domingo, 22/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “A primavera rebelde”, de Morgan Rhodes

Resenha: “A primavera rebelde”, de Morgan Rhodes

A primavera rebeldeLivro: A primavera rebelde (#02)
Série: Queda dos reinos, A
Autor: Morgan Rhodes (@MorganRhodesYA)
Editora: Editora Seguinte
Páginas: 417
Tradução: Flávia Souto Maior
Resenha por: Nanda
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Travessa Amazon

Depois que o rei Gaius de Limeros conquistou as terras de Auranos e subjugou o povo sofrido de Paelsia, passou a dominar toda a Mítica com seu punho de ferro. A rica população de Auranos parece não se importar com o novo governante, desde que seus privilégios sejam mantidos; os paelsianos, como sempre, aceitam seu destino de exploração. Mas a tranquilidade é só aparente: grupos rebeldes começam a surgir nos reinos dominados, questionando as mentiras e os métodos sangrentos do novo rei.

Enquanto isso, Gaius obedece à sua mais nova conselheira e dá início à construção de uma estrada passando pelas temidas Montanhas Proibidas. Mas essa via não servirá apenas para interligar os três reinos: ela faz parte de uma busca pela magia elementar, perdida há mil anos, que conferirá ao tirano um poder supremo. O que ninguém esperava era que essa obra desencadearia uma série de eventos catastróficos, que mudarão aquelas terras para sempre e forçarão Cleo, Magnus, Lucia e Jonas a tomar decisões até então inimagináveis.

ATENÇÃO! Esse livro não é o primeiro da série e a resenha pode conter spoilers! Confira nossas resenhas anteriores dessa série, clicando na capa desejada:

“Quem sou eu? – ele retrucou – Sou alguém cuja vila vocês destruíram. Cujo povo vocês escravizaram para trabalhar em sua preciosa estrada. Alguém que enxerga além das mentiras de seu pai e quer ver vocês dois sangrarem até a morte.”

De volta ao reino de Mítica, a situação está um pouco complicada. O rei sangrento tomou a cidade de Auranos e tenta parecer um rei sensato.

Nesse livro, o rei Gaius anunciou a construção de uma estrada para ligar todos os reinos de Mítica – no entanto, em muitas partes de Mítica, a estrada é construída com trabalho escravo e muito sangue. Enquanto em outro plano, os vigilantes prevêm o fim da magia, o rei Gaius vê na construção da estrada a oportunidade de encontrar a tétrade e tomar a magia para si e a estrada é apenas o primeiro passo. E em uma manobra para distrair/controlar a população de Aurados, decide casar a princesa sobrevivente desse reino, Cleo, com seu filho Magnus.

Magnus, por sua vez, está preocupado com Lucia, que se encontra em um sono profundo e ao mesmo tempo tenta agradar ao pai, mesmo não tendo o mesmo espírito sanguinário dele.

E enquanto isso, os rebeldes, tendo Jonas Agallon como líder, tentam conseguir aliados e arquitetam planos para expor e derrotar o Rei Gaius.

As histórias dos jovens que conhecemos no primeiro livro ficam cada vez mais ligadas em A primavera Rebelde – eles se encontram e desencontram, se aliam de maneiras diferentes, se beijam, quase se matam.

Além dos personagens narradores do livro anterior, somos apresentados a muitos outros. Lysandra, uma menina rebelde e com muita força de vontade e espírito de liderança é uma das minhas favoritas. Acho ela forte e decidida. Também temos Ioannes, um vigilante – guardião da magia – que se aproxima de Lucia.

Eu adorei todas as reviravoltas e, mesmo a autora jogando uma quantidade imensa de informação nos leitores e com a história sendo contada de MUITOS pontos de vista diferentes, é possível processar tudo e curtir bastante o livro.

Principalmente depois de A primavera rebelde, tenho a impressão que A Queda dos Reinos é uma aproximação (bem mais leve e ainda infanto-juvenil) de As crônicas de gelo e fogo. O livro é recheado de tramas que se entrelaçam – planos para a magia voltar, planos para a magia não voltar, segredos a serem revelados, jogos de poder, conflitos e interesses diferentes, personagens que se odeiam, personagens que se amam, amores não correspondidos, muitos personagens, alguns novos e muitos outros vêm a falecer… Para mim, A Queda dos Reinos é aquele tipo de série que tem vários momentos chocantes ao longo das páginas, personagens queridos – e alguns nem tanto – se vão, mas que você simplesmente não consegue largar. Um problema dessa cachoeira de acontecimentos é que você fica com o aperto no coração a cada virada de página, com medo de descobrir o que vai acontecer a seus personagens favoritos e a Mítica.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Nanda

Formada em Relações Internacionais e Economia, tem 25 anos, é hiperativa e adora organizar eventos (principalmente de livros). Também adora filmes, livros (principalmente aventuras infanto-juvenis, como Percy Jackson, Harry Potter e The 39 Clues), música, viagens, Disney, desenhos japoneses, maquiagem e coleções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*