sexta-feira, 20/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » Resenha: “A rainha da fofoca em Nova York”, de Meg Cabot

Resenha: “A rainha da fofoca em Nova York”, de Meg Cabot

Livro: A rainha da fofoca em Nova York
Série: A rainha da fofoca
Autora: Meg Cabot
Editora: Galera Record
Páginas: 432
Resenha por: Cine
Comprar: Submarino

Lizzie Nichols está de volta, sapateando nas ruas de Nova York e procurando por um emprego, um lugar pra morar e seu próprio lugar no Universo (não necessariamente nessa mesma ordem). O uso da palavra com M (Morar Juntos) de seu namoradinho Luke fez com que ela alegremente abandonasse os planos de dividir uma kitnet com sua melhor amiga, Shari, em troca de morar junto do amor de sua vida no caríssimo apartamento da mãe dele, na 5º Avenida.
Lizzie foi parar em uma festa 0800 na sua área – com um vestido de casamento vintage – e um emprego de recepcionista no escritório de advocacia do pai do namorado de Shari. Então, a vida está boa… por agora. Mas quase que imediatamente, sua notável grande boca vai metê-la em confusão.

Para quem leu a resenha do primeiro volume de A rainha da fofoca, sabe o quanto eu amei a história, os personagens e a narrativa. Com esse livro não foi diferente, Meg Cabot conseguiu manter o mesmo nível do volume anterior, e dessa vez sem tantos acontecimentos previsíveis.

Da última vez que acompanhamos a história da Lizzie, ela estava decidida a ir morar com seu namorado, Luke, em Nova York. E para poder viver com os custos de cidade grande, Lizzie se dá conta de que precisa logo de um bom emprego para pagar suas contas. O problema é que ela não encontra nenhum emprego na sua área (restauração de vestidos) e acaba trabalhando como recepcionista no escritório do de advocacia do pai de Chaz, para poder pagar seu aluguel, e em uma famosa loja de restauração como aprendiz de um famoso especialista em restauração de vestido de noivas.

No início do livro, parece ser bem óbvio o que vai acontecer na vida de Lizzie, mas muitas reviravoltas surgem ao longo das páginas, o que me fez ficar grudada nele durante todo o tempo livre que eu tive. Finalmente pude ver Lizzie amadurecendo aos poucos, mesmo que ainda vivendo naquele mundinho cor de rosa dela, onde ela acha que no final do dia, todo mundo tem um final feliz. A narrativa segue da mesma forma hilária que em a rainha da fofoca, com Lizzie tagarelando sem parar, e sempre suspirando por Luke e querendo fazer de tudo para que ele queira casar com ela. Aliás, às vezes essa obsessão que a personagem tem por casamento, se torna um pouco chato e repetitivo, mas acho que isso é algo que vou ter que me acostumar, porque essa é a vida de Lizzie.

Assim como no primeiro livro, todos os outros personagens “principais” continuam extremamente cativantes, engraçados e queridos. Fiquei um pouco irritada com a Shari, no início, mas depois que é revelado o motivo dela ter sido tão bitch em muitos capítulos, até que se tornam compreensíveis algumas atitudes dela.
Como eu disse no início da resenha, ao contrário do primeiro volume da série, que foi totalmente previsível, eu achei que as reviravoltas deste livro foram realmente bem surpreendentes. Claro que, com alguns diálogos acaba-se percebendo o que está por vir e irrita um pouco como Lizzie consegue ser tão ingênua, mas ainda sim, a maneira como as coisas acontecem é que fizeram esse livro ser melhor que o primeiro. O final desse livro então, me deixou de queixo caído e com o coração na mão. Eu realmente estou MUITO ansiosa para ler o último volume da série – que já foi lançado aqui no Brasil – e descobrir o que irá acontecer com Lizzie, apesar de já saber que não vou gostar (exatamente por estar com o coração dividido com tantos acontecimentos inesperados nas últimas páginas).

Mesmo só tendo livro os primeiros dois volumes da série, acho que já posso afirmar que essa é a minha saga favorita escrita por Meg Cabot. Novamente, essa é uma série must read para fãs da rainha dos chick-lits ou qualquer fã do gênero.

Sobre Cine

Jornalista e professora de inglês, vivendo o sonho de morar em Nova York e ainda tentando descobrir se seria possivel viver dentro de uma da Barnes and Nobles. Viciada em cultura, passa os dias tentando decidir que livros ler enquanto tenta se encontrar na vida.

2 comentários

  1. Eu acho que a leitura das obras da Meg Cabot fluem de forma natural. Quando estou lendo um livro dela, não percebo o tempo passar. Sobre essa série, ainda não li, pois eu até comentei isso anteriormente, estou evitando iniciar novas séries, pelo fato de que estou com várias em aberto. A principal desvantagem das séries, é que acaba se tornando um problema financeiro, já que você adquiri diversos volumes rsrs.

  2. Nossa adorei, amo seus livros Meg. Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*