sexta-feira, 13/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » Resenha: “Oscar Pill”, de Eli Anderson

Resenha: “Oscar Pill”, de Eli Anderson

Livro: Oscar Pill e a revelação dos Médicus
Série: Oscar Pill
Autor: Eli ANderson
Editora: Agir
Páginas: 384
Resenha por: Nanda
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Folha Americanas

Conheçam OSCAR PILL, um menino de doze anos que não faz a mínima ideia de que nasceu com um talento muito especial — viajar pelo interior de qualquer organismo, seja o de um cachorro, de um canário ou mesmo… de um ser humano! Mas Oscar não está sozinho: no momento em que o mundo mais precisa da sua ajuda, um grupo de ilustres senhores com as mesmas habilidades decide sair das sombras, e o revela que são um grupo conhecido como Médicus. Começa então o treinamento de Oscar para que ele possa ser um dos maiores Médicus de todos os tempos.

Grande sucesso da nova literatura europeia, Oscar Pill e a revelação dos Médicus tem o poder de nos fazer enxergar o mundo de forma inteiramente nova. Mais do que uma aula de ciências, aprendemos com quantas células se constrói uma verdadeira amizade

Oscar é um garoto que gosta de seguir suas próprias regras, não se importa muito em respeitar as regras da escola ou da sociedade, se isso é contra algo que ele acredita. Seu pai morreu em um acidente, a mãe tenta sustentar sozinha a ele e à irmã.

Só que Oscar não é só mais um menino que tem tendências arruaceiras. Ele tem um dom…. Seu dom está relacionado a habilidade de poder se curar e, como o menino descobre mais tarde, curar outras pessoas.

Para treinar, Oscar não vai para uma escola propriamente dita, mas a uma mansão – sede dos Médicus. E lá ele descobre um mundo de mutações genéticas (com árvores e plantas que tem opinião própria), de livros que opinam e de habilidosos Médicus que conhecem todos os universos que compõem o corpo humano. E a grande maioria dessas novidades lhe é apresentada pela Sra Withers, uma senhora muito simpática e que acredita bastante no talento de Oscar. No entanto, seu treinamento se mantém em segredo (até mesmo dentro da Mansão) para garantir a proteção de Oscar, uma vez que um grande Patólogus está a solta e pode ser capaz de causar grande males e destruição.

O livro lembra mesmo aquele estilo de leitura de livros como Harry Potter e Percy Jackson. Um menino, que descobre ser herdeiro de um grande dom e que tem um fardo maior ainda pela frente.

A obra de Eli Anderson, que estudou medicina, combina a antiga hipótese de que magia e ciência sempre andaram juntas com a possibilidade de instigar nas crianças e adolescentes um interesse maior pelo corpo humano e pelos fenômenos que nos fazem adoecer ou melhorar. No entanto, ao mesmo tempo em que esse volume traga um elemento mais raro para a literatura infantil – a medicina no mundo da fantasia –, o autor demora um pouco para esclarecer os mistérios dos Médicus e dos Patólogus. O autor parece gostar de descrever muito os detalhes sobre os personagens – parece que somos amigos íntimos de alguns, inclusive de Oscar -, mas demora a “engatar” a história em si e por isso mesmo pode desapontar um pouco aqueles que esperam maior movimentação desde o início do livro, este pode até mesmo ficar cansativo.

E considerando que esse primeiro volume um é mais uma introdução desse novo mundo fantasioso no qual o personagem Oscar Pill foi parar, resta esperar o segundo da série para definir melhor se a série Oscar Pill tem um grande futuro ao lado dos bestsellers infanto-juvenis ou se será uma série que pegou uma boa idéia, mas que não conseguiu levá-la a diante… Além de ser um best-seller nos EUA, os direitos de fazer um filme da série foram adquiridos por David Heyman, ninguém menos que o produtor de Harry Potter, e por isso mesmo, prefiro pensar que a série vai ser um sucesso!

Sobre Nanda

Formada em Relações Internacionais e Economia, tem 25 anos, é hiperativa e adora organizar eventos (principalmente de livros). Também adora filmes, livros (principalmente aventuras infanto-juvenis, como Percy Jackson, Harry Potter e The 39 Clues), música, viagens, Disney, desenhos japoneses, maquiagem e coleções.

4 comentários

  1. Pelo que deu para perceber pela resenha, realmente parece mais uma cópia dos moldes de Harry Potter, mas o que me fez interessar foi saber como é esse universo que ele criou dentro da mansão, talvez valha a pena.

    Vocês estão aceitando parcerias no blog? O link na coluna esquerda do AFILIE-SE está quebrado, então queria saber como posso fazer.

    Grato.

  2. É interessante. Primeira vez que vejo algo sobre essa série. É o primeiro livro, certo?

  3. É impossível não comparar com Harry Potter e Percy Jackson mas darei uma chance ao livro. Quando fui ler Percy Jackson, disseram que era muito parecido com o Harry porem discordo dessa afirmação e acho que a série possui uma idéia BEM original.
    O tema viajar pelo corpo humano , praticamente não é utilizada , o mais próximo que vi foi em um filme , beeem antigo , chamado viagem insólita. Com certeza lerei o livro. Só tenho dúvida , se o filme será bom pois até agora não acho que Harry Potter tenha tido realmente um filme decente que faça jus a série.

  4. A maioria das pessoas de nosso planeta discordam de vc a respeito dos filmes do Harry não fazer jus a série.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*