quinta-feira, 19/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » Resenha: “Glimmerglass”, de Jenna Black

Resenha: “Glimmerglass”, de Jenna Black

Livro: Glimmerglass
Série: Faeriewalker
Autor: Jenna Black
Editora: Universo dos livros
Páginas: 294
Resenhado por: Karol
Comprar: Saraiva Cultura Submarino

Quando o mundo real e o da magia se cruzam… Dana Hathaway aindanão sabe, mas vai acabar se metendo em apuros quando decide fugir de casa para encontrar seu misterioso pai na cidade de Avalon: o único lugar na Terra onde o mundo real e o mágico se cruzam. No entanto, assim que Dana põe os pés em Avalon, tudo começa a dar errado, pois ela não é uma adolescente comum – ela é uma faeriewalker, um indivíduo raro que pode viajar entre os dois mundos e a única pessoa que pode levar magia ao mundo humano e tecnologia a cidade de Faerie. Não demora muito e Dana envolve-se no jogo implacável da política do mundo da magia. Alguém está tentando matá-la, e todos parecem querer alguma coisa dela, desde seus novos amigos, a família, até Ethan, o lindo garoto com poderes fantásticos com quem Dana acha que nunca terá uma chance… até ter uma. Presa entre dois mundos, Dana não sabe bem ode se encaixa ou em quem pode confiar, muito menos se sua vida um dia voltará a ser normal.

Lendo a sinopse desse livro, você pode achar que ele é mais um daqueles YA que a garota meio feinha descobre que é fada e ai a vida dela muda completamente. Não vou negar que seja verdade, Dana é sim uma garota de 16 anos que se acha feinha e de repete descobre que não é tão normal. A diferença é que Jenna Black conseguiu sair da fórmula de sempre e inovar um pouco, e acho que foi isso que eu gostei nesse livro.

Além da garota feia, garoto bonito, rivalidade entre os seres mágicos da Casa Seelies e da Casa Unseelies, fadas, trolls e todo aquele mundo mágico que Shakespeare criou à 500 anos atrás e que serve de inspiração para todos os escritores que se aventuram a escrever sobre fadas, existe também uma mãe bêbada, uma garota que desde o começo do livro sabe que o pai é um ser mágico, mais garotos bonitos, muitas mentiras diferentes das que a gente costuma a ler, conceitos pré determinados sobre a integridade moral desses seres mágicos e suas casas mudados e até alguns palavrões.

Dana estava cansada de aturar as bebedeiras da sua mãe, e no dia em que ela aparece no seu recital e a faz passar por mais uma vergonha, ela decide encontrar seu pai que nunca conheceu. Ela não sabe muito bem como ele é, sua mãe costuma falar muito mal dele quando está sóbria e falar bem dele quando está bêbada, o que ela realmente sabe é que ele vive em Avalon, o único lugar na Terra que os mortais e os seres mágicos convivem juntos (e pasmem, todos sabem disso) um território próprio dentro da Inglaterra – uma espécie de Vaticano dos seres encantados- e ela sabe também que seu pai é importante por lá. Fora isso tudo é um mistério.

Ao entrar em contato com seu pai, ele resolve bancar sua viagem até Avalon, mesmo sabendo que Dana fará isso escondido de sua mãe. Os problemas começam a acontecer quando Dana chega a Londres e não encontra ninguém a sua espera. Ela então, independente como sempre, resolve ir até Avalon sozinha e, chegando lá descobre que seu pai está preso e é recepcionada pela nada agradável Tia Grace. Depois disso, Dana só se vê em enrascada apesar de conhecer um garoto maravilhoso e muito poderoso chamado Ethan. Pensando bem, quando que garotos maravilhosos não são enrascada para garotas de 16 anos?!

O livro é super divertido, Dana é realmente engraçada e não é uma daquelas garotas 100% bobinhas e inocentes que chegam a dar raiva. Quando ela vê Finn, seu novo guarda-costas, e o chama de gostoso, tive vontade de pular da cama e sair correndo de alegria! Finalmente alguém descreveu com verossimilhança o que se passa na cabeça de uma garota de 16 anos quando vê um cara bonito! Nada daqueles ‘seus olhos penetrantes e seu sorriso encantador’ logo de cara. A história te prende e quando você chega ao final, percebe que ela nem começou direito.

E para completar, como eu posso tentar fugir dos romances históricos e dos Tudors, mas não posso me esconder, não é que Jenna Black enfia Ricardo III e a Guerra das rosas no meio da história? Bela mistura que deu sentido a muitos signos do livro.

Por enquanto a Universo dos Livros só lançou esse livro aqui no Brasil, porém nos Estados Unidos já foi lançada a trilogia inteira:
1- Glimmerglass
2- Shadowspell
3- Sirensong

Sobre Karol

Atriz ruiva tão viciada em Shakespeare que foi até parar lá no palco do Globe Theatre de Londres de tanto que encheu o saco! Sem papas na língua,que sempre dá preferência a livros históricos e com culturas diferentes. Não leu Harry Potter ou Senhor dos Anéis, jogou Crepúsculo longe no meio do segundo livro mas é capaz de devorar qualquer livro que contenha um rei, um indiano ou um espírito no meio. Estranha, usa personagens românticos como referencia quando briga com o namorado, transforma tudo em um drama histórico e deseja silenciosamente transformar todos os livros que lê em filme.

4 comentários

  1. Karacas Karol, assim não vale! Eu estava fugindo de YA, e agora vc coça minha curiosidade!!!
    Eu sincera e honestamente, não tinha me interessado pelo livro.
    Achei a capa linda, mas estava cansada de sobrenatural, além de ñ estar dando muitas chances para as resenhas dos mesmos, mas como estamos falando de LES, fica complicado para eu ignorar.
    Karakas Karol (tenho que enfatizar isso), agora fiquei curiosa!!!

    Bjoks!!!

  2. Alice Nascimento

    Parece ser bem legal, adoro livros assim só que últimamente só tem sido publicado umas merda :) com certeza vou ler

  3. Karakas Deia! Não foge desse não que eu achei bem legal! hahaha

    Alice, vai valer a pena ler esse! :D

  4. gente eu tenho esse livro e PODE TER CERTEZA ele e perfeito , é romance paranormal sem contar com ação , k gente eu amo esse livro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*