quinta-feira, 25/05/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » Resenha: “A fúria dos reis”, de George R.R. Martin

Resenha: “A fúria dos reis”, de George R.R. Martin

Livro: A fúria dos reis
Série: As crônicas de gelo e fogo
Autor: George R. R. Martin
Editora: Leya
Páginas: 656
Resenha por: Lais Baptista
Comprar: Saraiva Cultura Submarino E-book

Em A fúria dos Reis, o segundo livro da aclamada série As crônicas de gelo e fogo, George R. R. Martins segue a épica aventura nos Sete Reinos, onde muitos perigos e disputas ainda estão por vir. Além dos combates que se estendem por todos os lados, a ameaça agora também chega pelo céu, quando um cometa vermelho como sangue cruza o céu ameaçadoramente. Uma terra onde irmão luta contra irmão e a morte caminha na noite fria, nada é o que parece ser, e inocência é uma palavra que não existe. Quando os reis estão em guerra, a terra toda treme!

Eu cometi um erro, não escrevi a resenha de A fúria dos reis logo após terminar de ler e comecei logo a ler o terceiro livro da saga. Primeiro porque ele estava à minha disposição e segundo porque Martin, mais uma vez, fez sua mágica de nos deixar extremamente curiosos e afoitos pelo próximo volume. Como podem imaginar, é uma combinação perigosa.

A fúria dos reis é política pura. E nesse livro começamos a saber mais do que os personagens sobre alguns assuntos, o que é reconfortante em parte e irritante em outros momentos (várias vezes me peguei pensando “por que você está fazendo isso? era melhor fazer aquilo” e ter que me lembrar que eu sabia de coisas que o personagem nem imaginava).

O livro começa com quatro reis. E nenhum reino com quatro reis pode ser enfadonho. Logo, algumas reviravoltas acontecem, algumas que me fizeram querer parar de ler o livro, outras que me deixaram chocada por alguns dias. Martin mantém o estilo de não perdoar nada nem ninguém. Seus livros são pesadados e retratam de forma tão simples a natureza humana que a gente fica querendo pensar que não seria capaz de agir daquela forma. Embora no fundo a gente saiba que a realidade é bem assim. Alguns personagens que conhecíamos pouco no primeiro livro são mais aprofundados e os que a gente pensava que conhecia… não são bem assim.

Comecei a ter pena da Sansa. Em Guerra dos Tronos eu a chamava de Sonsa, por ela ser tão devagar (me esquecendo que a personagem tem 11 anos no início da história e foi criada longe de praticamente tudo. E é exatamente essa inocência que me fez ter pena dela em A fúria dos reis. Ela é um ser puro demais para merecer estar no meio dessa sujeira toda. Enquanto isso, com a irmã dela tive um caminho quase que contrário. Amei Arya de primeira, mas comecei a questionar as ações dela mais e mais ao longo do segundo livro. Obrigada, George Martin, por me fazer duvidar das minhas impressões. Obrigada por me permitir continuar gostando do Jon.

Esse livro começa a se afastar um pouco dos Starks. Eles estão no meio dos acontecimentos e intimamente relacionados com tudo, mas acho que estão deixando de serem as únicas peças importantes. Outros pontos de vista são incluídos e um panorama mais amplo da situação em Westeros vai se formando. O que a feiticeira vermelha deseja com Stannis? De que lado estão Mindinho e a Aranha? É possível alguém ser tão fria e egoísta como Cersei? Como Tyrion se tornou o que é crescendo com Lorde Tywin como pai? Existe algum personagem mais cansativo do que Stannis Baratheon?

Minha impressão geral, principalmente depois de ter lido o terceiro livro da saga é que A fúria dos reis é um livro de passagem.É importante e necessário para a saga, mas não acontece muito nele. Acontecem as preparações para grandes coisas, que são muito importantes, obviamente. E acho que é um livro que vai conter muitas das explicações para coisas mais à frente na saga, não sei, estou chutando. É só que meu instinto diz que livros que à primeira vista parecem sem muita importância em retrospecto se tornam ouro.

Sobre Lais

Uma biomédica que ama livros, cupcakes e gatinhos. Pottermaníaca confessa, divide seu tempo entre internet, séries, cozinhar doces, eventuais atividades de geneticista e ficar espiando pelo canto do olho se sua carta de Hogwarts finalmente chegou.

9 comentários

  1. Tenho que admitir que não cheguei no segundo livro… essa série é muito densa na minha opinião, então li o primeiro com calma e estou dando um tempinho para ler o segundo rsrs

  2. Não entendo você! sei que e su opnião, ja li resenhas suas sobre livros como sussurro, que na uma copia mau furada da saga dos livros lua nova e ou demais, nesse voce o elogia mais meramente e um livro fraco(sussurro) sem qualquer diferenças de outras a serie do MArtin e bem mais forte e bem escrita e você parece disfazer disso? disculpa mais no fim esse site parece no meu ver previlegiar livros de vampiros ou daqueles contos de romances para meninas.

  3. Eu ainda estou lendo esse livro. Eu não sei, mas o 1º livro eu li em 5 dias, enquanto esse estou lendo desde o ano passado O.O
    Meus personagens preferidos continuam sendo Jon, Arya, Daenerys, Bran e Tryon… Mas outros personagens comecei a desgostar. Vou me esforçar p/ terminar o livro, por que pelo que você falou, que esse é um livro ”de passagem”, então espero que o 3º seja melhor ;D Eu me apaixonei pelo 1º e não quero perder minha paixão por essa série nesse segundo livro.

  4. Diego, as resenhas do site são feitas por pessoas diferentes com opiniões diferentes.Leia mais resenhas aqui no site e acompanhe as notícias (que é o principal foco do LES) e você verá qe há muito mais resenhas do que livros sobrenaturais e com diferentes opiniões. :)

  5. Eu quero muito ler esse livro, mas meu amigo ainda está garrado com ele. EU amei o primeiro livro da serie e espero que o segundo seja tão bom quanto. Um monte de gente já me contou varios spoilers -eu adoro ;D- e eu estou muito ansiosa.

  6. Comprei o primeiro livro da série meio que por acaso, só pelo prazer de comprar. Comecei a ler e nã gostei. Tentei revender o livro, mas não consegui. Como não gosto de começar um livro e não terminar, forcei-me a ler. Não conseguia mais fazer outra coisa a não ser ler! As primeiras 180 páginas de “A Guerra dos Tronos” me pareceram enfadonhas, mas é um universo tão meticulosamente pensado e elaborado que prende até mesmo leitores acostumdos com textos mais, digamos, acadêmicos. Martin surpreendeu pela simplicidade da narrativa e pela densidade do enredo. Estou na mais pura expectativa para ler “A Fúria dos Reis”!

  7. Magdiel Felipe Dos Santos Mendes

    como faço para adquirir o livro um? moro em Goiânia mais as livrarias daqui não possui o livro um

  8. Magdiel eu também moro em Goiânia e comprei o meu primeiro livro nas Lojas Americanas do Flamboyant, na saraiva você acha livros da serie de sobra.
    Obs: Nas lojas americanas tem poucas unidades, pois eu comprei o ultimo na época.

  9. Bom, já li os 5 livros lançados e estou esperando o 6° férreamente, mas acho injusto você falar que o Stannis é um personagem cansativo. Poxa, ele é um dos personagens mais bem elaborados da série. Mas tenho certeza que sua opinião mudará quando chegar ao quinto e ler mais :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*