terça-feira, 17/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » Resenha: “O lugar proibido”, de Fernanda Matias

Resenha: “O lugar proibido”, de Fernanda Matias

Livro: O lugar proibido
Série: Evolução
Autora: Fernanda Matias
Editora: Baraúna
Páginas: 246
Resenha por: Bruna

“Camila parecia em transe e não tinha se mexido um só centímetro. Eu imaginei que a hora que ela tentasse levantar, as pernas iriam falhar. Então eu ouvi um barulho diferente, quase um choro. Olhei para os lados tentando identificar de onde vinha o barulho, mas nada. Esperei alguns minutos e ouvi novamente. Pedi silêncio. A tribo toda ficou me olhando sem entender. Nem eu sabia porquê estava pedindo silêncio. O som foi ficando mais intenso e contínuo. Camila me olhava neste momento, Ybiracy também. Fui em direção ao portal, o choro parecia vir de lá. Parei em frente a ele e tive certeza, o barulho vinha de lá!” O mundo não é tão bonito quanto parece, nem as pessoas são doces e frágeis, e Camila vai descobrir isso da pior maneira possível. Após uma traição violenta da ex-melhor amiga, Bruna, Camila tenta se reaproximar de suas almas gêmeas: Fábio, Penélope e Sílvio. O problema é que nem ela sabe como fazer isso e tentando se achar em meio às diferentes habilidades que lhe surgem, ela se perderá. Seus amigos tentarão ajudá-la, mas será o suficiente? Eles terão forças para lutar contra algo que nunca viram antes? Ybiracy será capaz de lhes mostrar o caminho? Será ela capaz de abrir e revelar o portal que os separa dos outros humanos? Em meio a tanta traição, discórdia, ódio e segredos, emerge uma nova força!

Antes de começar a falar do livro preciso ressaltar aqui que a capa do livro está in-crí-vel! O primeiro volume também ganhou uma capa nova, seguindo o padrão do segundo e eu amei as capas! Bom, mas vamos ao que interessa? Estreiando na 22ª Bienal do Livro de São Paulo, “O lugar proibido”, continuação da série Evolução, traz respostas (algumas), segredos e – claro – mais perguntas para o leitor. Depois da grande revelação da aura dourada de Camila e da traição de Fábio com Bruna, começamos o livro com o garoto se questionando sobre tudo o que aconteceu nos últimos dias.

Utilizando diferentes narradores como no primeiro volume, acompanhamos a história dos adolescentes de Camaquã através de Camila, Fábio, Sílvio e Penélope. É engraçado como eu pude perceber o crescimento, o amadurecimento e a mudança em cada um desses personagens narradores. Camila está em uma fase rebelde, em que tudo e todos a irritam, ela pensa ser o centro do universo e ser a única do grupo de amigos que possue problemas. A personagem me lembrou muito do bruxinho Harry Potter em sua fase “adolescente-dono-da-razão”, pois por mais que você simpatize com a personagem você tem vontade de entrar nas páginas só pra dar um chacoalhão nos ombros pra ver se a pessoa acorda pra vida.

A melhor amiga de Camila, Penélope, porém, está muito mais madura e cada vez mais segura de si. Fábio tenta lidar com o fato de ser o único do grupo que não possue uma habilidade, com o fato de ser o mais velho de todos, ter a responsabilidade de trabalhar e estudar ao mesmo tempo e ainda o seu relacionamento com Camila, que ainda está muito, muito frágil. Isso sem contar o fato de que Fábio parece estar sendo assombrado e tem pesadelos recorrentes.

Sílvio continua sendo sensato, muito maduro para sua idade e super engraçado, a minha personagem favorita, de longe! A “vilã”, minha xará, Bruna aparece pouco, mas quando seu nome está nas páginas o estrago é grande. Apesar de tudo, acabei sentindo uma ponta de compaixão pela personagem ao longo da história, mas tudo que a rodeia ainda é um grande mistério. Vamos ter que aguardar o próximo volume para saber mais. Uma nova personagem (e muito importante!) é introduzida nesse livro: Ybiracy. Ela aparece para Camila e Sílvio e serve como uma mentora-guia, principalmente para Camila. A serenidade e calma da personagem me lembrou muito da Gaia, do desenho Capitão Planeta (ok, isso acabou de revelar minha idade).

“- Eu sinto a sua angústia. Não deixe os sentimentos ruins vencerem os bons sentimentos que devem ser cultivados. – ela beijou minha testa me passando uma calma que eu nem conseguia imaginar ser possível. Eu sentia meu coração se aquietando. Minha mente se aquietando. Minha alma se aquietando.” – pag. 34

Além do drama interno do grupo de romances e traições e de problemas pessoais em casa com os pais, o grupo começa a se questionar sobre o que são, de onde vêm suas habilidades e começam a cogitar suas opções. Um grande passo é dado em relação a essa questão – apesar de pouco ser revelado ao leitor, mas não vou falar mais para não estragar a história pra vocês. Essa série poderia muito bem se encaixar como um drama teen se não fosse o elemento “sobrenatural” que está presente na vida dos personagens com poderes e dons especiais. Um tema incrível para ser abordado por uma escritora que também é bióloga!

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

Um comentário

  1. Fernanda Matias

    Eu sempre fico mega ansiosa esperando suas resenhas e, para variar, adorei. Quando terminei esse livro estava bastante preocupada se tinha conseguido passar tudo o que queria e fiquei muito feliz quando você disse que queria dar uns tapas na Camila. Também gostei de que deu para perceber que o foco é o drama e não o romance nesse livro em específico. Resumindo, gostei muito e fico sempre muito feliz de você ser a minha primeira resenha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*