quarta-feira, 18/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Amor contra o tempo”, de Myra McEntire

Resenha: “Amor contra o tempo”, de Myra McEntire


Livro: Amor contra o tempo
Série: Hourglass
Autora: Myra McEntire
Editora: Galera Record
Páginas: 365
Resenha por: Cine
Comprar: Saraiva Submarino

Emerson Cole sempre achou que algo estava errado com ela. Quando passou a ver pessoas deslocadas da realidade – que eram, na verdade, projeções do passado – e que, ao tentar tocá-las, elas desapareciam como fumaça, Em teve certeza. E então vieram os remédios, a depressão, o colégio interno. Agora que seu período no internato chegou ao fim e ela está de volta ao lar, Emerson vê sua sensação de paz prestes a desmoronar.

Alguns fantasmas não estão mais desaparecendo com um simples toque. E com a chegada de Michael Weaver, o consultor de uma misteriosa organização que promete ajudá-la a se libertar dessa condição, um simples toque poderá condicioná-la a algo ainda mais perigoso: a paixão.

Amor Contra o Tempo é o primeiro volume da trilogia Hourglass, lançado esse ano pela Galera Record, e sempre foi muito bem falado em blogs literários lá fora e por fãs de fantasia/romance, então fiquei super curiosa para saber mais da história e preciso dizer que engoli o livro em poucos dias.

O livro conta a história de Emerson Cole, uma adolescente de 17 anos que voltou a morar com seu irmão depois de passar algum tempo em um colégio interno, após ter um surto na escola enquanto falava com um menino que ninguém enxergava, só ela. Isso mesmo, Em consegue ver espíritos de diversas épocas, o que ás vezes pode ser fácil e difícil de lidar, já que ela simplesmente consegue os espantar a um toque de dedo, contudo às vezes por não terem uma roupa distinta de uma época, ela os confunde com pessoas de verdade e por isso é tachada de louca.

Por conta dessa habilidade, seu irmão Thomas contratou diversos médicos, médiuns e charlatões para tentar achar uma cura para a menina, mas sempre sem sucesso, até que um dia contrata os serviços de uma sociedade chamada Hourglass, e seu representante acaba conhecendo Emerson em uma festa onde ela tem outro pequeno acidente ao ver uma banda de jazz inteira, e só acredita que Michael e Hourglass podem realmente lhe ajudar, quando ele confessa que também viu a banda.

A partir daí, Em e Michael se tornam extremamente próximos e ele eventualmente revela que a habilidade de Emerson é imprescindível para lhe ajudar em uma tarefa.

A ideia principal de Amor Contra o Tempo, viagens no tempo envolvendo um romance “proibido”, é extremamente original e bem diferente de tudo o que já li relacionado a livros de fantasia. Myra McEntire escreveu uma história que te prende do início ao fim, com personagens bem construídos e cheios de qualidade.

Emerson é uma personagem que com certeza agrada o leitor, porque usa e abusa de sarcasmo como um escudo para manter algumas pessoas longe dela. Aliás, a maioria dos personagens dessa história tem um senso de humor ácido que eu adoro, sempre com uma resposta na ponta da língua ou alguma brincadeirinha que te faz rir demais.

O romance da história é bem bobinho e inocente, mas não deixa de ser adorável, já que Michael é um personagem de tirar o fôlego. Aliás, é difícil escolher entre ele e Kaleb, como personagem favorito desse livro, já que os dois são muito parecidos.

Todos os personagens tem uma importância extrema ao longo da história, em que tudo vai se encaixando perfeitamente. E é exatamente isso que fez o livro ser tão bom: o fato de a escritora conseguir inserir pequenos diálogos, cenários e personagens que de momento parecem bem sem importância, até eles serem um pedaço do quebra-cabeça lá na frente. Já o que mais senti falta em Amor Contra o Tempo, foi a explicação do por que das habilidades especiais dos personagens (aliás, lembrei MUITO de X-Men lendo sobre essa mitologia criada pela autora), já que foi tudo muito vago e aparentemente não vai ser algo que ela vai aprofundar nos próximos volumes.

No mais, o livro é MUITO bom e recomendadíssimo para todo mundo que curte histórias sobre viagem no tempo com uma pitada de romance. Inclusive, o título do livro em português deixou muito a desejar, já que dá a impressão de que teremos um romance e somente o pano de fundo é a viagem do tempo, quando na verdade é o oposto.

Sobre Cine

Jornalista e professora de inglês, vivendo o sonho de morar em Nova York e ainda tentando descobrir se seria possivel viver dentro de uma da Barnes and Nobles. Viciada em cultura, passa os dias tentando decidir que livros ler enquanto tenta se encontrar na vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*