domingo, 17/12/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » Resenha: “Coração Maligno”, de Chelsea Cain

Resenha: “Coração Maligno”, de Chelsea Cain

Livro: Coração Maligno
Série: Archie e Gretchen
Autor (a): Chelsea Cain
Páginas: 296
Editora: Suma de Letras
Resenha por: Bruna
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva E-book Cultura Submarino

Gretchen Lowell, a Beleza Mortal, charmosa psicopata revelada em Coração Ferido, escapou da cadeia e das mãos de seu perseguidor Archie Sheridan. Agora, voltou a matar. Ou será de fato ela a responsável por mais uma série de assassinatos cruéis?
– “A pichação era recente. Grossas e elegantes linhas vermelhas (…), feitas a lápis ou meramente riscadas. A mesma figura, desenhada repetidas vezes. (…) Centenas de minúsculos corações, executados à perfeição com o que parecia ser um marcador vermelho. (…) O coração era a assinatura de Gretchen. Ela o gravava em todas as suas vítimas. Gravara-o em Archie. E agora, ela havia voltado.”

Coração Maligno é o terceiro volume da série de Chelsea Cain, Archie e Gretchen, e com certeza é o livro mais empolgante, violento e agoniante da série, fato que pode ser percebido ao comparar-se os títulos dos livros: Coração Ferido, Coração Apaixonado e Coração Maligno. Você pode ler as resenhas dos primeiros volumes aqui e aqui. O elemento extratextual que me encantou e conquistou, além do título, foi a capa. Achei ela perturbadora, porém linda e adorei a relação que fizeram entre ela e a sinopse do livro (pichação de corações em um banheiro – encardido – de estrada). Ilustrou muito bem o que eu imaginei ao ler essa passagem.

O terceiro volume da série começa de maneira inusitada: Archie está internado em uma clínica por livre e espontânea vontade; Gretchen está foragida e acabou se tornando uma celebridade. O fato de estar constantemente na mídia, fez dela uma pessoa admirada, e, pasmem, ela ganha uma considerável base de fãs. Até mesmo um tour é criado na cidade, em que as pessoas passeiam de ônibus por locais em que corpos foram desovados pela estonteante serial killer. Logo, novos corpos começam a aparecer, porém com padrões repetidos, algo que não é do feitio da Beleza Mortal. Archie mesmo repete isso pelos livros, Gretchen nunca se repete. Isso leva a polícia a crer que, talvez, os fãs de Gretchen estejam começando a copiá-la. Apesar da tensão e ritmo frenético de acontecimento dos fatos demorarem um pouco mais para aparecer no enredo do que nos outros livros, as mortes e torturas, nesse volume, são muito mais sádicas e sanguinárias, causando arrepios na espinha do leitor.

Uma das maiores mudanças na série é o fato de Sheridan estar se tratando para se livrar do vício em remédios e, confesso que para minha surpresa, ele consegue ficar limpo. Porém, apesar de já ter permissão para reintegrar o mundo lá fora, Archie prefere permanecer na clínica, talvez por se sentir seguro entre aquelas paredes, crendo ser impossível que Gretchen o atinga ali dentro. Até que após algumas ocorrências dentro clínica fazem Archie perceber que está na hora de voltar para o mundo lá fora. Não sei dizer se a grande mudança que há no personagem é pelo fato de Archie estar sóbrio ou por simplesmente estar farto do caso que consumiu toda sua vida. Agora ele está mais frio e cruel do que nunca. Gretchen também não fica para trás: apesar de parecer impossível ela está mais mais perversa e sagaz. Como o próprio título do livro insinua, Chelsea Cain nos mostra nesse volume que todo mundo tem seu lado maligno. Seja você o vilão ou o mocinho.

A jornalista Susan Ward também reaparece na saga, sempre com participações muito importantes. Ela ainda está investigando o caso que em que se envolveu em Coração Apaixonado, e fica cada vez mais envolvida com Archie. Como mencionei na última resenha da série, adoro o fato dessa série ter uma personagem do mundo jornalístico envolvida diretamente no caso. Poder ver como – supostamente – funciona um pequeno jornal “de dentro” e ver o que deve ser feito para que ele sobreviva, e como alguns casos devem ser abafados é um ótimo pano de fundo para os romances policiais de Cain.

Em Coração Maligno, finalmente descobrimos como o casal protagonista se conheceu, o que realmente aconteceu entre eles e preenche as lacunas até chegarmos ao ínicio de Coração Ferido. É interessante como a autora revela fatos passados dos dois, porém, nunca revela nada sobre o passado de Gretchen. Talvez o fato ser tão cercada de mistérios e incógnitas seja o que torna a serial killer tão atraente para Archie, seus fãs e até mesmo para nós leitores. Me impressiona como a autora consegue manter o suspense até o último parágrafo e tomar rumos imprevisíveis. Apesar das dicas que são dadas ao leitor ao longo das páginas, nunca conseguimos completar todo o quebra-cabeça e terminar o livro com a sensação de que já sabiamos como tudo iria acontecer.

Esse seria o último livro da série, porém a autora já revelou que a saga terá uma continuação, entitulada de The Night Season, que sai em 2011 nos EUA. Confesso que fiquei muito feliz de ter uma continuação apesar da série ter um desfecho bom, eu ainda fiquei com um gostinho de quero mais…

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

3 comentários

  1. PARECE INTERESSANTE…TEM DE TER LIDO OS DOIS PRIMEIROS??

  2. Bruna Fernández

    Oi Marise! Sim, essa série precisa ser lida cronologicamente, faz mais sentido! ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*