sábado, 28/05/2022
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Crítica de filme: “Insurgente”

Crítica de filme: “Insurgente”

Finalmente a ansiedade que senti quando terminei de assistir Divergente passou! Hoje fui assistir Insurgente e a ansiedade do primeiro filme deu lugar a uma nova, e pior.

Vocês lembram de todas as brigas e cenas de luta que vimos no primeiro filme? Dobre isso e você terá Insurgente. Tris e Four (<4) apesar de fugitivos estão mais fortes do que nunca e determinados a mudar a situação do lugar onde vivem. Depois de conseguirem escapar da líder da Erudição, Jeanine, o casal acompanhado de Peter e Caleb se esconde na Facção Amizade e por lá ficam escondidos pelo tempo que conseguem, o que é claro, não é muito.

Perseguidos por Jeanine, e Tris pelos seus pesadelos, eles decidem ir atrás dos amigos e derrubar o poder da ditadora. O problema é que no meio do caminho eles se deparam com diversos problemas, diversas situações inusitadas e traições que ao mesmo tempo que os desviam de atingir o objetivo, matar Jeanine, acrescentam novas informações que podem mudar tudo.

Nesse filme conhecemos um pouco mais sobre a história de Four e sobre os pais de Tris. Temos a Naomi Watts que vem para causar com tudo, e uma bela de uma reviravolta onde o passado começa a aparecer, a se misturar com o presente e acaba mudando drasticamente o futuro de todos.

Acabo a minha resenha aqui para não soltar nenhum spolier, mas garantindo que o filme é emocionante, interessante e vai te deixar mais uma ansiedade nível máximo quando terminar. Minha curiosidade me domina! /o\

Sobre Karol

Atriz ruiva tão viciada em Shakespeare que foi até parar lá no palco do Globe Theatre de Londres de tanto que encheu o saco! Sem papas na língua,que sempre dá preferência a livros históricos e com culturas diferentes. Não leu Harry Potter ou Senhor dos Anéis, jogou Crepúsculo longe no meio do segundo livro mas é capaz de devorar qualquer livro que contenha um rei, um indiano ou um espírito no meio. Estranha, usa personagens românticos como referencia quando briga com o namorado, transforma tudo em um drama histórico e deseja silenciosamente transformar todos os livros que lê em filme.

Um comentário

  1. Nossa, fiquei TÃO triste com esse filme, é bom, mas não é fiel ao livro como Divergente foi, desanimei tanto :/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Livros em Série