sexta-feira, 13/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha HQ: Os Mortos-Vivos “Dias passados”, de Robert Kirkman

Resenha HQ: Os Mortos-Vivos “Dias passados”, de Robert Kirkman

Livro: Dias Passados
HQ: The Walking Dead / Os mortos-vivos
Autor: Robert Kirkman
Editora: Devir
Páginas: 144
Resenha por: Cine
Compre: Saraiva Cultura Folha

Num hospital do interior dos Estados Unidos, o policial Rick Grimes acorda do estado de coma em que se encontrava. Estranhando o abandono do local, Grimes logo descobre que há uma legião de zumbis perambulando ao seu redor, atacando todos os seres humanos que vêem. De alguma forma misteriosa, os mortos voltaram à vida e, agora, o mundo se vê assolado por seres descerebrados, cujo único interesse parece ser a vontade de saciar uma fome animalesca por carne humana.

Desde que o seriado baseado nos quadrinhos The Walking Dead estreou, é uma das poucas séries que eu procuro ver logo que é exibida nos Estados Unidos, porque mesmo que muitas vezes consiga passar quase todo um episódio numa monotonia, o final sempre tem um gancho incrível para o próximo episódio.

Por curtir tanto o seriado, eu fiquei super interessada em ler a romantização da série que começou a ser lançada pela Galera Record ano passado, mas antes decidi dar uma chance ao começo de tudo: os quadrinhos.

O HQ de The Walking Dead começou a ser publicado nos USA em meados de 2003 e não fez tanto sucesso até alguns anos depois, então apesar de curtir ler HQ de vez em quando, nunca tinha me interessado pela série até então. Dito isso, esse ano me desafiei a ler todos os quadrinhos e tentar comparar um pouco com o seriado antes de passar para os livros, e o primeiro volume do HQ é exatamente o que eu esperava: maravilhoso.

Dias Passados reúne as seis primeiras edições do quadrinho em um único volume, e é dentro desse pequeno livro que acontecem coisas que só se desenrolaram no seriado lá pelo final da segunda temporada. O que, para mim, foi honestamente foi MUITO melhor, já que um dos maiores defeitos da série de TV é a “encheção de linguiça” durante todas as temporadas. O final de cada volume só te dá vontade de devorar os outros, já que a leitura flui tranquilamente. Mas ao mesmo tempo em que tudo acontece tão rápido, fico com medo de que os próximos volumes do HQ sejam um pouco boring, já que TANTA coisa interessante aconteceu nos primeiros volumes e eu não sei o que esperar.

Entre outras diferenças que notei bastante foi como o personagem Shane parece muito mais sensato de início, e o relacionamento entre ele e Lori não era algo constante. Além disso, desde o início Rick é a favor de todos os sobreviventes terem uma arma, incluindo Carl, o que definitivamente não acontece tão cedo na adaptação para a TV.

A arte do HQ é toda em preto em branco, tendo apenas a capa colorida. Eu particularmente prefiro as histórias coloridas, e os traços dos personagens também deixam um pouco a desejar, ao menos, achei todos meio feios, apesar de os detalhes serem muito bem feitos de paisagem e dos zumbis serem muito bem desenhados.

Sobre a história em geral, minha opinião segue a mesma sobre a que tenho do seriado. A história não é somente uma ficção sobre um mundo pós-apocalíptico com zumbis, mas sim uma história de sobrevivência entre humanos em si, tentando conviver uns com os outros, mesmo tendo personalidades tão diferentes, sobre tentar juntar os pedacinhos de uma relação familiar e construir novos laços de amizades que não seriam feitos sem uma situação que obrigasse aquelas pessoas a conviverem entre si.

Se você curte o seriado The Walking Dead, é uma boa ideia começar a procurar os quadrinhos para ler, porque eles te dão uma visão diferente dos personagens e da história. Existem coisas que foram ignoradas no seriado e diferentes versões para o desfecho de cada personagem.

Sobre Cine

Jornalista e professora de inglês, vivendo o sonho de morar em Nova York e ainda tentando descobrir se seria possivel viver dentro de uma da Barnes and Nobles. Viciada em cultura, passa os dias tentando decidir que livros ler enquanto tenta se encontrar na vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*