sábado, 16/12/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » Resenha: “A hospedeira”, de Stephenie Meyer

Resenha: “A hospedeira”, de Stephenie Meyer

Livro: A hospedeira
Série: A hospedeira
Autor (a): Stephenie Meyer
Páginas: 560
Editora: Intrínseca
Resenha por: Bruna
Compre: Saraiva Submarino

Nosso planeta foi dominado por um inimigo que não pode ser detectado. Os humanos se tornaram hospedeiros dos invasores: suas mentes são extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e prosseguem suas vidas aparentemente sem alteração. A maior parte da humanidade sucumbiu a tal processo. Quando Melanie, um dos humanos “selvagens” que ainda restam, é capturada, ela tem certeza de que será seu fim. Peregrina, a “alma” invasora designada para o corpo de Melanie, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano: as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memórias vívidas. Mas há uma dificuldade que Peregrina não esperava: a antiga ocupante de seu corpo se recusa a desistir da posse de sua mente. Peregrina investiga os pensamentos de Melanie com o objetivo de descobrir o paradeiro dos remanescentes da resistência humana. Entretanto, Melanie ocupa a mente de sua invasora com visões do homem que ama: Jared, que continua a viver escondido. Incapaz de se separar dos desejos de seu corpo, Peregrina começa a se sentir intensamente atraída por alguém a quem foi submetida por uma espécie de exposição forçada. Quando os acontecimentos fazem de Melanie e Peregrina improváveis aliadas, elas partem em uma busca incerta e perigosa do homem que ambas amam.

Se você leu a série Crepúsculo da Stephenie Meyer e amou/adorou/gostou, você não pode deixar de ler esse livro: é visível o crescimento e amadurecimento da autora nele. Se você leu Crepúsculo e detestou, você não pode deixar de ler esse livro: a história dele não tem nada a ver com vampiros que brilham no sol. Se você não leu Crepúsculo, venha conhecer essa obra da autora, você não vai se arrepender (ou vai).

Nessa nova série da Stephenie (pra quem não sabe, a autora anunciou que vai escrever mais dois livros) nosso planeta está sob ataque: os humanos estão sendo dominados por alienígenas invasores que se hospedam em nossos corpos e assumem as nossas vidas – as Almas. Incapazes de serem violentos, de realizarem crueldades e de mentirem, os parasitas acreditam que estão fazendo isso pelo bem maior, para cuidar melhor do nosso planeta. Porém os humanos perceberam a invasão e criaram algumas resistências. Melanie Stryder é uma humana que ainda não foi capturada e que está fugindo com seu pequeno irmão Jamie e seu namorado Jared, a quem ela ama com todas as forças. Mel, porém, acaba sendo capturada e Peregrina é a alma designada para o corpo dela.

O que ninguém esperava, nem a própria Peregrina, era que Melanie resistisse e se recusa a simplesmente sumir e deixar a invasora assumir a sua mente e seu corpo. Esse é um dos motivos pelo qual dá uma certa preguiça do livro no começo: leva um tempo pra gente se acostumar com o ritmo diferente. É um mundo novo e a autora não poupou páginas – nem imaginação – para explicar como tudo funciona. Acompanhamos então a batalha interna entre Mel e Peregrina, duas consciências convivendo em um só corpo. Melanie faz o que pode para proteger Jared e Jamie, mas não consegue deixar escapar alguns de seus sentimentos mais arrebatadores, que acabam influenciando Peregrina, transformando as duas em aliadas improváveis, até mesmo amigas.

Obviamente o livro gira grande parte de seu tempo em torno do romance, mas é algo diferente, que vai além de aparências e da superficialidade. A autora aborda variados tipos de amor diferentes. Uma das coisas mais interessantes que Meyer fez nesse livro, foi colocar todas as emoções humanas em um microscópio para análise. A forma como Peregrina se espanta com a quantidade de sentimentos diversos que ela sente ao mesmo tempo em algumas situações e a repulsa que ela sente em outros momentos quando sente ódio, raiva ou inveja, mesmo sabendo que ela está errada, nos faz pensar e até mesmo rir de nós mesmos ao longo do livro. É engraçado ver a personagem analisar o comportamento humano e lidar com ele. Raiva, compaixão, dor, amor, a hospedeira de Melanie sente tudo de forma extrapolada, tornando tudo muito intenso.

