quarta-feira, 26/07/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Cinquenta tons mais escuros”, de E.L. James

Resenha: “Cinquenta tons mais escuros”, de E.L. James

Cinquenta tons mais escurosLivro: Cinquenta tons mais escuros (#02)
Série: Cinquenta tons de cinza
Autor: E. L. James
Editora: Intrínseca
Páginas: 485
Tradução: Juliana Romeiro
Resenha por: Bruna
Comprar: Saraiva> Submarino Cultura Amazon + ofertas

Assustada com os segredos obscuros do belo e atormentado Christian Grey, Ana Steele põe um ponto final em seu relacionamento com o jovem empresário e concentra-se em sua nova carreira, numa editora de livros. Mas o desejo por Grey domina cada pensamento de Ana e, quando ele propõe um novo acordo, ela não consegue resistir. Em pouco tempo, Ana descobre mais sobre o angustiante passado de seu amargurado e dominador parceiro do que jamais imaginou ser possível. Enquanto Christian tenta se livrar de seus demônios interiores, Ana se vê diante da decisão mais importante da sua vida.

ATENÇÃO! Esse livro não é o primeiro da série e a resenha pode conter spoilers! Confira nossas resenhas anteriores dessa série, clicando na capa desejada:

#01 - Cinquenta tons de cinza

Depois do final arrebatador do primeiro volume da série (que você pode ler a resenha aqui), finalmente podemos saber o que vai acontecer com Ana e Christian. Depois de ter acabado com o relacionamento deles, Ana foca no seu trabalho em uma editora de livros, e cá entre nós, aposto que muitas leitoras vorazes por aí se identificaram com a escolha profissional da protagonista! Confesso que quando peguei o livro para ler eu esperava ver que pelo menos alguns meses tivessem se passado desde a separação dos dois e fiquei um pouco decepcionada ao ver que na verdade apenas se passaram alguns dias. Também, conhecendo o perfil de stalker do Christian, não dava pra esperar que ele fosse esperar muito mais tempo do que isso, não é?

Em Cinquenta tons mais escuros acompanhamos o amadurecimento de Ana e Christian. Eles se encontram em um impasse: eles sabem que amam um ao outro e precisam decidir até onde estão dispostos a ir para manter um relacionamento saudável e feliz para ambos. E isso não é nada fácil quando não se sabe nada sobre o passado do nosso parceiro, então Anastacia está empenhada em saber mais sobre a vida de Christian nesse volume. E ela fará de tudo e mais um pouco para conseguir as informações que deseja. Isso, pra mim, foi o que moveu a história nesse livro. Estava tão curiosa, ou mais, para saber e tentar entender os hábitos e as escolhas de vida do Christian. Apesar de se manter recluso e revelar pouco à sua parceira, o passado de Christian acaba surgindo por outros meios na vida de ambos e isso deu uma pitada de aventura para a série. Eu gostei. Se não fosse por isso teríamos apenas as cenas de sexo, que nesse volume, pra mim, se tornaram um pouco cansativas e nada plausíveis. Sério mesmo que toda vez que eles transam a Ana tem orgasmos múltiplos e eternos? Pelo amor de Deus né, realidade mandou lembranças.

Um dos recursos da autora que mais me agrada na série e que é super recorrente nesse volume são as passagens em que Ana e Christian trocam e-mails. Impossível não sorrir com as respostas espirituosas e sarcásticas dos dois, um cutucando o outro. Apesar de carregar uma enorme cruz e se julgar uma pessoa com inúmeros problemas (50 tons deles) Christian tem muito humor e alguns dos diálogos entre ele e Ana são feitos de respostas ótimas.

Geralmente os segundos volumes de uma série têm uma qualidade inferior e não conseguem obter mais sucesso que seu antecessor, mas isso não acontece aqui. Cinquenta tons mais escuros, pra mim, é muito superior ao primeiro livro pois além de conhecermos mais sobre o passado de Christian, podemos acompanhar a mudança que ele consegue realizar na sua vida, tudo isso só para poder ficar com Ana. Uma prova de amor que supera qualquer colar de diamantes.


Aviso Legal: Esse livro foi adquirido pela própria resenhista.

Já leu "Cinquenta tons mais escuros"? Quantas estrelas você dá para o livro?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

8 comentários

  1. Caramba !tô impressionada com esse livro! estava inssegura sobre lê-lo mas sua resenha me convenceu a dar uma espiada nele!!!!!!! quero muito ler…ler…ler…ler esse livro!!!
    amo LES*-*

  2. O primeiro livro foi muito bom,e fiquei pensando se o segundo tbm vai corresponder, mas lendo a resenha fiquei mais ansiosa p ler; e cá entre nós essa história de Ana ter vários orgasmos realmente é surreal…, no mais adorei a história.

  3. Haha, super concordo com você. Eu não gostei muito do Cinquenta Tons de Cinza, achei muito forçado e superficial, mas o Cinquenta Tons Mais Escuros é realmente bem mais superior que o primeiro. É mais aprofundado, explorado e explicado, eu gostei do segundo volume. E sim, todas nos sentimos incomodadas com a super desenvoltura de Anastasia Stelle e seus orgasmos infinitos, nem E.L. deve ter tantos orgasmos assim. Mas enfim né, é pra deixar a mulherada mal resolvida sonhar que se um Grey aparecer na vida dela elas vão ser Afrodite na Terra… Vamos ver o que nos resta em Cinquenta tons de Liberdade

  4. Caramba! Esse volume realmente é intenso mais isso já era de se esperar, apesar de ainda me sentir incomodada pelo estado sadomasoquista do Sr. Grey fiquei feliz dele querer mudar pra ficar com a ana-garota de sorte-realmente não gosto quando ele fala em espancamento, é meio maníaco no parque!
    mas a estrutura dessa personagem é complexa e gostei do ar aventureiro adquirido nesse livro pelo menos das partes mais normais sem aquele feitio de anomalia das cenas picantes[muito viajado aquilo;)…….]bom agora é devorar cinquenta tons de liberdade e ver o que nos espera nesse Sr.-sou-misterioso-Grey…..Adoro LeS bjs.

  5. Srta. Bruna

    Adorei sua resenha o primeiro livro realmente me cativou e estou curiosa para ler o segundo, ainda mais com essa fabulosa resenha.

    Beijos.

  6. Cinquenta Tons de Cinza é um livro bom, mas superficial demais.
    Caramba gente, como uma mulher VIRGEM que nunca fez um boquete na vida, não engasga quando finalmente enfia a boca num pau de verdade, dentro de uma banheira?
    Christian mau gozou e tá excitado de novo, pronto pra outra.
    Christian mau enfia a cabecinha e Ana tem orgasmos múltiplos.
    E porque ela gosta tanto do cabelo dele? Recalque, óbvio!

  7. Acabei de ler 50 tons de cinza e la li o primeiro de 50 tons mais escuros, realmente esperava meses para que Ana e Grey tivessem algum tipo de contato.Sinceramente acho que autora queria prender a mesma quantidade de público do primeiro.A verdade.??? Ela vai ter rebolar
    Rsrsrsrs

  8. Gozo a cada página deste livro….muito bom!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*