quarta-feira, 11/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » Resenha: “Sereia”, de Tricia Rayburn

Resenha: “Sereia”, de Tricia Rayburn

Livro: Sereia
Série: Sereia
Autor: Tricia Rayburn
Editora: Verus
Páginas: 306
Resenhado por: Karol
Comprar: Saraiva Cultura Folha

Vanessa Sands, de 17 anos, tem medo de tudo- do escuro, de altura, do mas-, mas sua destemida irmã mais velha, Justine, está sempre por perto para guiá-la a cada desafio. Até que Justine vai mergulhar num precipício uma noite, perto da casa de veraneio da família em Winter Harbor, e seu corpo sem vida aparece na praia no dia seguinte.

Os pais de Vanessa tentam superar a tragédia retornando à vida cotidiana em Boston, mas ela sente que a morte da irmã não foi acidental. Depois de descobrir que Justine estava escondendo diversos segredos, Vanessa volta para Winter Harbor, esperando que Caleb, o namorado de sua irmã, possa esclarecer algumas coisas, mas o garoto está desaparecido. Logo, não é apenas Vanessa que está com medo. Winter Harbor inteira fica em alvoroço quando outro corpo aparece na praia, e o pânico se instala à medida que a pequena cidade se torna palco de uma série de acidentes fatais relacionados com água, em que as vítimas são encontradas sorrindo horrivelmente de orelha a orelha. Vanessa e Simon, irmão mais velho de Caleb, unem forças para investigar os estranhos acontecimentos e, no caminho, a amizade e infância se transforma em algo mais. Conforme eles vão encontrando ligações entre a morte de Justine e a súbita erupção de afogamentos assustadores na cidade, Vanessa descobre um segredo que ameaça seu romance com Simon – e que vai mudar sua vida para sempre.

Com toda a sinceridade, não sei o que falar desse livro. Gostei dele mas, não gostei ao mesmo tempo, e sim isso é possível. Vou tentar colocar o mais claro possível o porque nessa resenha.

Vanessa é a típica garota de 17 anos, cheia de problemas. Só que ao invés dela ser do tipo feinha, sem graça e apaixonada pelo melhor amigo, ela é do tipo medrosa, que não se cuida e é apaixonada pela irmã, Justine. Os garotos não fazem tanta parte dos pensamentos dela. O livro já começa mostrando a conexão das duas irmãs e o carinho e admiração da irmã mais nova pela irmã mais velha que, além de ser super corajosa e ousada, é extremamente preocupada com Vanessa. Com a morte de Justine, Vanessa se vê meio perdida e aos poucos vai percebendo que a morte da irmã não faz sentido algum; é então que ela toma um pouco de coragem e volta a Winter Harbor disposta a chegar à conclusões que a deixem mais em paz com o fato da sua irmã ter morrido.

Chegando em Winter Harbor, ela espera encontrar Caleb, namorado de Justine, mas descobre que ele desapareceu. No começo do livro, achei que Caleb seria o par romântico de Vanessa- ele é o típico bonitinho, engraçado e bacana, típico de todos os livros- mas quando descobri que ele namorado de Justine, vi que, então, o que restava para Vanessa era o irmão nerd de Caleb, Simon. Só o fato de Vanessa não ser a típica garota que se acha feia e que é apaixonada pelo cara mais popular do lugar, e do seu par romântico não ser o tipo forte e herói, mas sim um nerd que deu uma encorpada nos últimos anos mas que, continua vidrado nas suas ‘nerdísses’, o livro já se mostra diferente.

E é isso que ele é: DIFERENTE! Tricia pegou uma criatura mística que ainda não estava saturada- como os vampiros e lobisomens-, montou uma história bem diferente e resolveu lançar. Achei que apesar de ter uma base naquela estrutura básica de livros, a autora conseguiu pensar em algo bem original. É isso que pega você e que o faz devorar o livro. Você não sabe exatamente o que vai acontecer mas, acho também, que é nisso que a autora acabou pecando.

Ao meu ver, a tentativa de criar tanto mistério em cima da história para ela ficar super interessante, fez com que algumas situações e algumas narrativas ficassem meio perdidas e mal acabadas. Muitos capítulos levam cerca de 10 páginas para desenvolver uma cena que quando chega ao clímax e você fica cheia de perguntas sobre o que está acontecendo, o capítulo acaba e no próximo, já começa uma narrativa totalmente diferente. Isso me deixou um pouco irritada e me fez pensar que talvez eu fosse burra demais para não tá entendendo alguma coisa da história. Só tirei essa idéia de burrice da minha cabeça quando, no meio da madrugada, intrigada com a minha falta de capacidade para entender algumas coisas, entrei na internet a procura de resenhas sobre o livro e vi que outras pessoas comentavam sobre essa confusão de sentenças e acontecimentos. Algumas frases desde o início do livro dão a dica do que vai acontecer, mas elas são jogadas tão no meio do nada que você acaba se perguntando se entendeu certo aquilo, se faz parte de alguma ilusão da personagem, se a Vanessa anda bebendo ou se você acabou deixando passar alguma coisa importante.

Sereia é um livro bom, com uma história bem legal, que prende você e dá várias brechas para a continuação da série, apesar de ter um final bem definido. Confesso também que até senti um medinho em algumas partes e me vi
falando ‘ahhh tá bom que eu faria isso! Tenho certeza que ela vai morrer agora!’. O que peca é realmente a confusão da narrativa.

Sobre Karol

Atriz ruiva tão viciada em Shakespeare que foi até parar lá no palco do Globe Theatre de Londres de tanto que encheu o saco! Sem papas na língua,que sempre dá preferência a livros históricos e com culturas diferentes. Não leu Harry Potter ou Senhor dos Anéis, jogou Crepúsculo longe no meio do segundo livro mas é capaz de devorar qualquer livro que contenha um rei, um indiano ou um espírito no meio. Estranha, usa personagens românticos como referencia quando briga com o namorado, transforma tudo em um drama histórico e deseja silenciosamente transformar todos os livros que lê em filme.

5 comentários

  1. kkkkkkkk
    Karol, vc é d+! Tbm me senti nessa situação de boboca.
    Quando comprei o livro, foi por pura necessidade de comprá-lo, pois paguei 8,90 no submarino, e depois de lê-lo, fiquei muuuito curiosa pela continuação.

    Bjoks!

  2. Bárbara Messa

    Eu gostei muito de Sereia mas também fiquei cheia de dúvidas… espero que a continuação seja boa…

  3. Eu concordo com vc. Não guardo meus livros aqui em casa. Eu os leio e deixo na casa do meu noivo, mas esse, em particular, eu não guardei ainda. Sempre pensando que vou ler de novo pq eu devo ter perdido alguma coisa.
    Fica sempre a sensação de q vc deixou passar algo.

    No fim… é bom mas é ruim!
    =*

  4. Fiquei feliz em saber que não fui a unica que ficou com medo em certaas partes do livro. Quero ler muito a continuaçao pra ver se esse sentimento de to perdina nessa estoria ou sou muito burra pra entender passa.
    Mas adorei o livro, principalmente por ser um assunto novo e os personagens principais serem ‘gente como a gente.’

  5. Hahaha, pior que eu to lendo o livro e acho as ideias interessantes e originais porém muitas vezes não to entendendo NADA. Como você disse, tem muitas ideias jogadas e inacabadas. Vim procurar se alguém amou ou odiou o livro porque eu to toda perdida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*