quinta-feira, 12/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » Resenha: “Túneis”, de Roderick Gordon e Brian Williams

Resenha: “Túneis”, de Roderick Gordon e Brian Williams

Livro: Túneis
Série: Túneis
Autor (a): Roderick Gordon e Brian Williams
Páginas: 480
Editora: Rocco
Resenha por: Bruna
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Fnac Folha

Will Burrows é um garoto de 14 anos que vive com a família em Londres. Ele não tem muito em comum com seus estranhos parentes, exceto a paixão por escavações que compartilha com o pai, um excêntrico arqueólogo.

Quando o Dr. Burrows desaparece sem maiores explicações por um túnel que Will não conhecia, o garoto decide investigar o sumiço do pai, contando apenas com a ajuda do amigo Chester. Logo os dois se vêem debaixo da terra, onde descobrem uma antiga sociedade esquecida pelo tempo que habita os subterrâneos da cidade. Um descoberta que pode custar as suas vidas.

Sempre que via Túneis nas prateleiras das livrarias, sentia uma vontade enorme de levar ele pra casa. Mas os livros que eu conhecia melhor acabavam sempre passando à frente e nunca dei a devida oportunidade para esse livro, acho que principalmente pelo fato de nunca ter recebido nenhuma indicação de conhecidos sobre ele e, nem ao menos ver o nome do livro correr pelos blog literários da vida. Eis que enfim recebi o livro em casa para resenha e, ainda com um pouco de relutância pela falta de indicações, iniciei a minha leitura. Demorou um pouco, mas acabei me interessando demais pela história e “me joguei” no enredo do livro junto aos personagens.

Túneis, o primeiro livro da série, apresenta a nós leitores a estranha família de Will Burrows, um garoto solitário, vítima do bullying entre os colegas da escola por ser albino. Esse detalhe chamou muito a minha atenção no livro, pois geralmente os heróis são excluídos de algum forma na literatura – ou são órfãos, ou tímidos, ou criaturas sobrenaturais e etc. – mas essa foi uma das primeiras vezes em que a característica diferencial do personagem principal é trabalhada com naturalidade. É algo que faz parte da personagem e isso não a incomoda, nem a faz pensar menos de si mesma, em momento algum, tanto que esse fato é somente mencionado nas primeiras páginas do livro.

Will tem uma irmã, Rebecca, que é o pilar central da casa. Extremamente organizada a irmã assume o papel de mãe, arrumando a casa, lavando as roupas, fazendo compras e cozinhando, além de cumprir com os seus estudos. A mãe de Will é viciada em programas de TV e em poucos momentos ela aparece sem estar sentada na frente do aparelho, assistindo aos seus programas favoritose completamente alheia ao que acontece ao seu redor. Já o Dr. Burrows é um arqueólogo extremamente inteligente que trabalha “temporariamente” em um museu e que compartilha com o filho Will a paixão por escavações. O Dr. também é obcecado por fazer parte de grandes descobertas científicas.

Um dia, o Dr. Burrows desaparece misteriosamente por um túnel que seu filho Will não conhecia. Intrigado, o garoto começa a cavar, literalmente, a verdade por trás do sumiço do pai com a ajuda de seu melhor (e único até então) amigo, Chester. Os amigos acabam descobrindo uma civilização “esquecida” debaixo da Crosta e a partir daí, começa a se desenrolar a grande aventura subterrânea de Will e Chester. O livro é extremamente descritivo, e a história demora um pouco para engrenar, o que pode desanimar alguns leitores, fazendo-os desistir do livro. Porém, se você gosta de aventuras, adora tentar desvendar mistérios e ler sobre o desconhecido, vale – e muito! – a pena investir nessa saga. Os preços dos livros são um tanto salgados, mas sempre tem um pessoal disposto a trocar livros no Skoob e também dá pra recorrer aos sebos pra conseguir exemplares mais em conta, então pesquisem!

Uma vez debaixo da terra, na busca pelo seu pai, Will acaba passando por maus bocados nas mãos dos Styx, um grupo cruel que domina todo o subterrâneo. Porém ele encontra também pessoas boas, que o acolhem e acaba descobrindo verdades reveladoras sobre o seu passado. As personagens mais cativantes que ele encontra por lá são Cal e Tam, mas fica complicado discorrer mais sobre eles sem revelar spoilers do enredo todo, então fica por conta de vocês.

