram descritas como “killer shots”! Já fez produção de palco em festivais musicais e eventos, mas atualmente prefere deixar isso para os profissonais.

4 comentários

  1. Ok, tenho que ser sincera. Não tinha a mínima vontade de lê-lo, mas me senti pressionada, coagida, encurralada a fazer.

    Tá, vou ver se consigo ganhar de presente.
    KKKKKKKKKKK

    Bjoks!

  2. Recomendo a leitura de Elite da tropa 2. Tenha uma visão privilegiada de algumas cenas que você montou à partir de notíciarios e,veja que a ficção pode se tornar realidade.

  3. Terminei de ler o livro,estou aqui mais uma vez para relatar o quão bom ele é.
    Sabe quando você tira férias,esquece as coisas do cotidiano e resolve visitar seus irmãos que moram distante, em outro estado? E subitamente é chegada a hora de retornar a sua cidade… Fala sério, o aperto no peito, a saudade antes da hora, o gostinho de quero mais. Estou me sentindo dessa maneira! Pois,o livro é de um conteúdo fora do normal, daqueles que não prendem o leitor, o acorrentam!
    Elite da Tropa II faz com que o leitor entenda melhor o “jogo” político, quebre barreiras antes intransponíveis e revele o “lixo varrido para baixo do tapete”.

    “Para que o mal prevaleça, basta que os bons não façam nada!” – Edmund Burke

    Parabéns a todos da DRACO,BOPE e ao deputado Marcelo Freixo! Por se comprometerem no combate ao crime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*