segunda-feira, 25/09/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “O bicho-da-seda”, de Robert Galbraith

Resenha: “O bicho-da-seda”, de Robert Galbraith

Livro: O bicho-da-seda
Série: Cormoran Strike
Autor: Robert Galbraith
Páginas: 437
Editora: Rocco
Resenha por: Lais Baptista
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Folha Travessa Amazon

O detetive Cormoran Strike, protagonista de O chamado do Cuco, está de volta, ao lado de sua fiel assistente Robin Ellacott, no segundo livro de Robert Galbraith, pseudônimo de J.K. Rowling. Dessa vez, o veterano de guerra terá que solucionar o brutal assassinato de um escritor. Quando o romancista Owen Quine desaparece, sua esposa procura o detetive particular Cormoran Strike. Incialmente, ela pensa apenas que o marido se afastou por alguns dias como fez antes e quer que Strike o encontre e o leve para casa. Mas, à medida que investiga, fica claro para Strike que há mais no sumiço de Quine do que percebe a esposa. O escrito acabara de concluir um livro retratando maldosamente quase todos que conhece. Se o romance fosse publicado, a vida deles estaria arruinada – assim, muita gente pode querer silenciá-lo. E quanto Quine é encontrado brutalmente assassinado em circunstâncias estranhas, torna-se uma corrida contra o tempo entender a motivação de um assassino impiedoso, diferente de qualquer outro que Strike tenha encontrado na vida.

Voltamos a encontrar Strike e Robin em mais um caso complicado e assombroso nesse segundo livro de Robert Gailbraith/ J.K. Rowling. Eu senti que esse livro foi bem mais focado na Robin do que o primeiro, o que curti muito. Adoro a Robin e estou adorando ela se impor cada vez mais e ter a oportunidade de ver um pouco mais da vida dela. Embora eu tenha me irritado, achei interessante ver o lado muito teimoso do Cormoran tão forte nesse livro, sempre acho bom personagens terem falhas.

O enredo é delicioso. Louco e fantástico na medida certa, tem um crime que deixa o leitor curioso e querendo saber detalhes e suspeitos bem desenvolvidos, o que mais uma vez torna difícil pra quem quiser adivinhar quem foi que matou. Dessa vez eu acho que era mais possível adivinhar quem foi, embora a J.K. tenha tido uma estratégia muito no final para nos confundir.

A resolução é um pouco fantasiosa mas combina com o clima do livro, o clima do crime e bom, livros de detetive são um pouco como filmes de ação, você espera que algumas cenas sem noção aconteçam e mesmo sabendo que elas não são muito críveis, isso não impede que você aproveite a viagem.

Gostei bastante das histórias secundárias desenvolvidas, como o relacionamento da Robin com o noivo, descobrir um pouco mais sobre o passado e amigos do Cormoran. Toda a história da insegurança da Robin e o desejo de ser treinada foram bem desenvolvidas e gostei do fim (será?) da história da Charlotte.

Num geral, é uma ótima continuação pra O chamado do cuco. Quem gostou do primeiro com certeza vai se divertir com o segundo (e quem não leu o primeiro pode ler o segundo sem problemas, pra ser honesta). E estou esperando pelo próximo livro da dupla dinâmica porque ainda tem muitos mistérios para serem solucionados (incluindo o porque da Robin ter abandonado a faculdade)!


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Lais

Uma biomédica que ama livros, cupcakes e gatinhos. Pottermaníaca confessa, divide seu tempo entre internet, séries, cozinhar doces, eventuais atividades de geneticista e ficar espiando pelo canto do olho se sua carta de Hogwarts finalmente chegou.

2 comentários

  1. Luan Rodrigo

    Interessante. Ainda não li nenhum dos dois, mas por onde vejo resenhas todas são positivas. Um dos muitos motivos para acompanhar esses personagens… o/

  2. *SPOILER*

    Terminei de ler esse livro hoje! Gostei muito da historia, fiquei curiosa até o final pra saber quem tinha sido o assassino. Mas estou com uma dúvida, e talvez você pudesse me esclarecer. Por que Pippa colocava justo o cocô dos cachorros da Tassel na caixa de correio da Leonora? Isso ajudou muito pra incriminar a Tassel, mas não consegui entender se Pippa tinha algum laço com ela…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*