segunda-feira, 18/12/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » Resenha: “Interligados”, de Gena Showalter

Resenha: “Interligados”, de Gena Showalter

Livro: Interligados – Aden Stone e a Batalha Contra as Sombras
Série: Interligados
Autora: Gena Showalter
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 447
Resenha por: Cine
Comprar: Saraiva Submarino

Aden Stone é um jovem incomum. Se não bastassem seus problemas do dia a dia, ele convive com quatro almas humanas presas dentro de sua cabeça. Cada uma com um talento: Julian ressuscita os mortos, Elijah prevê o futuro, Eva pode viajar no tempo, e Caleb tem o dom de tomar para si o corpo de outra pessoa.

Atormentado constantemente por essas almas, Aden passou sua infância e começo da adolescência sendo tratado como um louco. Vivendo em diversos hospitais psiquiátricos e até em um reformatório.

Porém, certo dia tudo começa a mudar em sua vida. As vozes se calam em sua cabeça. O motivo? A presença de uma garota que tem um dom especial, capaz de neutralizar seus poderes quando se aproxima dele.

Unem-se a eles um lobisomem mutante e uma princesa-vampira em uma aventura alucinante, em que terão que enfrentar seres muito poderosos.

A batalha entre humanos, vampiros, zumbis e bruxas está somente começando.

Interligados era uma série que eu estava ansiosa para ler desde que soube do lançamento aqui no Brasil. Além de ter uma capa maravilhosa – arrisco a dizer que uma das melhores de livros lançados em 2010 -, a sinopse prometia uma história totalmente nova sobre eventos sobrenaturais e coisas do gênero, e preciso dizer que não fiquei desapontada.

Gena Showalter tem um jeito bem gostoso de contar uma história, consegue manter uma narrativa simples e intrigante durante todo o livro, sem decair muito. Contudo, uma coisa que me incomodou um pouco nessa narrativa foi o fato de ter demorado tanto para algumas questões serem respondidas. De certa forma eu achei isso um ponto negativo e positivo.

O primeiro porque são mais de 400 páginas de um livro que conta muito mais do que a história de um personagem, então por mais que todos estejam ligados, algumas vezes é frustrante você ler páginas e páginas e não ter nenhuma resposta sobre tudo o que está acontecendo. Mas, por outro lado, a autora consegue manter o enredo em um nível que o próprio leitor vai desvendando os mistérios junto com os personagens, e isso é bacana: poder andar no mesmo passo que a personagem.

Outra coisa a se destacar na história é que no meio de tantos livros e mais livros sobre vampiros, lobisomens e outros seres sobrenaturais, Gena trouxe um novo mito para explicar como essas criaturas surgiram e uma nova característica para a personalidade delas que muitas vezes são tão chicles e batidas em outras séries.

Falando sobre os personagens, com certeza é difícil escolher um de destaque quando na verdade são quatro: as almas na cabeça de Aden. Eu achei que seria um pouco confuso ler as falas de quatro almas e do Aden discutindo, mas acabou de tornando algo muito divertido de ler em sua grande maioria.

Ao contrário das almas, Aden é um daqueles personagens que você ao mesmo tempo ama e odeia, assim como Mary Ann. O primeiro porque às vezes fica remoendo demais tudo o que aconteceu de ruim em sua vida e eu acabei ficando entediada quando a história é concentrada nesses momentos. E a segunda, Mary Ann, porque é simplesmente muito ingênua em alguns momentos e tudo o que eu tinha vontade de fazer era pegar nos ombros da menina e sacudi-la pra ver se ela acordava pra vida.

De fato, só depois que Riley e Victoria começam a aparecer com mais frequência junto dos personagens principais, é que eles começam a ficar legais, eu diria até que em algumas vezes apaixonantes!

Falando em paixão, outro destaque é para o romance que rola solto no livro. Alguns autores tendem a se perder muito em romances melosos e acabam esquecendo o pano de fundo de toda aquela história, o mistério que te faz querer ler o livro em primeiro lugar, mas Gena Showalter conseguiu manter o romance de uma forma tão bonita e sutil que no final você acaba suspirando por tudo o que os personagens dizem, especialmente Riley.

Basicamente, o que mais senti falta em Interligados foi de ação, o enredo dela pede muito mais ação do que foi mostrado, e eu espero que isso seja revertido no segundo volume da série.

Mas apesar disso, Gena consegue manter na medida certa o suspense, a aventura e o romance. Ela consegue responder as perguntas de uma maneira que o leitor fique satisfeito e não fiquei confuso, apesar de acabar nos dando mais perguntas do que respostas, que espero obter em Unraveled.

Sobre Cine

Jornalista e professora de inglês, vivendo o sonho de morar em Nova York e ainda tentando descobrir se seria possivel viver dentro de uma da Barnes and Nobles. Viciada em cultura, passa os dias tentando decidir que livros ler enquanto tenta se encontrar na vida.

5 comentários

  1. Esse livro parece ser bem legal. =)
    Apesar do tema já meio batido, foi um dos que mais me chamou a atenção entre os livros nesse estilo que estão sendo lançados por aqui.

  2. Estou bem animada para começar a ler esse livro, mas pelo jeito nao devo ir com tanta sede ao pote, ne? hehehhhehe
    Nao achei esse livro em livrarial alguma,e acabei encomendando pela cultura!
    Espero que chegue logo!
    Bjs.
    =]

  3. Ainda não tive tempo para ler este livro, mas vontade não me falta. Ele esta na minha lista de ´´ próximos´´.

  4. Esse livro é espetacular; tanto este quanto o segundo. Ele é tão bom que o li em apenas um dia, simplesmente não conseguia parar de ler. Para quem ainda não leu, comecem a ler imediatamente, pois vale muito a pena. E para quem já leu e gostou, corram ler o segundo e logo depois comecem a ler a série “os instrumentos mortais ( cidade dos ossos, cidade das cinzas e cidade de vidro)”, pois é ainda melhor que interligados.

    Abraços…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*