segunda-feira, 18/12/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Emmi & Leo: A sétima onda”, de Daniel Glattauer

Resenha: “Emmi & Leo: A sétima onda”, de Daniel Glattauer

Livro: Emmi & Leo – A sétima onda
Série: Amor
Autor (a): Daniel Glattauer
Páginas: 167
Editora: Suma de Letras
Resenha por: Cine
Comprar: Saraiva Submarino Fnac Folha Cultura Travessa

A compulsiva história de amor continua quando Leo volta à Áustria e aos poucos retoma seus e-mails com Emmi. Porém, ele veio acompanhado de uma atraente jovem americana, Pamela, e os dois já se preparam para morar juntos.

Ainda sim, Emmi & Leo não conseguem parar de trocar mensagens, sem se importar com as consequências. Numa tentativa de entender o que acontece entre eles, e assim, talvez, até mesmo terminar tudo, os dois afinal concordam em se encontrar pessoalmente. Quando Pamela fica sabendo do segredo de Leo e da incomum ligação virtual que ele mantém, o namoro sofre um sério abalo, e o casamento de Emmi e Bernhard será levado ao limite.

O final de @mor foi um como um soco no estômago e sem dúvidas A sétima onda, continuação do livro, foi o mais aguardado por mim durante muito tempo.

Quando Emmi está prestes a desistir de entrar em contato com Leo, ele retorna de Boston e o casal começa novamente sua relação complicada de “amigos/amantes virtuais”, mas com uma grande diferente: Agora Leo tem alguém em sua vida, o que deixa Emmi bastante ciumenta, mas Leo também revela um segredo para Emmi que abala seu casamento com Bernhard e, entre e-mails e encontros, os dois tentam descobrir o que querem um do outro e o que farão com suas vidas.

Acho que, com toda aquela coisa nova do primeiro volume, já era esperado que A sétima Onda não fosse tão bom quanto @mor, mas nem por isso Daniel Glauttauer falhou em me fazer sorrir com a confusa relação de Emmi & Leo. Com uma escrita super inteligente – e porque não, até filosófica?! – eu experimentei todas as emoções possíveis com esse livro.

Emmi aparentou no início uma mulher bastante orgulhosa e que não dá o braço a torcer e que gosta de ter os homens aos seus pés, especialmente Leo, por isso suas piadinhas tornaram-se cada vez mais ácidas ao longo do livro. Acho que se fosse outra história, outra personagem, eu teria me irritado bastante com a forma dela agir e se intrometer na vida de Leo, mas de certa forma eu entendi porque Emmi demonstrou uma posição totalmente defensiva boa parte do livro. Contudo, ainda sim achei que em muitas partes ela se mostrou extremamente egoísta e pensando só nela mesma, e muitas vezes sem nem saber o que queria. Acho que só lá para o final do livro que eu entendi o que ela REALMENTE queria com todo aquele egoísmo.

Já Leo continuou o mesmo cara romântico do primeiro livro, fazendo de tudo para sua relação com sua namorada, Pamela, dar certo, mas também lutando entre o sentimento de seguir em frente com ela, e continuar se comunicando com Emmi. Por diversas vezes fiquei com peninha da forma como Emmi “afetava” ele, mas também o cara simplesmente dava rodeios e mais rodeios sobre sua vida e o que queria de Emmi e Pam que até eu já estava de saco cheio dele.

No final, acabei achando a história por muitas vezes chatinha, não ia a lugar algum e só uma troca infinita de e-mails que só se resumiam em um querendo toda a tensão para si e o outro querendo provar que era feliz, mesmo sem fazer a mínima ideia do que queria.

Como conclusão da história, A Sétima Onda, foi exatamente o que eu esperava, mas em nenhum momento eu achei isso um ponto negativo, porque o mais bacana ao final do livro foi mudar a minha opinião sobre os personagens. Nas últimas páginas você realmente começa a entender todos os conflitos que afligiam os dois e o que cada um estava buscando, e eu fui descobrindo tudo isso junto deles. Não foi uma história corrida, melancólica, foi algo real e bonito de ler.

Geralmente quando eu gosto de livros, quero que eles tenham infinitas continuações, mas eu acho que Daniel Glattauer escreveu tão bem a história de amor de Emmi e Leo que o final foi com fechado com chave de ouro e não vi nenhuma necessidade, nenhuma pontinha solta, para dar continuidade para ela. Aliás, a explicação do título do livro se encaixa perfeitamente no resumo de toda a história.

O que me resta agora é descobrir mais escritas de Daniel Glattauer, porque eu virei fã.

Sobre Cine

Jornalista e professora de inglês, vivendo o sonho de morar em Nova York e ainda tentando descobrir se seria possivel viver dentro de uma da Barnes and Nobles. Viciada em cultura, passa os dias tentando decidir que livros ler enquanto tenta se encontrar na vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*