segunda-feira, 18/12/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Armadilhas”, de Roderick Gordon e Brian Williams

Resenha: “Armadilhas”, de Roderick Gordon e Brian Williams

Livro: Armadilhas
Série: Túneis
Autores: Roderick Gordon e Brian Williams
Páginas: 528
Editora: Rocco
Resenha por: Bruna Fernández
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Travessa

A aventura subterrânea do jovem Will Burrows atinge um novo patamar em Armadilhas, o quarto volume da série. Will jamais poderia imaginar que um buraco cavado no quintal fosse levá-lo tão longe; e muito menos que teria que enfrentar um exército violento nas camadas mais profundas e escuras da Terra para evitar que um vírus de destruição em massa extermine a vida na superfície.

ATENÇÃO! Esse livro não é o primeiro da série e a resenha pode conter spoilers! Confira nossas resenhas anteriores dessa série, clicando na capa desejada:

“Uma pessoa precisa de um objetivo… É o que faz a vida valer a pena.” – Rebecca 2, p. xxx

Depois de um final de deixar o leitor com o queixo caído (lembram-se do mundo novo que Will, Elliot e Dr. Burrows encontraram no centro da terra?) e desesperado por uma continuação, o quarto livro da série Túneis, Armadilhas, chega aos leitores brasileiros esse mês.

Os personagens continuam espalhados, por isso temos, novamente, várias coisas acontecendo ao mesmo tempo. Chester e Martha conseguiram chegar até a Crosta. O garoto quer sair à procura de seus pais, mas a pobre e louca Martha acabou se apegando demais ao jovem e mantém ele como refém.

Will, Bartleby, Elliot e Dr. Burrows resolvem explorar a cidade que encontraram no centro da terra – Nova Germânia – e logo descobrem que as Rebeccas estão na cidade também. Dr. Burrows continua um personagem chato e pedante que não pensa em nada além de suas descobertas científicas, mas os autores conseguiram mudar essa impressão negativa que o personagem nos passou.

Alianças e heróis improváveis surgem nesse volume. Uma agradável surpresa é o crescimento da personagem da Sra. Burrows, que vem sendo perceptível desde o último volume, se tornando uma das minhas personagens mais queridas da série junto de Drake. Falando em Drake, ele cria uma aliança (temporária) com alguns Styx. É muito interessante ver a visão desses seres sobre o nosso planeta. A discussão de um deles, Eddie, com Chester nos faz questionar o quanto nós mesmos não estamos, aos poucos, destruindo o nosso planeta.

“Mas o que lhe direi é que este mundo que vocês construíram está condenado. Não é sustentável. Vocês lutam para se desenvolver a qualquer custo… Mais tecnologia, mais pessoas, mais liberdade, e o tempo todo sufocam o planeta, a base de toda a vida.” – Eddie, p. xxx

Uma adição ótima para a série, e, como sempre, depois da calmaria no final do livro quando o problema central do enredo é resolvido, os autores deixam um gancho enorme para o próximo livro, que, provavelmente só será lançado no ano que vem. Roderick Gordon e Brian Williams com certeza são mestres em deixar seus leitores mortos de curiosidade para saber o que vem pela frente.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*