Dentro de três meses acontece a 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo e o Livros em Série esteve no Sesc Vila Mariana na manhã do dia 20 de maio para conferir quais as novidades que nós, amantes dos livros, podemos esperar.

O maior diferencial dessa Bienal é exatamente o lado multicultural que ela irá propor. Segundo Karine Pansa, presidente da CBL, essa Bienal pretende atingir não só os amantes dos livros, mas também os diferentes tipos de artes, como a música e o teatro. Em parceria com o Sesc, a Bienal terá uma programação cultural em espaços dentro da Bienal como o espaço ‘Salão de Ideias’ e o ‘Espaço Imaginário’. Essa programação conta com peças de teatro, apresentações de música, circo, dança, cinema e ilustrações de diferentes artistas. O Sesc terá dois cantinhos especiais para os ‘Bibliosesc’, o ‘Praça da Palavra’ e ‘Praça de Histórias’. Esses dois espaços terão cerca de 15 mil livros disponíveis para a leitura, contação de histórias, conversas e intervenções.

E equipe da Bienal também não esqueceu dos blogueiros, cosplayers e escritores de fanfiction terão o ‘Espaço Imaginário’ para interagirem e participarem de diversas atividades. Então já pode anotar na sua agenda: dia 28 pode separar a sua roupa de cosplay que vai rolar coisa bacana!

Outro espaço bacana que é novidade nessa Bienal é o Espaço de Negócios Brazilian Publishers. Diversos responsáveis por editoras internacionais estarão presentes no evento e muitas das editoras brasileiras poderão utilizar esse espaço para reuniões, conversas e até para fecharem negócios.

Um dos pontos mais legais dessa edição, na minha opinião, é o vale-cultura. Essa é a primeira vez que algo do tipo acontece na Bienal, e ele não é nada mais do que um vale, no valor de cinquenta reais que empresários podem adquirir para dar aos seus empregados. Com esse vale você não só paga a entrada na Bienal como também pode trocar por qualquer livro que quiser. É uma moeda de troca que incentiva a população não somente a ir ao evento mas também incentiva a leitura.

Quando perguntei à Karine se a grande expectativa dessa Bienal era a autora Cassandra Clare, de Os Instrumentos Mortais, ela disse que havia sim uma expectativa mas, não tanta como imaginam. Disse que o autor britânico Ken Follet (Os Pilares da Terra) também estava gerando muita expectativa, não só do público teen mas também dos adultos e que autores nacionais voltados para o público adolescente também estão dando o que falar. Dentre outros autores internacionais confirmados, também contamos com o nome de Harlan Coben, autor das séries Myron Bolitar e Mickey Bolitar.

Acho que ficou bem claro que essa Bienal vem com muita novidade que vai além dos livros. Ela será um evento cultural que além de promover grandes nomes da literatura, irá dar o espaço merecido aos amantes e profissionais de todas as artes. Vale a pena reservar mais de um dia na sua agenda e ir aproveitar bastante, porque outra só daqui a dois anos, e isso é muito tempo!




Nenhum comentário



Deixe um comentário

Os campos marcados com * são obrigatórios.





Comentário *