sábado, 14/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Amor em jogo”, de Simone Elkeles

Resenha: “Amor em jogo”, de Simone Elkeles

Livro: Amor em jogo (#01)
Série: Wild Cards
Autora: Simone Elkeles
Páginas: 360
Editora: Globo Livros
Tradução: x
Resenha por: Bruna Fernández
Comprar: Saraiva Cultura Travessa Fnac

Ashtyn Parker já está acostumada a ser abandonada, e aprendeu a não se deixar envolver demais em nenhum relacionamento. Quando sua irmã mais velha volta para casa, depois de dez anos, com um enteado a tiracolo, ela não quer saber de nenhum dos dois. O que Ashtyn não esperava é que o tal garoto mal-encarado e sem nenhum limite seria também… Irresistível. Depois de ser expulso do colégio interno em que estudava, Derek Fitzpatrick não teve outra escolha senão ir morar com a esposa de vinte e poucos anos de seu pai, que está viajando pela Marinha. Além de ter que aturar a madrasta, ele recebe a notícia de será obrigado a se mudar da Califórnia para sua cidade natal, Illinois. A vida não tinha mesmo como ficar pior… Ashtyn se esconde atrás de uma fantasia da vida perfeita: boa aluna, a única menina – e capitã! – do time de futebol americano da escola e namorada do quarterback promissor. Tudo parecia um conto de fadas. Ainda assim, ela se sente deslocada, e tem um plano para deixar tudo pra trás e correr em busca da bolsa de estudos em alguma faculdade bem longe de sua vida atual. Tudo o que Derek menos quer é participar de mais um drama familiar – já bastam os seus. Agora, ele se vê preso a uma casa estranha, com pessoas que não conhece e em uma cidade bem diferente do que está acostumado. O que ele não esperava era que aquela garota briguenta e fã de junk food seria capaz de mexer tanto com seus sentimentos. Ainda mais ele, tão acostumado a descartar meninas por aí. Para azar – ou sorte!? – de Ashtyn e Derek, o destino ainda guarda mais uma reviravolta na manga. Mesmo com hábitos, ideias e sonhos completamente opostos, um desejo incontrolável surge entre os dois e, juntos, eles enfrentarão o desafio de vencer os preconceitos e os tabus da cidade em que vivem, além de seus próprios medos, para se entregarem completamente a uma paixão avassaladora.

“Sabe (…) só porque você pode lidar com merda sozinha não significa que você precise fazer isso.” – p. 68

Quando o kit de Amor em jogo chegou em casa, confesso que não liguei muito pro livro – talvez seja pelo fato de junto ter vindo um dos meus livros favoritos da minha autora favorita, mas isso é história pra outra resenha. Peguei o livro de Simone Elkeles pra ler bem desacreditada… e fui completamente arrebatada.

A narração do livro se divide entre dois personagens principais: Derek e Ashtyn. Logo nos primeiros capítulos narrados por Derek eu fui criando uma grande afeição pelo garoto brincalhão e fanfarrão. Porém a vida dele muda completamente quando, depois de aplicar mais uma pegadinha no colégio onde estuda, Derek é expulso. Como seu pai trabalha na Marinha e fica meses ausente, a namorada do pai dele, – que está grávida e tem um filho mais novo de outro relacionamento, o jovem Julian, que tem apenas 4 anos – Brandi simplesmente resolve que eles devem se mudar para Chicago, para a antiga casa dela. Derek vai, porém contrariado.

Ao chegarem eles se instalam na casa da família de Brandi, lar que ela abandonou aos 18 anos, deixando para trás o pai e a irmã mais nova, Ashtyn. A mãe das duas também abandonou a família, deixando a pequena Ashtyn sem nenhuma figura materna. A jovem garota fez o que podia para atrair a atenção do retraído pai, assistindo a jogos de futebol americano e até mesmo entrando para o time de sua escola, onde ela se tornou uma das melhores kickers* que o time já viu. Porém, com a volta de Brandi o mundo da garota vira de pernas para o ar: a convivência com Derek não é fácil, ainda existe muita mágoa dela em relação a irmã e, para ajudar, seu namorado Landon – o Quarterback, estrela clichê do time – fica morrendinho de ciúmes dela quando, por voto popular, Ashtyn é eleita a capitã do time.