O que eu mais gosto nesse livro são os personagens. A resistência humana é formada por tantos personagens diferentes, e, cada um deles ao longo do livro vai se tornando especial pro leitor por variados motivos. Tio Jeb e sua curiosidade insaciável, a sinceridade infantil de Jamie, a incredulidade de Jared, a fofura de Ian, o jeito brucutu do Kyle: eu sofri, concordei, discordei, torci (a favor e contra) de cada um deles. São personagens muito próximos da realidade, palpáveis, o que os torna ainda mais queridos.

Lembro que comprei esse livro num impulso quando a febre Crepúsculo ainda estava em alta. Comecei a ler e… nhé não gostei. Deixei o livro encostado por um bom tempo. Até que um dia resolvi pegar ele pra ler e ver no que ia dar e… me apaixonei completamente: pelo enredo, pelos personagens, pela mensagem que a autora passa e pelas lições que a gente tira do livro. Se você se decepcionou que nem eu e largou o livro no meio, dê uma segunda chance. Da metade pra frente do livro a Stephenie tem uma história linda pra contar pra você.

Agora é esperar ansiosamente pelas continuações, vamos agilizar Stephenie? Esse livro foi adaptado para o cinema e chega dia 29 de março desse ano às telonas brasileiras com Saoirse Ronan no papel de Melanie/Peregrina, Max Irons como Jared Howe e Jake Abel no papel (do fofíssimo) Ian O’Shea. Estarei lá na pré-estreia e você?

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

19 comentários

  1. Caramba, A hospedeira é meu livro preferido, mas é a melhor resenha que vejo dele. Sério, parabéns, de verdade. E Stephenie, agiliza aí ;) Estamos esperando a continuação *_*

  2. Amo esse livro demais e mal posso esperar pelo filme. Excelente resenha, espero que o livro faça sucesso próprio para acabar com o pré julgamento que muitos fazem apenas por ser da Stephenie Meyer.

  3. Meninas, muitíssimo obrigada pelo elogio! ♥ Eu amei esse livro e mal posso esperar pelas continuações! :)

  4. Li A Hospedeira em 2009 e gostei bastante do livro, no começo realmente é um pouco confuso, mas depois devorei cada página e valeu a pena. Ansiosa pra chegada do 2º livro =D

  5. Gente, não tem como parar de aparecer os RT do Twitter aqui, como se fossem comentários, não? A gente clica pra saber o que o pessoal tá comentando e só tem um monte de RT!

  6. Manoel fernandes

    Ola Querida Duda tudo bem ? estou a poucas paginas de terminas a Hospedeira e até que gostei do livro, mas ele é aquele que você tem que insistir para não abandonar pois o começo é muito chatinho. Eu estava sofrendo com um grande problema no começo do livro pois não estava me apegando a nenhum personagem e também não estava torcendo pelo romance Peg/Mel & Jared – mas como já tinha lido algumas resenhas continuei firme e forte-.
    Mas foi uma grande surpresa pois tem ótimos personagens que é impossível de não se apegar até mesmo dos grandes “vilões” que são as Almas, pois eles são tão ingênuos e inocentes que é difícil não gostar deles.
    Ainda falta umas 100 Paginas para terminar, quando terminar darei um pulinho aqui para dizer como foi. Abraços !

  7. Manoel fernandes

    Então, esqueci de comentar uma coisa, eu estou bastante preocupado com a adaptação do livro pois não existe muita ação no livro e também não vi nenhum objetivo da Melani tirando a parte de encontrar Jared e Jamie, depois disso é só sobreviver e se adaptar nada mais. só eu tive esse impressão ou mais alguém teve ??

