domingo, 25/09/2016
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » “A seleção”, de Kiera Cass

“A seleção”, de Kiera Cass

Livro: A Seleção
Série: A Seleção
Autor (a): Kiera Cass
Páginas: 368
Editora: Seguinte
Resenha por: Lais
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Travessa Folha

Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

A Seleção é um livro que você lê de uma vez só. A escrita de Kiera Cass flui muito fácil e você se vê envolto no mundo de America Singer logo. Embora o início do livro (e talvez uma parte do meio e do fim) seja bem previsível, Cass conseguiu levar a história de um jeito interessante e com personagens cativantes.

Aliás, acho que para mim o ponto alto de A Seleção foram os personagens. Senti profundidade mesmo nos mais secundários. A minha impressão é que Cass realmente pensou em todos eles, histórias, pensamentos, trejeitos, porque todos me pareceram bem construídos. Gostei dos personagens que tinha que gostar, desgostei dos que eram para serem desgostados e até criei suspeitas que imagino que foram intencionais.

A verdade é que A Seleção é um tanto quanto bobo, mas é envolvente e deixou muitos pontos interessantes levantados para os próximos livros da série. Esse livro foi focado no romance, mas tudo me leva a crer que os próximos não serão, já que Cass foi tornando a política cada vez mais importante ao longo do livro.

Gostei muito de ler uma distopia que não tem medo de ser um livro romântico. Ultimamente, tenho lido muitas que deixam o romance em segundo plano (e gosto muito desses livros, não me entendam mal), mas um romance bem construído pode ser um bom foco para um livro. E Cass aproveitou muito bem alguns clichês. Quer dizer, é muito divertido torcer para um ou outro e ver America em dúvida.

O melhor desse livro é que além de esperar a continuação, tem toda a emoção de poder virar uma série. A CW fez um piloto que foi descartado para a temporada de outono, mas outro piloto foi/está sendo gravado para ser analisado para a temporada de primavera. Então vamos torcer para A Seleção, porque tenho a impressão de que todos aqueles vestidos bonitos iam dar uma série muito legal.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Lais

Uma biomédica que ama livros, cupcakes e gatinhos. Pottermaníaca confessa, divide seu tempo entre internet, séries, cozinhar doces, eventuais atividades de geneticista e ficar espiando pelo canto do olho se sua carta de Hogwarts finalmente chegou.

7 comentários

  1. À primeira vista, eu não me interessei nesse livro. Achava que era uma capa bonita e só. Nem prestei muita atenção na história, e nem tinha entendido direito, tanto que só depois que fui descobrir que era uma distopia. E achei muito interessante essa coisa de distopia “inspirado” na idade média (vestidos, príncipes, o pobre não se misturar com os ricos, quer dizer, oi?). Normalmente a gente imagina aquele governo cruel, autoritário, mas cheio de tecnologias e tal. Essa distopia parece ser totalmente diferente. Apesar de amar livros com muita ação e aventura, também sou fissurada por romances clichês assim. Oh, acho que outro livro já entrou para minha lista de ‘vou ler’.

  2. Me interessei mto por esse livro, a história é bem interessante justamente por não ser uma distopia que se passa com muita tecnologia e afins, além da acapa ser lindaaaaa!!!!

  3. Amei! Entrou para a minha lista de ”vou ler siim!”

  4. A capa é bela, Sim, Mas o livros ñ é td isso…’

  5. O livro me chamou atençao pela capa achei mt bela li a sinopse e gostei li ele em menos de duas horas e realmente viciante.Mas fiquei muito revoltada com o final alias queria saber como ira terminar poderiam me falar ce tem alguma continuaçao do livro? iria ser otima com certeza !!

  6. Eu me apaixonei pelo livro, li em poucas horas e estou maluca para ler A Elite, pena que só vai ser lançado em 2013! Recomendo a todos a ler A seleção é emocionante e estou em dúvidas se fico do lado de Maxon ou de Aspen ;)

  7. Eu não tinha expectativa nenhuma quando comecei a ler o livro, mas depois devorei, é muito bom !! Viciante rs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*