sexta-feira, 13/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Encontre-me”, de Romily Bernard

Resenha: “Encontre-me”, de Romily Bernard

Livro: Encontre-me
Série: Encontre-me
Autor: Romily Bernard
Tradução: Bruno Gambarotto
Páginas: 304
Editora: Globo Livros
Resenha por: Bruna Fernández
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Americanas Amazon

Um clima de suspense crescente, narrado sob o ponto de vista de uma heroína com a cara do século 21: a descolada adolescente Wick Tate. Órfã de mãe, e filha de um violento criminoso, a garota só confia em seu aguçado instinto de sobrevivência quando se trata de cuidar de si mesma e da irmãzinha, Lilly. Não confia em ninguém – nem mesmo nos pais adotivos com quem ela e Lilly temporariamente vivem num confortável lar de classe média alta próximo à cidade de Atlanta. Por isso mesmo, tenta se garantir mantendo uma secreta e rentável “atividade extracurricular”. Faz investigações on-line sob encomenda para mulheres que suspeitam da fidelidade dos parceiros. Wick é uma hacker de mão cheia.
O peculiar estilo de vida de Wick sofre uma reviravolta quando Tessa Waye, uma antiga amiga de escola, é encontrada morta e o diário dela acaba nas mãos de Wick. Em meio às páginas, uma enigmática mensagem: “Encontre-me”. Aos poucos, Wick involuntariamente é enredada numa rede de mistério que se transforma num desafio pessoal, quando se descobre que Tessa foi assassinada – e que Lilly pode ser a próxima vítima. Para chegar à identidade do assassino, Wick terá de contar com todo seu talento em programação de computadores, além da ajuda constante do vizinho, com quem tem uma certa tensão sexual, Griff.

Nunca tinha ouvido falar dessa trilogia, muito menos de sua autora. E a ação que a Globo Livros realizou pra divulgar ele foi uma das mais bem criadas, na minha opinião, nos últimos tempos. Não entendi nada quando recebi um envelope preto da editora em casa, que continha somente um post it com o escrito “Encontre-me” nele, mas aquilo atiçou demais a minha curiosidade. A surpresa logo foi revelada quando o livro chegou em casa juntamente com outro post it: “Você vem?”. Me conquistaram de primeira. Mal via a hora de ler o livro.

Pra quem gosta do gênero, Encontre-me é um thriller que empolga e conquista o leitor desde as primeiras páginas. Sem capítulos longos, sem rodeios e com um enredo fluído e extremamente tenso e coberto de mistérios, esse primeiro livro da trilogia foi uma das leituras mais surpreendentes que tive esse ano. Nada como o sentimento de conhecer um novo autor e esse livro se tornar um queridinho, não é mesmo? Mas vamos à história: Encontra-me conta a história de Wick, uma adolescente que teve uma infância horrenda e até hoje não confia em nada e ninguém, mesmo depois dela e sua irmãzinha, Lily, terem ambas sido adotadas por um casal exemplar. Wick não consegue se desligar completamente de seu passado, nem seu passado parece ter se desligado completamente da garota.

“Meu pai me ensinou esse truque. As pessoas odeiam o silêncio. Elas sempre, quase sempre, o preencherão.” – p. 35

Felizmente ela não é o estereótipo da dramática adolescente, e isso contou vários pontos comigo durante a leitura. Wick sabe hackear computadores – ela costumava ajudar o pai, um homem violento e sem escrúpulos, em alguns “serviços” – e usa essa habilidade para ganhar uma graninha: ela usa esse poder para ajudar mulheres que acreditam estarem sendo traídas por seus maridos. Um grande serviço de utilidade pública, eu diria. Ela é independente e não gosta da ideia de precisar depender de alguém – ela teve que crescer rápido demais para poder tomar conta de sua irmã mais nova. Apesar de ter seus traços de adolescente sonhadora, a personagem é muito bem construída.

Enfim, tudo na vida de Wick está “normal” – dentro dos padrões de normal da personagem, vejam bem – até que alguém deixa um um diário na porta de sua casa, junto com um post-it que diz: Encontre-me. É aqui que a história realmente começa: esse diário pertencia a Tessa, uma das únicas pessoas que Wick se relacionara na vida, apesar das duas terem se afastado, e essa garota se suicidou há pouco tempo. A princípio a personagem fica dividida em ler os pensamentos mais pessoais de sua amiga/conhecida, porém, quando ela finalmente o lê, não há como voltar atrás.

Um detalhe que fez toda a diferença são os trechinhos do diário de Tessa que aparecem no começo de cada novo capítulo. Dá uma visão mais completa da história para o leitor e aguça ainda mais a nossa curiosidade e ânsia por mais. Cheguei em um ponto do enredo em que eu simplesmente não conseguia parar de ler. De “só mais um” em “só mais um capítulo”, acabei varando a madrugada lendo em um ritmo frenético para conseguir terminar a história. Fazia tempo que isso não me acontecia, e apesar de toda a tensão acumulada através das páginas, valeu a pena. Com algumas reviravoltas inesperadas, e outras nem tanto, Encontre-me é eletrizante e abre uma trilogia de forma incrível que me deixou ansiando pelos próximos livros.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

Um comentário

  1. Eu adoraria saber quem é a atriz da capa. Parece muito com Karen Gillan

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*