  8. Olá, adorei a resenha!
    Eu li “A Hospedeira” em 2011, e realmente é um livro belissimo, no começo demora a engrenar mas depois… O conflito interno que Melanie/Peg tem durante a trama e muito bem pensado.
    Espero que “A hospedeira” faça o seu próprio sucesso e que amadureça os fãs da Meuer, mostrando que ela não escreve apenas romances melosos, mas bem elaborados e viscerais

  9. Manoel, é bem isso mesmo. O livro demora pra engrenar. O que eu mais gostei do romance todo foi a relação da Wanda (Peg, desculpa, é que eu li o livro em inglês) com o Ian. Achei incrível.
    Apesar do livro não ter muita ação, eu achei que pelo trailer eles conseguiram contornar isso muito bem! Volta aqui depois de terminar a leitura sim pra me dizer o que achou. O final não vai ser só se adaptar ;)

    Obrigada Eduardo! Eu acho que A hospedeira não teve o sucesso que merecia. O livro é, de longe, muito melhor do que a série de Crepúsculo. Quem sabe agora com o filme e as continuações, a série deslanche. \o/

  10. AMEI ESSA RESENHA, tudo que eu queria era abrir os olhos das pessoas e mostrar o livro magnifíco que A Hospedeira é, e acho que essa resenha fez isso perfeitamente. A Hospedeira é meu livro favorito e essa resenha AR-RA-SOU, por favor, fiquei até com vontade de ler de novo. Acho que quando as pessoas começarem a ler, ele deixará de ser subestimado só porque a Meyer escreveu Crepúsculo. Enfim, parabéns mesmo :3

  11. Nossa , em poucas palavras vc descreveu tudo q gostei no livro, principalmente o fofo do Ian rsrs

  12. Talita Sodré

    Nossa amei sua resenha sobre o livro. Terminei de ler hoje e entrei na net procurando resenhas sobre ele. Aí encontrei seu blog. Me apaixonei pelo livro e já coloquei o blog nos favoritos. Adorei aqui e espero visitar com frequência =)

  13. Muito obrigada pelos elogios Talita! :)
    Esse livro é incrível mesmo, uma pena que muita gente não dê os devidos créditos ou uma chance por causa de Crepúsculo.

    Volte e comente sempre!

  14. só não entendo porque a Stephenie Meyer se lançou no mercado com “Crepusculo” se poderia ter escrito um livro como “A Hospedeira”, tudo bem o público pré-aborrecente fez a conta bancária da autora decolar, porém trouxe o preconceito por parte de quem gosta de um bom livro, não sei se fui só eu, mas quando uma amiga me ofereceu essa história – fantastica por sinal- tive medo de ser mais um romance água com açucar/vampiro e menininha chata que não ata nem desata, ainda bem que eu estava errada e dei uma chance a esse livro, caso contrário teria perdido uma leitura incrível =)

  15. Na verdade eu acho que foi mais um crescimento ao longo do caminho, Cíntia. Apesar de Amanhecer fazer parte da saga Crepúsculo, eu achei que a escrita da autora já tinha melhorado bastante. O universo que ela criou foi fraco, mas já tinha umas ideias ótimas e personagens interessantes, como por exemplo os Volturi.

    Uma pena que uma história tão boa como A hospedeira sofra pelo preconceito dos leitores (ou não) de uma série anterior da autora. Mas pelo menos tenho escutado (e convencido, hehe) muita gente falando bem do livro, depois de ter resolvido dar uma chance a ele.

    E com a adaptação para o cinema, não é diferente. Os atores escolhidos deram um show. Uma pena ele não ter sido o blockbuster que foi a saga Crepúsculo, que, na minha opinião, teve filmes muito fracos.

  16. Será q o 2° livro vai ser lançado realmente? está demorando muinto, faz 4 anos q o primeiro foi lançado e até agora nada do 2°.

  17. Oi, eu estou lendo A Hospedeira, mas estou menos da metade, eu comecei e vou lendo, mas já o deixei de lado umas três vezes, mas estou continuando, to impaciente :(
    Eu amo Crepusculo, e sempre achei a história muito criativa e os personagens bem marcantes, comecei esse por referencia da autora sim, espero gostar, estou ansiosa pra que passe o tédio, mas não vou desistir *-*

  18. Bruna Fernández

    Tenha fé Dilane!

    Depois que vc passa do meio do livro as coisas engrenam eu juro! Tbm larguei o livro qdo comecei a primeira vez, mas hoje ele é um dos meus favoritos!
    Uma pena que a Stephenie esteja demorando TAAAANTO para lançar as continuações :(

  19. Gentee, super hiper mega recomendo esse livro…E tive o grande prazer de ler ele em primeira edição. Esse livro é simplesmente apaixonante, seus personagens são extremamente envolventes e isso o torna mais fascinante aiinda. Ele entrou pr minha lista de favoritos <3 <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*