Eu gostei muito da temática do livro de civilizações subterrâneas, é engraçado pensar na possibilidade de existir um mundo inteiro debaixo de nossos pés. A abordagem é bem diferente do que temos nos lançamentos da literatura infanto-juvenil ultimamente e por isso o livro se destacou no meu conceito. Pelo fato do enredo se passar em média de 70% do tempo com as personagens debaixo do solo terrestre, algumas passagens são – literalmente – sufocantes. Houve horas na leitura em que eu era capaz de sentir o cheiro de terra, de bolor, e sofria de claustrofobia ao acompanhar Will pelos túneis da Colônia e da Cidade Eterna.

O único ponto negativo do livro são os excessos de descrições. Entendo perfeitamente que os autores tentam detalhar o máximo possível para que possamos imaginar esse mundo subterrâneo e nos ambientar na história, mas eu não sou muito fã de descrições longas e detalhadas. O ritmo do enredo não é acelerado, mas ao contrário do que parece isso não torna a leitura monótona. O fato dos capítulos não serem tão longos e sempre adicionarem uma pitada de suspense no final de cada um deles, ajuda a manter a curiosidade do leitor. O enredo dos autores surpreende e toma rumos inesperados e alguns personagens nos deixam boquiabertos – em todos os sentidos (bons e ruins) possíveis.

Deixo aqui um alerta. Túneis é daqueles tipos de livros que tem um final, mas deixa muitas pontas abertas e ideias sem resolução, que – acredito eu – devem ser desenvolvidas em sua continuação: Profundezas, já lançado aqui no Brasil. O primeiro volume da série vai virar filme e o projeto está em desenvolvimento.

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

11 comentários

  1. Arthur Numeriano

    Tunnels é um dos meus livros favoritos, uma pena ser pouco conhecido. Bela resenha, descreveu perfeitamente a minha opinião sobre o livro. Rebecca é a melhor personagem da história!

    Ainda não comprei Deeper, a continuação, simplesmente pelo fato de o livro custar 60 reais (óbvio, vindo da Rocco, só dá para esperar preços altos), mas quero muito ter. E espero que a editora continue publicando as outras continuações, já que há boatos de que a Rocco desistiu da série.

  2. Túneis é um livro muito bom. Confesso que quando o vi não fiquei muito animada para ler, e teria me arrependido se não tivesse lido! O segundo então nem se fala…
    Quero muito ler o terceiro da série, mas ainda não achei. =(

  3. Arthur, é uma pena mesmo a série não ter praticamente nenhum tipo de divulgação… Como a Catii, demorei para ler o livro por falta de indicações… sempre acabamos achando que um livro não é bom por não ter gente comentando sobre ele e no caso de Túneis isso é justamente o contrário. Por isso fiquei tão feliz com a oportunidade de resenhar ele aqui pro site, quem sabe agora mais pessoas se interessam pela série? (yn)

    Os preços salgados não ajudam mesmo, nesse caso ficam as minhas dicas de sempre: procurem pelos títulos da série em sebos ou em trocas no Skoob.

    E Catii, o terceiro livro, Freefall, ainda não saiu aqui no Brasil. ;)

  4. Comprei Túneis na época do lançamento nacional, quando diziam que seria a série a substituir Harry Potter.

    Comecei a ler, mas por falta de tempo parei. Não continuei em razão da demora para o lançamento por aqui, já que queria ler um atrás do outro, além dos preços extremamente abusivos.

    Quem sabe eu pegue antes de virar filme…=X

  5. Esse é um livro que sempre me chamou a atenção. E cada resenha que leio dele faz com que eu tenha ainda mais vontade de o ler.
    Ótima resenha.

  6. Devo confessar que comprei o livro, li as primeiras páginas, mas não passei do primeiro capitulo, guardei o coitado no meu guarda roupa, sem dar chance pra ele me conquistar, e pensei cada vez que o vi, que eu havia perdido meu dinheiro. Mas agora depois de ler essa resenha, talvez, ele tenha oportunidade comigo.

  7. alcir leandro

    olha.gostei do livro não gostando. achei uma historia muito massante. depois gostei mais sei la. ainda estou tentando ter coragem para comprar o segundo livro, tenho curiosidade de saber o final da historia, mais como achei a historia um pouco chata, estou com medo do segundo ser igual.

  8. Estou terminando de ler o segundo,Profundezas,e estou extremamente decepcionada de saber que a série já está chegando no quinto livro,mas até agora não saiu nem o terceiro no Brasil. O jeito vai ser importar de Portugal mesmo.
    Pra quem ainda não animou de ler a série,não sabem o que estão perdendo.

  9. Susana Silva

    Bom dia!
    Eu sou portuguesa… como faço para começar a receber livros em casa para resenha?
    Como foi o seu caso, neste livro

  10. Bruna Fernández

    Hey Susana, na verdade esse livro eu mesma adquiri. Não foi cortesia de uma editora não. ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*