segunda-feira, 16/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » Resenha: “O cirurgião”, de Tess Gerritsen

Resenha: “O cirurgião”, de Tess Gerritsen

Livro: O cirurgião
Série: Rizzoli & Isles
Autora: Tess Gerritsen
Páginas: 384
Editora: Record
Resenhado por: Bruna
Comprar: Saraiva Cultura Folha

Tess Gerritsen, neste livro assustador, narra o rastro de sangue deixado por um assassino cruel. O agressor entra na casa de suas vítimas na calada da noite e segue até o quarto delas. Mergulhadas em sono profundo, as mulheres ignoram que irão acordar para um terrível pesadelo… A precisão com que ele investe contra as mulheres, somada à crueldade de agressão – útero das vítimas é arrancado -, sugere que o responsável pelas atrocidades seja um médico psicopata. Os jornais de Boston passam então a chamá-lo de “O Cirurgião”. Em um livro de tirar o fôlego e com descrições minuciosas, a autora nos apresenta a um rico universo de personagens, ao criar um romance de suspense e profundidade inéditos.

Fui pesquisar mais sobre essa série de livros quando fiquei sabendo que ela seria adaptada como série de TV para a TNT. Nunca assisti ao seriado, mas as produções da TNT tendem a ser impecáveis e como ele já foi renovado para uma terceira temporada, acredito que além de ser bom, ele tem uma boa audiência. Pra variar, o primeiro livro da saga estava criando teias na minha estante, até que por um ato de impulso eu o escolhi como minha próxima leitura.

O livro me conquistou logo na primeira página. Por quê? A narrativa da história é iniciada pelo próprio assassino. Simples e ousado. Ótimo começo! Somos então levados então para a cena de um crime onde conhecemos uma das protagonistas da série, Jane Rizzoli, uma policial que sofre muito preconceito por ser mulher, não somente de seus colegas de trabalho, mas também da sua própria família. Ela é descrita como uma morena comum, que não chama a atenção por sua beleza ou feminilidade. Curiosamente, a Dra. Maura Isles, que tem o nome no título do nome da série também, não aparece nesse volume. Conhecemos também Moore, o parceiro de Rizzoli. Ele perdeu a sua esposa faz um tempo, mas é um homem honrado e exemplar. Ambos estão na trilha de um serial killer que ganhou o apelido de “O cirurgião” por executar incisões em suas vítimas – para lhes retirar o útero e levar como souvenir – com a precisão de um cirurgião, antes de matá-las.

Mas o caso toma um rumo inesperado, ok um pouquinho só, quando Moore e Rizzoli encontram uma sobrevivente de um serial killer que tem o mesmo modus operandi do assassino atual que eles estão caçando: a Dra. Catherine Cordell. Claro, que ao invés de ajudar a elucidar o caso, isso torna ele mais embaralhado e confuso do que antes. Metade da história se passa dentro do hospital onde a Dra. Cordell trabalha, e por isso, muitas vezes me senti lendo um drama médico, estilo adaptação de Plantão Médico. Algumas das cirurgias realizadas são descritas nos mínimos detalhes e eu achei esse recurso muito interessante, por ser uma novidade. Nunca li um livro antes que misturasse esse ambiente hospitalar de drama com o suspense policial.

A história não é cheia de reviravoltas mas não deixa de ser boa por causa disso. A linha de raciocínio dos policiais, e principalmente de Rizzoli, é muito boa e o caso todo é muito plausível. Fora que o fato de termos partes narradas pelos próprio assassino ajudam o leitor a criar asas e imaginar inúmeras possibilidades para o desfecho. Além do caso, a autora também mostra a vida pessoal dos personagens, mostrando suas fraquezas e suas crenças, dando profundidade a eles e fazendo o leitor se envolver mais e mais na leitura.

Vi muita gente comentando que achou o assassino do livro um dos mais cruéis e nojentos da literatura, alguns mesmo o compararam à Hannibal Lecter, mas eu achei isso tudo muito exagerado. Não estou diminuiundo, o assassino é cruel sim, mas já livros com psicopatas bem piores e muito, mas muito mais cruéis e malignos. No geral, O cirurgião é um ótimo thriller e vale a pena conferir a escrita de Gerritsen. Estou animada para seguir lendo a série! E vocês, já leram algo da autora?

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

8 comentários

  1. Oiiii,
    Adorei a resenha, um dos melhores livros da autora… eu amo Tess… ela te prende demais e vc se vê viciadona trama, tipo não consigo largar esse livro!
    Pena que o valor dos livros novos são salgadinhos!
    Bjokas

  2. Muitoo bom! O melhor livro da Tess Gerritsen, indico demais ‘Rizzoli & Isles’, a série é divertida você ri muito. Absolutamente todos os livros delas são bons! Mas são muito caros…

  3. O livro tem continuação ?

  4. Ai, ai. Mais um livro para a lista… Haja bolso!

  5. Adorei a resenha!
    Fiquei super curiosa sobre o livro! Já se sabe quantos livros serão?

  6. Qual livro vem depois ?

  7. Tenho todos os livro da Tess, simplesmente maravilhosos. Amo juntamente com Robin Cook e Karin Slaughter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*