29 de April de 2011
Postado por: Patoka @ Arquivado em: Notícias, Resenhas

Livro: Quando cai o raio
Série: Desaparecidos
Autora: Meg Cabot
Editora: Galera Record
Páginas: 270
Resenha por: Cine
Comprar: Saraiva Cultura

Quando cai o raio, isso só pode significar problemas – como Jessica Mastriani descobre ao ser pega de surpresa com sua melhor amiga Ruth em uma tempestade.
Não que Jess tentasse evitar confusões, pelo contrário. Afinal, ela sempre acaba envolvida em brigas com o time de futebol e presa na detenção por meses sem fim… Pelo menos tinha seus pontos positivos, como se sentar perto de Rob, o motoqueiro mais gato da escola!

Mas dessa vez o problema é sério… Porque, de alguma maneira, ao voltar para casa sob aquela tempestade, Jessica se vê com um talento inédito. Um incrível poder que pode ser usado para o bem… ou para o mal.

Meg Cabot é uma das minhas autoras favoritas! Adoro suas histórias teens e como seus personagens são sempre tão engraçados, fofos e cativantes. Então quando soube do lançamento da série Desaparecidos por aqui, adquiri o livro assim que ele foi lançado.

Quando Cai o Raio conta uma história totalmente diferente das que Meg Cabot geralmente cria, que são sempre bem mais focadas no romance entre os personagens principais e alguma confusão do mundo adolescente que acaba crescendo como uma bola de neve. Mas não dessa vez.

A narrativa do livro é excelente sendo escrita como uma forma de depoimento de Jess, a personagem principal que, por um golpe do destino, é atingida por um raio e inexplicavelmente começa a saber onde pessoas desaparecidas estão.

Jess é uma das minhas personagens favoritas criadas por Meg. Ela é engraçada, esperta, explosiva e sarcástica. Claro, ela tem sim aquele traço que estamos acostumados a ler em todos os livros da Meg. A menina “excluída”, que tem somente um amigo meio freak e com uma família problemática e que acaba se apaixonado por aquele cara bonito que exala confusão.

Confesso que, por estar acostumada a ver tantos personagens com o mesmo histórico, quando comecei a ler Quando Caio o Raio, fiquei meio entediada, achando que seria só mais uma historinha fofa e engraçada. Mas não! Além da Jess, que ao decorrer da história se torna uma personagem realmente de destaque e surpreendente, temos a família dela que é incrível. O pai de Jess é hilário, e suas conversas com a filha sempre são bacanas e memoráveis. Aliás, os momentos em família de Jess são o destaque do livro.

Meg Cabot trouxe um diferencial nessa série, ao abordar um tema super interessante e real dentro da família da protagonista. Uma família aparentemente comum, vivendo o sonho americano, mas que no fundo apresenta um problema extremamente sério que, de certo modo, acho que é por isso que Jess, seus pais e seus irmãos são unidos e se amam tanto.

Ainda falando dos personagens, temos a melhor amiga de Jess, Ruth, que não ganhou muito destaque no livro, e que nem senti falta, já que a achei uma personagem bem sem sal.

Outro personagem que achei que seria melhor é Rob. Se a história não fosse narrada em primeira pessoa pela protagonista, não acho que ele teria marcado muito como os personagens masculinos escritos por Meg, costumam marcar. Claro que ele tem aquelas qualidades que eu adoro em um personagem – misterioso, sarcástico e engraçadinho – mas ele não me surpreendeu muito com suas ações. Contudo, acho que isso provavelmente vai mudar, já que há algo sobre a vida de Rob que ficou com um ponto de interrogação e que realmente conseguiu me deixar curiosa.

O livro tem uma linguagem super fácil de ler, e um dos pontos positivos nisso é que, apesar de ser narrado por uma adolescente, não tem aquelas partes melosas de uma garota apaixonada ou em confusão com seus sentimentos, nem possui gírias forçadas que os autores insistem em colocar na história para que os personagens soem mais como a idade que têm.

