quinta-feira, 19/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Dexter” em HQ, de Jeff Lindsay

Resenha: “Dexter” em HQ, de Jeff Lindsay

Livro: Dexter HQ
Série: Dexter
Autor: Jeff Lindsay
Páginas: 120
Editora: Planeta
Resenha por: Bruna Fernández
Comprar: Saraiva Cultura Travessa Fnac

Dexter, o psicopata dos psicopatas, depois de fazer grande sucesso nos livros e na TV, agora invade as páginas dos quadrinhos. Nessa história completa, o devotado personagem deve lidar com um fantasma de seu passado: Steve Gonzalez, um valentão que perseguiu Dexter na época da escola. Porém, ele hoje é um  filantropo, considerado a Madre Teresa de Miami por causa de sua Fundação Esperança, que reabilita viciados. Após um inocente reencontro em uma festa, Dexter acredita que nunca mais o verá. No entanto, uma série de assassinatos coloca os dois em rota de colisão.

Apesar de ser uma grande fã de serial killers, meu histórico com Dexter não é 100%. Li apenas o primeiro livro da série e assisti somente até metade da quarta temporada do seriado pra TV. O motivo? Falta de tempo. Soa como desculpa esfarrapada né? Mas juro que não é.

Quando surgiu a oportunidade de resenhar essa HQ com uma história inédita do serial killer mais adorado da literatura, fiquei super ansiosa pra ler. E até um pouco apreensiva, confesso, com medo de tomar algum spoiler da série, mas felizmente isso não aconteceu.

Nessa aventura inédita, Dexter precisa lidar com uma das coisas que ele mais detesta na vida: uma pessoa de seu passado que não é exatamente uma pessoa que anda na linha. Rita acha o convite de reunião da turma de Dexter no lixo e decide que eles devem comparecer à festa, pois ela quer conhecer os amigos de infância do marido.

Claro que Rita não sabe que seu marido não tinha grandes amizades e um antigo bully reaparece na vida de Dexter: Steve Gonzalez, um colega de sala que costumava apavorar o nosso herói improvável, até ele decidir mostrar a Steve seu outro lado, apenas dando um “susto” no garoto. Depois do reencontro desagradável na festa de reunião, Dexter acaba trabalhando em uma investigação que conecta os dois novamente. O instinto de Dexter diz que seu Steve é o culpado, mas ele e sua irmã Debra terão uma certa dificuldade em provar que a “Madre Teresa” de Miami está envolvida em uma série de assassinatos.

O formato HQ combinou demais com o estilo de enredo das histórias de Dexter e é revigorante poder ler um thriller tão envolvente e visual em apenas uma tarde/noite. Espero que o autor invista no formato e acabe liberando mais histórias inéditas para os fãs da série!

“Toda vez que pensa que está indo muito bem… significa que você não notou o piano pendurado em cima da sua cabeça.”


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*