sexta-feira, 15/12/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Profundamente sua”, de Sylvia Day

Resenha: “Profundamente sua”, de Sylvia Day

Livro: Profundamente Sua
Série: Crossfire
Autor (a): Sylvia Day
Páginas: 252
Editora: Paralela
Resenha por: Nina
Comprar: Saraiva Cultura E-book Submarino

Gideon Cross. Ele é tão bonito e perfeito do lado de fora quanto é danificado e atormentado no interior. Ele era uma chama brilhante e ardente que me chamuscou com o mais escuro dos prazeres. Eu não poderia ficar longe. Eu não queria. Ele era o meu vício… meu desejo… todo meu. Meu passado foi tão violento quanto o dele, e eu estava tão machucada. Nós nunca iríamos ser normais. Era muito difícil, muito doloroso… exceto quando era perfeito. Aqueles momentos em que a voragem do amor desesperado eram a loucura mais requintada. Fomos completamente subjugados pela nossa necessidade. E a nossa paixão nos levaria além dos nossos limites para a mais doce borda da mais nítida obsessão.

Na continuação da Trilogia Corssfire, Eva e Gideon são finalmente um casal. Apesar de todos os problemas de antes ainda se aplicarem, a disposição deles de fazer o relacionamento dar certo, apesar das marcas que levam do passado, é maior e tão forte quanto o sentimento entre eles.

Gideon se torna um personagem ainda mais complexo, e o fato da narrativa ser em primeira pessoa deixa muitas coisas no ar, pra imaginar mesmo, porque o ponto de vista de Gideon sobre as coisas não são revelados. Então, quando se torna cada vez mais ciumento e possessivo, não fica muito clara a raiz de tal comportamento, porque além de tudo, ele não se revela. Eva, por sua vez, fica um tanto mais “teimosa” e determinada, mas convserva aquele jeitinho de heroína indefesa, pronta pra ser defendida pelo amor de sua vida.

No segundo volume da série, ainda não é possível se distanciar das comparações com Cinquenta Tons de Cinza. Mas vale ressaltar novamente que a trilogia Crossfire não dá muito espaço pra “lenga-lenga”, e o texto é muito mais conciso, bem mais enxuto. Sem contar que o enredo é muito mais linear, tornando o texto mais interessante e a leitura mais fluida. Profundamente Sua, é, sem dúvida, uma leitura rápida e interessante, mas sem deixar de lado todo esse lado de sedução e submissão, que são o chamatório inicial do livro.

No entanto, se por um lado a história corta muito das partes desnecessárias, em outras ocasiões o enredo pula descrições e análises importantes, fundamentais para entendimento dos fatos.

Na resenha de Toda Sua, eu tinha feito uma crítica à distância da realidade dos livros, que na tentativa de erotizar a trama acabam vulgarizando a escrita. E nesse livro, eu acredito que aconteceu uma suavizada nesse sentido, foi acrescentado um pouco mais de romance na história. Esse foi um ponto positivo. Como ponto negativo vale destacar o lado um tanto violento do Gideon, que eu acredito que contribui com a imagem de que algumas vezes o amor é violento.

Muito embora esteja escrito na capa que o livro é para maior de 18 anos, certamente há adolescentes que ficarão curiosas e lerão o livro, e apesar de sabermos que se trata de uma obra de ficção, a popularização da leitura desse gênero acaba por distorcer um pouco o papel da sexualidade no relacionamento, especialmente porque a história trata de pessoas com traumas, etc.

Por fim, Profundamente Sua segue como uma versão mais bem escrita de Cinquenta Tons de Cinza, com menos romance, mais explosiva – e é inevitável a comparação, pois não é apenas o seguimento literário que é parecido, mas até mesmo a abordagem e construção dos personagens. Mas nada impede de quem acabou lendo um, que não goste do outro.

Sobre Nina Lima

Poderia ser qualquer outra coisa, mas resolveu ser turismóloga e apaixonada pela Inglaterra e pelo McFLY. Leu a trilogia Jogos Vorazes em três dias e amou; considera Harry Potter a melhor série do mundo, adora a escrita da Meg Cabot e topa qualquer YA Book.

10 comentários

  1. Eu erminei ontem à noite de ler o segundo volume que aqui em Portugal tem como título “Refletida”. Eu chorei na parte final por causa de todo o drama em volta do romance. De facto não se trata de uma exemplo de literartura aconselhavel a adolescentes que vivem a vida como se fosse o último dia da vida delas. Até eu gostava de ter um Gideon mas versão menos agressivo. Quem me dera ler o próximo. A leitura flui e vicia o leitor.

  2. Ah! Esqueci-me de dizer que li “as cinqenta sombras de Grey” que adorei. Mas é como diz, quem leu essa triologia não significa que não goste de ler esta de Sylvia. Pelo contrário!

  3. No começo dessa série eu não tinha muito fé não sabe,mas depois de ler o 2 livro to mega ansiosa para o 3 e 4 livro. A série é muito boa, e ao meu ponto de vista não tem nada a ver com 50 tons. A Eva e o Gideon são muito mais carismáticos como casal e essa série TEM história.
    : )

  4. eu aqui no brasil acabei de ler o segundo e estou muito anciosa pelo terceiro e queria muito que tivessem outros continuando a contar a historia de eva e cross

  5. Vão ter, Fátima. A autora anunciou no twitter dela que serão 5 livros.

  6. Uma coisa é certa viciei tanto em 50 tons como a serie crossfire… Tem uma grande diferencia nas duas obras, mas eu nao seo quais das duas eu fico afim kkk

  7. Bruna Fernández

    Muito obrigada por avisar e creditar o site! :)

  8. Gostaria de saber quando sairá os outros 2 livros da serie estou muito ansiosa.

  9. Josiane Franco da Silva

    Acabei de ler pela quinta vez os livros da série crossfire.Aguardo com ansiedade o ultimo livro da série.Também estou esperando os próximos da série Renegade Angels.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*