A história não é nem um pouco forçada, você começa a ler e quando se da conta já está quase acabando de tão bem que a narrativa flui. Há partes em que você ri muito – especialmente as que envolvem Jess e seu pai -, outras que você não fica tão ansioso porque sabe o que está por acontecer, mas que mesmo assim, com o desenrolar dos fatos você acaba ficando com aquela pontinha de ansiedade.

Quando Caio o Raio pode ser definido como previsível, engraçado, diferente e must read para qualquer fã de Meg Cabot ou de literatura infanto- juvenil.

Fiquei super curiosa com o final do livro e não sei se conseguirei aguardar até o lançamento do segundo volume aqui no Brasil, para saber quais são as novas aventuras que Jess vai se meter com seu novo “dom”.


Fotógrafa especializada em shows, já captou com suas lentes momentos dos shows várias bandas. Essa paixão por música e fotografia a levou a abrir o CFOS. Quase infartou quando suas fotos apareceram na página oficial do Black Label Society e foram descritas como “killer shots”! Já fez produção de palco em festivais musicais e eventos, mas atualmente prefere deixar isso para os profissonais.




9 comentários



1. Yolanda
30-4-2011 - 10:07:26

Adorei a resenha!


2. Bárbara (branca)
30-4-2011 - 17:05:33

Já li e amei !!!!!!!!!!!!!
Como sempre a Meg Cabot me faz rir e me envolve de uma forma na leitura que em menos de 24h já devorei o livro todo!
Recomendo!


3. Fernanda
30-4-2011 - 22:41:26

Acabei de comprar o livro. Comecei a ler e ja gostei muito! Tomara que eu não arrependa. Bjs


1-5-2011 - 17:33:58

Gostei muito da sua resenha, Patoka!
Eu quero optar por gêneros assim, que a Meg escreve, que ela é praticamente uma maga nisso!
Mas, não sei, fico com medo (financeiramente na carteira da minha mãe), de comprar o livro e não gostar, mas depois da sua resenha, você abriu um pouco meus olhos, optar por uma leitura mais fácil e divertida, não vampiros o tempo todo.
Obrigada :)
Só uma dúvida, a Meg Cabot, criou um pseudônimo, que é Patricia Cabot, mas é o mesmo gênero, que esses?


5. Patoka
2-5-2011 - 08:45:40

Oi Pat, tudo bem?
Agradecemos os elogios. A resenha é da Cine (@cinoca) e ela sabe tudo sobre a Meg. Vou pedir a ela que venha responder a sua duvida tá?

Bjos


6. Mari
2-5-2011 - 19:26:58

Eu quero muuuuito lê-lo, vcs não tem ideia do quanto eu to ansiosa… mas me digam, quando eu não estou ansiosa para ler um livro??
Vcs, hein?! Sempre me indicando mais livros… minha renda não está dando conta mais… Deus, um dia vcs vão me matar!

Adoro o seu trabalho, mas acho que vcs já sabem…
Bjusss

PS: precisamos sair um pouco do tema “vampiro”, e esse livro me parece uma boa aposta…


2-5-2011 - 20:18:36

Está bem, Patoka.
Muito obrigada :)


8. joy
29-9-2011 - 12:41:51

essa série é óoootima!! já a li toda em inglês, só achei a tradução do título nada ver de 1-800 Where are you. Ela realmente segue um pouquinho uma linha diferente do resto dos livros, mas quem pensa que não haverá aquele romance e adolescentices presentes nos outros livros da Meg está muto enganado. =)


9. Dani
19-1-2012 - 09:04:24

Muito boa a resenha!!! Quando fiz a minha também dei destaque para o pai da Jess!! Adorei muito ele também!!

Tinha gostado bastante do Rob, mas agora que vc falou, realmente ele não ocupou tanto o meu coração como o Michael ou – ai, ai – o Jess!!! rsrs

Finalmente o segundo vai sair!!!


Deixe um comentário

Os campos marcados com * são obrigatórios.





Comentário *