quinta-feira, 19/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Veneno”, de Sarah Pinborough

Resenha: “Veneno”, de Sarah Pinborough

Livro: Veneno
Série: Encantadas
Autor: Sarah Pinborough
Editora: Única
Páginas: 223
Resenhado por: Karol
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Fnac Extra

“Sexy, sarcástico e de prender a respiração! Para os fãs de Once Upon a Time e Grimm, Veneno é a prova de que contos de fadas são para adultos! Não existe “Felizes para sempre”! Você já pensou que uma rainha má tem seus motivos para agir como tal? E que princesas podem ser extremamente mimadas? E que príncipes não são encantados e reinos distantes também têm problemas reais? Então este livro é para você! Em Veneno, a autora Sarah Pinborough reconta a história de Branca de Neve de maneira sarcástica, madura e sem rodeios. Todos os personagens que nos cativam por anos estão lá, mas seriam eles tão tolos quanto aparentam? Acompanhe a história de Branca de Neve e seu embate com a Rainha, sua madrasta. Você vai entender por que nem todos são só bons ou maus e que talvez o que seria “um final feliz” pode se tornar o pior dos pesadelos! Veneno é o primeiro livro da trilogia Encantadas, e já é um best-seller inglês. Sarah Pinborough coloca os contos de fadas de ponta-cabeça e narra histórias surpreendentes que a Disney jamais ousaria contar. Com um realismo cínico e cenas fortes, o leitor será levado a questionar, finalmente, quem são os mocinhos e quem são os vilões dos livros de fantasia!”.

Caramba! Que livro legal! Desde que a Editora Única apareceu com essa saga, eu fiquei muito curiosa. Adoro contos de fadas, e adoro mais ainda as adaptações deles, sendo seriado, filmes, e agora pra minha lista, livros.

A “moral da história” dos contos de fadas passou a ser muito criticada pelas pessoas por serem fantasiosas demais, às vezes por serem machistas e por não ensinarem de fato às crianças coisas da vida. Muitos acreditam que eles são objetos de alienação. Por outros, os contos de fadas são considerados importantes. Trabalham a imaginação e mesmo que de forma sutil, ensinam. Essa discussão não vem ao caso nessa resenha, o ponto importante aqui, você os amando ou odiando, é que eles fazem parte da vida de uma criança e nada mais interessante do que adapta-los aos que já foram crianças mas, que agora, tem outra visão sobre as relações interpessoais, seja ela do nível que for.

Quando se é pequeno, a Rainha Má da Branca de Neve é só uma pessoa má, amargurada querendo acabar com a vida de uma pessoa tão boa e amável como a Branca de Neve. Os anões têm suas características nos nomes, o Feliz nunca será triste. Mas nós, adultos e adolescentes, sabemos que não é assim que a vida funciona, aprendemos a identificar inúmeras características nos outros, diferenciamos o bem do mau e quase sempre, se não for sempre, encontramos os dois em uma única pessoa. Talvez aprendemos até a identifica-las com os contos de fadas, mas com o passar dos anos, por causa da nossa convivência a gente descobre que ninguém é 100% mau, feliz ou bom, e é bem nisso que Sarah Pinborough focou em Veneno, e que provavelmente irá focar em toda a sua saga.

Não espere encontrar um super enredo maluco baseado em alguns personagens, como na série Once Upon a Time, uma das minhas favoritas. E isso não é ruim, não. Isso é ótimo! O livro segue num viés completamente diferente e igualmente interessante. Sarah se baseia nos pontos principais da história e segue a cronologia igual a do conto da Branca de Neve mas, transformando ele em uma história adulta. Com palavrões e cenas de sexo detalhadas, você passa a conhecer novos personagens que já são lhes são conhecidos. Você conhece a motivação da Rainha em odiar tanto Branca de Neve, assim como conhece a motivação de cada um dos personagens para tomarem atitudes do jeito que conhecemos nos contos de fadas, e é essa motivação que transforma uma história infantil em um livro para adultos.

Veneno tem uma narração gostosa, que não cansa apesar de você saber o que vem depois. O andamento de uma ação chave da história para outra é ligado de forma simples que te prende a atenção. É um livro detalhado. Um detalhamento intrigante que não te deixa tirar os olhos das páginas, e no final, nas últimas páginas quando você acha que tudo ficará bem vem a parte mais incrível do livro. Fiquei de boca aberta e pasma de como a autora pegou tal personagem e o colocou para tomar aquela atitude. Segredo de quem é!

Não vou entrar em detalhes do que achei de cada personagem e de como são suas características pois, ao meu ver, essa é a parte mais interessante do livro, é o que te faz o ler de capa à contracapa.

E sabe o que é pior? Que pensando bem, se uma criança com a experiência de uma adulta eu tivesse sido, eu teria me feito inúmeras perguntas vendo o filme da Disney, perguntas que até hoje não tinha feito mas, que fazem todo o sentido e que Sarah respondeu de seu próprio jeito.

A história você já conhece, mas os personagens são completamente novos.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Karol

Atriz ruiva tão viciada em Shakespeare que foi até parar lá no palco do Globe Theatre de Londres de tanto que encheu o saco! Sem papas na língua,que sempre dá preferência a livros históricos e com culturas diferentes. Não leu Harry Potter ou Senhor dos Anéis, jogou Crepúsculo longe no meio do segundo livro mas é capaz de devorar qualquer livro que contenha um rei, um indiano ou um espírito no meio. Estranha, usa personagens românticos como referencia quando briga com o namorado, transforma tudo em um drama histórico e deseja silenciosamente transformar todos os livros que lê em filme.

5 comentários

  1. Leitura rápida, fala um pouco de cada personagem mas não se aprofunda nada (exceto a rainha má). Achei que descreveria mais detalhes. Bacaninha…

  2. Achei o livro legal. Não passa disso. Foi muito bom o livro ser quase todo apontado para a Lilith, mas eu senti falta de ‘conhecer’ a Branca de Neve.

  3. A Branca de neve se ferrando…ri litrosKKKKKKK

  4. Maria Eduarda

    A Branca de Neve é uma insolente isso sim! Que garota chata! O livro é ótimo mas a Branca me dá nos nervos… Vale a leitura…

  5. Branca de neve quase não tem vez nessa história, ficou em segundo plano. E se ferrou MESMO!
    kkkkkkk

    Achei o livro beem mediano, mas valeu a leitura. Estou lendo o segundo, gostando mais do que esse ai =D

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*