terça-feira, 21/11/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » Resenha: “Caçadora de estrelas”, de Claudia Gray

Resenha: “Caçadora de estrelas”, de Claudia Gray

Livro: Caçadora de estrelas
Série: Noite eterna
Autor: Claudia Gray
Editora: Planeta do Brasil
Páginas: 304
Resenha por: Nina
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Folha Americanas

Um livro contado entre revelações surpreendentes, grandes reviravoltas e mistérios sobrenaturais, uma obra de tirar o fôlego.
Este é o segundo volume da série ‘Noite Eterna’. Claudia Gray, autora da saga, vem sendo aclamada por fãs em todo o mundo e já é considerada uma das mais importantes referências na literatura de criaturas sobrenaturais.

Em Caçadora de estrelas, Bianca precisa voltar às aulas sabendo que não terá a companhia de Lucas. No primeiro livro, ela revelara seu surpreendente lado sobrenatural, o que não impediu que os dois continuassem se amando.

Até que foram forçados a enfrentar a separação pelo bem de suas próprias vidas. Agora, os desafios serão ainda maiores e as surpresas mais assustadoras.

Quando você começa a ler uma série e gosta muito do primeiro livro, a expectativa para o segundo livro fica extremamente alta e a tendência é que ele não seja assim tão bom quanto se imagina. Se você concordou com a frase anterior, é porque não conheceu Claudia Gray.

Noite Eterna foi um livro surpreendente para mim, pois estava esperando aquele basicão, arroz com feijão que vários autores fazem (deixando claro que não é por fazerem o básico que o livro fica ruim, vejam bem), mas me surpreendeu tanto o fato de Bianca ser uma vampira, que passei a olhar com outros olhos todos os efeitos que essa revelação desencadeou. O livro deixou muitas coisas no ar, o típico desfecho de série. Mas ninguém disse que era possível acrescentar ainda mais perguntas.

Sobre os personagens, Bianca continua a mesma pateta de sempre. Ok, vou explicar: a velha história da heroína que depende DEMAIS do namorado. Sem muita capacidade de auto-defesa, auto-crítica, auto-tudo. Ela depende dos outros para tudo. O que diferencia Bianca de alguns outros personagens baseados na mesma fraqueza (dependência extrema do namorado forte e habilidoso. Ex: Bella Swan, de Crepúsculo; Janie Hannagan, de Wake;) é que ela não sabe o que é, não conhece outros em sua condição, a de vampira de nascença. Isso dá a ela a desculpa perfeita para ser fraca e precisar de proteção. E Lucas, por dar essa ideia de que há um vazio em sua criação, a ausência de amor e vínculos fortes, aponta toda sua falta para Bianca, sendo assim, seu amor é completamente ligado na fragilidade de sua amada e na necessidade de protegê-la e conservá-la. E a separação forçada dos dois faz com que isso seja ainda mais forte.

Nesse livro, um outro elemento sobrenatural é introduzido, os fantasmas. E por um acaso, essas assombrações estão atrás da fraca e indefesa Bianca, por alguma razão. E como se não bastasse isso, a genialidade da Claudia Gray faz com que esse elemento surpresa tenha um link muito conveniente e pertinente com o primeiro livro da série, trazendo outra reviravolta empolgante para a série.

É impossível deixar de tecer elogios à editora Planeta, cujo trabalho de tradução e diagramação chegam bem próximos do impecável. A tradução é muito fluida e natural, não tem nenhuma expressão que seja estranha ao olhar (pelo menos na minha concepção), fato que eu considero inédito nos títulos que venho recebendo atualmente. Só faço ressalvas à propaganda da série, que tenta comparar Claudia Gray e Stephenie Meyer, duas autoras que, na minha opinião, tem estilos e propostas bastantes diferentes.

Para Névoa do Tempo, só há um temor: de que o ritmo não seja o mesmo e que as expectativas se tornem frustradas depois da leitura de dois livros tão bem escritos e planejados.

Sobre Nina Lima

Poderia ser qualquer outra coisa, mas resolveu ser turismóloga e apaixonada pela Inglaterra e pelo McFLY. Leu a trilogia Jogos Vorazes em três dias e amou; considera Harry Potter a melhor série do mundo, adora a escrita da Meg Cabot e topa qualquer YA Book.

7 comentários

  1. Otima resenha. Eu li os dois livros da serie e tb tenho o mesmo temor mas se tratando dessa autora acho q nao vai deixar a peteca cair.
    Concordo com o que disse da editora, otima tradução… é quase impecavel e não dá vontade de parar de ler..e sim ler o livro num folego só.

  2. Gosto muito dessa série!

  3. Li a serie em inglês. Sou muito fã da Claudia gray! Adorei a resenha!

  4. Já li os três livros e posso dizer que Névoa do Tempo é surpreendente! Dos três, até agora, ele é o melhor. Claudia Gray conseguiu deixar a história ainda mais emocionante e não perdeu o foco central da história. Incrível! =)

  5. Bárbara Messa

    A série vai ficando melhor a cada volume eu até hoje fico curiosa p saber o que vem depois…
    Não vejo a hora de comprar além da vida!!!!
    Adoro a Gray!!!!

  6. OBS: O livro “cidade das cinzas” que eu ganhei na promoção, acabou de chegar!!! Td lindo!!! Amei o marca página – ADOROOOO marca páginas!
    Obrigada!!!
    =)

  7. Parabéns pela resenha Nina! Você pôs tudo em sua resenha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*