20 de agosto de 2011
Postado por: Patoka @ Arquivado em: Notícias

O autor carioca Luis Eduardo Matta, famoso pelos ótimos thrillers, lançará na XV Bienal do Livro do Rio de Janeiro o livro Quem manda aqui sou eu, primeiro volume da série As bem resolvidas (?), sua estréia no gênero chick-lit. O lançamento será no dia 4 de setembro, no estande da Vermelho Marinho, ainda sem horário definido.

Chris, Alê e Isa são bonitas, ricas e populares, além de amigas inseparáveis. Vivem a vida que todas gostariam de ter: estudam na melhor escola da cidade, frequentam lugares badalados e vestem as mais desejadas roupas. Tudo parece perfeito.

Isa conhece Rogério, o novato da escola, e logo se encanta por ele. Alê só tem olhos para PH, seu namorado sem noção, e Chris, coitada, é colocada no meio de toda essa confusão.

Para complicar tudo, Bu Campello, a patricinha mais implicante do mundo, não medirá esforços para sabotar a vida social das “amigas”.

De confusões com namorados a festas sofisticadas e bailes funks, acompanhe a rotina dessas garotas incríveis que fazem de tudo para conseguir o que querem. Mas será que elas sempre conseguem?

Se delicie com essa divertida história cheia de intrigas, dramas, vinganças, romances, inveja, conquistas e claro, muita badalação.

E aí, preparada para entrar no mundo das bem resolvidas?

TRECHO:

“Chris falou, levantando a voz:
— Antes de definir o Rococó, eu queria explicar para a turma o que é uma mocreia.
Uma mocreia é uma entidade maligna que nasce nas profundezas do inferno. Ela habita salas de aula de colégios caros e adora perturbar os outros com uma burrice orgulhosa.
As risadas se multiplicavam aos poucos pela sala. O rosto de Bu estava contorcido de ódio e seus olhos eram duas brasas. Isa continuava imóvel, absorvida pelos próprios pensamentos, fossem lá qual fossem.
— Para reconhecer uma mocreia, basta reparar na aparência, na atitude e no caráter. Hoje em dia é moda entre as mocreias destruir o cabelo com reflexos e transformar os seios em airbags. Ah, e as mocreias não são famosas pela sua inteligência e nem pela elegância. São estúpidas, grossas e vulgares.
A turma toda agora gargalhava com vontade. Bu pôs-se de pé:
— Cala a boca! Se eu sou mocreia, você é uma velhota de dezessete anos.
Chris olhou-a com a cara mais sonsa do mundo.
— Ah, você estava aí? Eu nem tinha reparado.”

Luis Eduardo Matta nasceu no Rio de Janeiro , em 1974. É autor de vários livros, entre eles os thrillers O véu, 120 horas e Ira Implacável, e os juvenis Morte no colégio, Roubo no Paço Imperial, O rubi do Planalto Central e O dia seguinte. Participou de antologia de contos como Território V, Dimensões.BR, Jogos criminais e Internautas: os chips reinventando o nosso dia a dia. Tem diversos artigos e ensaios publicados, a maioria no portal Digestivo Cultural.




3 comentários



21-8-2011 - 10:35:21

Eu adorei a capa, muito bonita mesmo.
Fiquei com vontadezinha de ler!
No dia 4 estarei lá, garantindo o meu!
Beijos, Mila ♥

@Camilla_Leitte
http://sonhosentrepontinhos.wordpress.com


2. Talita
23-8-2011 - 16:58:10

Nunca li nenhum livro deste autor, mas quero muito ler. Esta série parece bem legal… Bem cômica e com uma pitada a lá Gossig Girl.


3. geisa
4-9-2011 - 21:27:54

Nossa eu comprei ele na bienal e muiito bom, gostei tanto que não consegui parar de ler (risos)
que acabei de ler em 2 dias e to pensando em ree-ler denovo.
E por favor lança logo a continuação beijoos.


Deixe um comentário

Os campos marcados com * são obrigatórios.





Comentário *