quarta-feira, 11/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Origem Mortal”, de J. D. Robb

Resenha: “Origem Mortal”, de J. D. Robb

Livro: Origem Mortal
Série: Mortal
Autora: J. D. Robb (Nora Roberts)
Páginas: 490
Editora: Bertrand Brasil
Resenha por: Kinina
Comprar: Saraiva Cultura Fnac Submarino

A tenente Eve Dallas recebeu um chamado do Centro para Reconstrução Corporal e Cirurgia Estética: uma popular estrela de cinema foi espancada até seu rosto virar uma massa disforme de sangue. Para sorte da polícia, a vítima acabou matando seu agressor ao tentar se defender. No interrogatório, a tenente confirma se tratar de um caso inconfundível de assassinato em legítima defesa. Tudo se complica, porém, quando, antes de sair do prédio, outro caso macabro surge das mais sinistras sombras: o dono da clínica acabou de ser encontrado morto em seu consultório. Foi assassinado com um estilete cravado em seu coração. Qual será a relação das duas mortes? Será que o assassino da artista foi realmente morto no ataque? Com a tenacidade de sempre, Dallas segue seus instintos mais obscuros e mergulha no passado das das vítimas, descobrindo os segredos de um mundo, até então, desconhecido para ela.

Mais uma vez a tenente Dallas vai se deparar com casos de assassinatos com difícil solução e toda sua equipe na polícia e seu marido Roarke vão ajuá-la a solucionar o crime.

A história dessa vez se passa por uma clínica de estética mundialmente conhecida e o dono é assassinado em seu escritório por uma pessoa que aparentemente já foi sua paciente. Em sua investigação descobre homens devotados à criação da perfeição estética e desafiando os limites da ciência, da ética e da moral, o que pode colocar em risco o futuro da raça humana.

O diferente dessa história é como Eve vai conseguir ir até o fim da investigação sem se envolver emocionalmente com a situação e sua passado sofrido na infância. Eve chegar até questionar sua capacidade e seu modo de lidar com esse caso.

“Se esse caso tivesse caído no meu colo cinco ou dez anos atrás, talvez eu não tivesse lidado com ele do jeito que lidei. Talvez eu simplesmente as prendesse e pronto. Preto no branco. Não é só o trabalho, são os anos de experiência que trazem os tons de cinza. São as pessoas às quais você se liga, mortas e vivas, que pintam tons novos na nossa vida.” – p. 390

E Peabody, sua parceira, confirma a confiança que tem na sua parceira e na capacidade dela.

“Concordo com a última parte. Mas não importa o momento em que esse caso lhe caísse nas mãos, você agiria desse mesmo modo. Porque é o jeito certo.” – p. 390

Na vida pessoal, você vai encontrar inicialmente uma Eve extremamente sentimental. Roarke viajou a trabalho e ela está sentindo saudades, e esse sentimento a faz se sentir vulnerável. Quando ele volta, como sempre rola uma noite de sexo quente, que a faz a tenente se sentir bem novamente.

Roarke na história história mais que nunca. Ajuda Dallas extra-oficialmente no caso e até oficialmente como consultor da polícia. Na vida pessoal do casal, Roarke decide estreitar seus laços familiares com seus parentes irlandeses e os chama para passar o feriado de Ação de Graças em Nova Iorque. Eve e Roarke vão passar quase o tempo todo imaginando o que vai se esse feriado, o assunto família ainda é muito difícil para os dois.
Essa foi a parte da história que eu mais esperava e foi a mais decepcionante, isso abalou tanto os dois personagens e no final foi tratada de uma forma bem rasa.

Espero que nos próximos livros tenhamos um pouco mais desse lado familiar da vida de Roarke.

Origem Mortal traz referências de algumas histórias anteriores da série. Nem pense em pular livros ou ler os livros fora da sequência. Como a própria contracapa afirma aos leitores: “é fundamental seguir a ordem cronológica da coleção”.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Kinina

Formada em Hotelaria e Análise de sistema, mas trabalha com Atendimento em uma agência publicitária. Passo o tempo lendo, assistindo seriados, ouvindo música e tendo ideias malucas. Vai que um dia alguma dá certo e ela fica rica e famosa...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*