quinta-feira, 19/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Notícias » Resenha: “Feérica”, de Carolina Munhóz

Resenha: “Feérica”, de Carolina Munhóz

Livro: Feérica
Autora: Carolina Munhóz
Páginas: 352
Editora: Fantasy/Casa da Palavra
Resenha por: Bruna
Compre: Saraiva Submarino E-book Saraiva

E se uma fada se revelasse em um reality show? Violet Lashian tem apenas um objetivo: ser famosa em seu mundo. Mas quem nunca se seduziu por esse pensamento? Ignorada pelas fadas de uma sociedade que preza a padronização, a jovem de cabelos roxos decide abandonar seu sofrimento em busca de um lugar entre as estrelas de Hollywood. Bastidores de reality shows. Festas badaladas. Encontros amorosos com jovens milionários. Entrevistas em rede mundial. Fama instantânea, dinheiro e poder. De repente, a feérica se vê cercada pela realidade com que sempre sonhou. Mas será que Violet é capaz de manter a pureza de sua raça mágica em um mundo corrompido pelo deslumbre material? E quais seriam as reais consequências de sua revelação para a existência oculta de seu povo? Você descobrirá tudo isso e muito mais nos próximos capítulos deste livro.

Me falem com sinceridade, existe coisa melhor no mundo do que ser surpreendida por um livro? Ok, existem. Chocolate, por exemplo. Mas cá entre nós, o sentimento que temos ao terminar um livro que a gente não botava muita fé antes de ler – entendam, eu não curto história sobre fadas – e acaba gostando bastante dele é bem único. Essa foi a minha experiência com Feérica, da Carolina Munhóz.

Feérica conta a história de Violet Lashian, uma fada de cabelos roxos que tem um enorme desejo de ser famosa e se tornar uma it girl, mas ela é completamente incompreendida no mundo feérico, Ablach. De uma família que se encontra em uma situação delicada – seu pai faleceu e sua mãe luta para conseguir criar as várias filhas para se tornarem fadas dignas de respeito – e num ambiente ‘escolar’ nada favorável, Violet é mais uma protagonista que é perseguida por tudo e todos ao seu redor na literatura, mas que não desiste de seus sonhos e de ser o que ela realmente é.

“- Essa é a diferença… eu não sou do seu planeta.” – pág. 143

Por essas e outras, a fada acaba vindo parar na nossa dimensão e aqui decide se expor para os humanos. E que melhor lugar para se expor do que numa competição musical em formato de reality show? Uma vez que ela mostra suas asas e canta na sua língua natal, Violet inicia sua ascenção em uma carreira hollywoodiana astronômica de deixar a Miley Cyrus com inveja. Mas tudo que sobe, um dia cai, e Violet passa por poucas e boas por causa de algumas decisões suas, muitas vezes feitas no calor do momento e que levam a consequências de grandes proporções.

O livro tem uma linguagem bem atual e jovem que com certeza as adolescentes vão se identificar. Além disso Violet conhece muito bem o nosso mundo e tem um incrível repertório de referências da cultura nerd humana e cita a todo o tempo frases de seriados, filmes, livros e atores. Simplesmente adorei as referências! Ela também é louca por moda e o livro é um prato cheio pra quem entende – o que não é o meu caso -, conhece e curteas melhores marcas e estilistas do mundo.

“- Você já desistiu de um sonho porque outras pessoas disseram que não era capaz?” – pág. 107

Como disse no começo da resenha, fiquei com o pé atrás antes de começar a ler Feérica pelo simples fato de não ver nenhuma graça na temática “fadas”. Eis que logo nas primeiras páginas me deparo com a protagonista afirmando que ela odeia a Sininho! Me conquistou na hora, hahahaha. Mas fora isso, a personagem de Violet foi muito bem construída. A feérica é inocente, não possui a malícia dos seres humanos e desconhece muitas coisas a respeito do nosso mundo. É divertido, e até intrigante algumas vezes, ver como ela questiona atitudes ou itens do nosso mundo com seu jeito despachado e sincero.

Uma leitura divertida, leve e de qualidade que mostra a jornada de uma personagem em busca de si mesma em um mundo desconhecido, que carrega uma mensagem muito sutil e bonita por trás do seu enredo, que por sua vez possui um formato muito interessante e original. Uma história sobre o valor da família, sobre a superficialidade da fama e de Hollywood, o egoísmo, a amizade, o orgulho e escolhas, feita pra todas as idades, mas que tem tudo pra fazer o maior sucesso entre os jovens adultos, principalmente por suas referências.

A autora afirmou que ainda não sabe se o livro será único ou se fará parte de uma série. O enredo ficou bem fechado, mas dá espaço para uma continuação. Eu espero que a Carol continue a escrever, pois eu adoraria ler mais aventuras da fada de cabelo roxo que quebrou o meu preconceito com esses seres feéricos.

“A saudade é a nossa alma nos dizendo para onde ela quer ir.” – pág. 319

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

2 comentários

  1. Quero muito ler esse livrooo!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*