Como era de se esperar, com dois adolescentes vivendo sob o mesmo teto, os hormônios ficam em alta. Derek fica obviamente interessado na garota, mas não quer se envolver a sério com ninguém. Mas não pense que a história fica apenas nos clichês adolescentes de menino gosta da garota mas quer só curtição. Os personagens possuem um outro nível de profundidade, com problemas familiares e pessoais que explicam muito sobre a conduta deles no dia a dia. A cada nova revelação sobre o passado de Derek eu cada vez mais me apaixonada pela personagem.

Mas o livro não é só feito de dramas – muitas vezes me peguei gargalhando com alguma tirada ou ação dos personagens, todos muito cativantes. Uma das minhas personagens favoritas na história apareceu somente mais pro final: a avó materna de Derek. A Sra. Elizabeth Worthington é uma daquelas refinadas mulheres da qual está sempre impecavelmente vestida, com a postura impecável – daquelas que você tem até raiva, mas aos poucos, e à sua própria maneira, ela acaba se soltando e conquistando o leitor. Queria ter uma avó energética e decidida que nem ela!

A evolução do enredo é muito boa, mas ao chegar perto do final fiquei um pouco decepcionada. Achei que a história ficou muito corrida se comparada ao resto da história. Apesar de ter seus momentos clichês (e qual bom romance que não tem?) a profundidade da história dos personagens e uma escrita agradável foram pontos essenciais pra me fazer mergulhar de cabeça no livro. Com certeza foi uma ótima aposta da Globo e eu mal posso esperar pra saber o que vai acontecer aos personagens na continuação da série! Se você gosta de um bom romance adolescente, venha se apaixonar por Derek Fitzpatrick também. ❤

* posição do futebol americano


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

8 comentários

  1. Não conheço muito as publicações da Globo, acho que as capas deles são muito sem graça e não chamam atenção :( mas esse livro parece ser legal – apesar de você ter se decepcionado com o final… Às vezes a autora quis deixar mais coisas para a continuação, não?
    Se ver o livro por aí, vou dar uma folheada.
    Beijo <3

  2. Eu ainda não li esse livro, mas já li outros de duas séries dela (quimica perfeita e paradise) e gostei. Achei ela uma boa autora pra esse genero YA. Ela dá profundidade ao personagens exatamente como vc falou e não deixa a história superficial. Gostei da sua resenha. Talvez ele seja uma opção ai pro futuro…

  3. Oi. Queria saber se este livro tem continuação, comprei e fiquei apaixonada pela história. Você pode me informar se tem continuação este livro e qual é o nome?

  4. Bruna Fernández

    Oi Giu, tem continuação sim, mas só sai em 2015 lá nos EUA e ainda não tem previsão pra sair aqui.

    Tem mais infos aqui: http://livrosemserie.com.br/sagas/w/wild-cards-simone/

  5. Estou louca pra ler esse livro…
    Parece ser muito interessante

  6. E mais uma vez a constante aparece: eu do contra. A única que simplesmente não gosta do livro. Veja bem, vi pontos positivos, mas a minha impressão geral não foi muito legal. Achei o final muito corrido, mas não gostei do ROMANCE entre as personangens (gostei de cada uma separadamente, pela profundidade psicológica e etc).

    Clara
    @clarabsantos
    clarabeatrizsantos.blogspot.com

  7. Gente, acabei de ler o livro e tipo… amei!
    Realmente o final fica bem corrido, mas nada que estrague o livro
    A linguagem é otima e os personagens bem divertidos (principalmente o Dereck) kkk

    Alguém aqui tem para indicar livros parecidos com esse?

  8. Viciante nao sabia q tinha continuaçao! Os dois sao muito cativantes ainda nao terminei mas to adorando o Cauboi e a docinho de coco eu que gosto de historias sobrenaturais me surpreendi com essa historia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*