domingo, 15/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » Resenha: “A terra das sombras”, de Meg Cabot

Resenha: “A terra das sombras”, de Meg Cabot

Livro: A terra das sombras
Série: A mediadora
Autor: Meg Cabot (Jenny Caroll)
Páginas: 288
Editora: Galera Record
Resenha por: Bal
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Folha

sinopse: Suzannah Simon sempre quis ser uma adolescente comum, porém, seu “dom” de falar com os mortos impede que ela realize seu desejo. Seu dom indica que, além de falar com eles, Suze (como gosta de ser chamada) precisa ajudá-los a seguir em frente, resolver aquilo que ficou pendente na Terra, pra isso ela os ajuda de duas maneiras, utilizando o diálogo ou uma boa dose de porrada.

Quando sua mãe se casa novamente, ela se vê obrigada a se mudar do Brooklyn, em Nova Iorque, para Carmel, na Califórnia, onde conhece Jesse, um fantasma e morador oficial de seu novo quarto, com quem terá de aprender a conviver. Como se não bastasse, ela precisa encarar outro fantasma, Heather, uma garota vingativa que assombra a nova escola de Suze.

Meg Cabot é um primor na literatura infanto-juvenil. Sua capacidade de construir enredos bem estruturados e envolventes faz com que qualquer tema, até o mais absurdo, se torne uma deliciosa leitura. Não é diferente com o livro A terra das sombras, que foi escrito por Meg sob o pseudônimo Jenny Caroll e que é o primeiro volume da séria A mediadora.

Apesar da aparência sombria e da proposta de discutir a vida de uma pessoa não só capaz de ver e falar com os mortos, mas também responsável por ajudá-los a fazer a “passagem” (seja lá pra onde é que eles passam após a vida), a autora nos apresenta uma personagem bem “gente como a gente” e trata, em especial, os principais assuntos da adolescência, sempre com leveza e bom humor. Sua narrativa deixa claro que “ver e falar com os mortos” não é o maior problema da personagem, mas sim, uma coisa com a qual ela tem que lidar diariamente, como se já não fosse difícil o suficiente ser adolescente.

O livro foca na mudança de Suze para outra cidade, para outro estado e para outra família. Com o casamento de sua mãe com Andy, as duas se mudam pra Califórnia para viver com ele e seus 3 filhos, Soneca, Dunga e Mestre. Além disso, Susanah muda de escola, precisa arranjar novos amigos, e precisa aprender a conviver diariamente com Jesse, o fantasma de um cara muito gato que vive em seu quarto.
Como se não bastasse, Suze ainda se vê correndo atrás de “mandar pro outro lado” o fantasma de uma líder de torcida que vêm assombrando o colégio e a vida do seu possível novo namorado.

Vale ressaltar que o romance está presente no livro, sempre de forma clara, precisa e sem grandes lamentações. Diferente de outras autoras do mesmo gênero, Meg trata o assunto de maneira natural, simples e gostosa deixando o leitor se focar na construção das relações românticas sem aquele sofrimento exagerado ou aquele desespero melodramático.

É um livro simples, agradável e recomendado para todas as idades e para os amantes de diferentes gêneros. E se você não gosta da idéia de mortos, não se preocupe! O assunto não é tratado de forma assustadora e nem elenca uma discussão religiosa.

Aos amantes das histórias de Meg Cabot, esse é, sem dúvida, um livro (e uma série) que merece ser lido. Aos que desconhecem o seu trabalho, vale a pena dar uma olhada. E não se preocupe se você se identificar, de imediato, com a maneira meio maluca de Suze Simon, todos (em especial as meninas) já fomos um pouco como ela na vida, isso é, se ainda não seguimos sendo.

Sobre Resenhista Convidado

14 comentários

  1. Passei minha adolescência a base de Meg Cabot. Primeiro foi Diário da Princesa, depois A Mediadora e então Garota Americana. Até hoje eu não tive coragem de deixar os livros da Meg de lado. Com 18 anos nas costas, eu não tenho vergonha de admitir que ainda sonho com um cara tão perfeito como o Michael, o Jesse ou o David.
    Até o Slater malvado eu já amei :x

  2. Essa é a série da Meg que mais gosto. Adoro a Suze, ela é tão parecida comigo. E seus devaneios são muito divertidos! Meu livro favorito é o 4°. É tão boooom!

  3. Esta serie arrasa! Comprei ela toda no vira-vira da saraiva. Kkkkk

  4. Faço minhas as palavras da Lih!!

    Sou apaixonada por Mediadora e desde que terminei de ler a série a um tempo atrás me sinto super órfã, principalmente do Jesse que é um dos melhores heróis ever!!!!!

    jah li por aí que os direitos da série jah foram vendidos para virar filme, mas até agora só isso msm! =[

    bjos

  5. Talita Amorim Fernandes

    Eu absolutamente sou viciada nesta série da Meg. Fiquei triste quando a série acabou :(… Mas pelo menos a Meg continua escrevendo historias maravilhosas :D

  6. A historia é super bacana, muito fofa e divertida, posso até dizer que sinto uma quedinha por Jesse rsrsrs, você lê o primeiro e não vai querer parar mais, acredite!!! Li já faz algum tempo, esta série é uma das responsáveis por me apaixonar por livros. Recomendo, leia todos se puder!!Meg Cabot é uma excelente escritora não só por esta série, mas por todos os livros que já escreveu, contudo não posso negar que A Mediadora é a minha queridinha. (;

  7. Esse livro é muito bom..tenho todos,estranho chegar aqui depois de muito tempo lançado.
    Recomendo para todos,que gostam de livro sobre SUSPENSE e SOBRENATURAL.
    Um dos GRANDES livros que eu mais gostei da autora Meg Cabot.

  8. Bom eu fiquei com bastante vontade de ler o livro, me pareceu bem legal… Vou procurar

  9. AAhhh… Eu nm seei >..<

  10. Eu adoro a coleção mediadora, pra mim o melhor foi o 4º, muito, esse livro eu indico, leem é muito bom.
    Depois outros livros legais da Meg são A garota Americana, Sorte ou azar, Garota encontra garoto, e muito mais…
    bjs :D

  11. Débora Melo

    Adorei o livro, me identifiquei muito com ele. O primeiro livro de 284 páginas que consegue prender minha atenção (risos)!!

  12. nataniely santos

    adorei esse livro, estimula a imaginaçao e incrivel

  13. Letícia Maria

    Qualquer livro da Meg é perfeito. Mas com A Mediadora, ela se superou! Toda a série é fantástica. Não conseguia pensar em outra coisa enquanto não li todos os livros! Muito bom, mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*