quinta-feira, 12/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Dark House”, de Karina Halle

Resenha: “Dark House”, de Karina Halle

Livro: Dark House (#01)
Série: Experimente o Terror
Autor(a): Karina Halle (@MetalBlonde)
Tradução: Santiago Nazarian
Páginas: 352
Editora: Única
Resenha por: Monique Marie
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Folha Travessa Americanas Amazon

Sempre houve algo fora do normal com Perry Palomina. Embora ela esteja vivendo uma crise ao passar pela síndrome pós-faculdade, assim como qualquer garota de vinte e poucos anos, ela não é o que chamaríamos de comum. Perry possui um passado que prefere ignorar, e há também o fato de que ela consegue ver fantasmas. Tudo isso vem a calhar quando se depara com Dex Foray, um excêntrico produtor que está trabalhando em um webcast sobre caçadores de fantasmas. Dex, que se revela um enigma enlouquecedor, arrasta Perry para um mundo que a seduz e ameaça sua vida. O farol de seu tio é pano de fundo de um mistério terrível, que ameaça a sanidade da moça e faz com que ela se apaixone por um homem que, como o mais perigoso dos fantasmas, pode não ser o que parece.

Na lista de livros da Editora Única, Dark House me chamou atenção com sua sinopse obscura e envolvente, mas confesso que não imaginei que fosse gostar o tanto que gostei.

Falando apenas da parte física do livro: ele é uma graça. Uma capa que instiga a leitura e que faz todo o sentido quando você a termina, tiveram o cuidado de colocar os elementos principais nela. Outro fato que adorei é que na orelha da quarta capa você pode destacar o marcador, acho que as editoras ganham pontos com os leitores quando pensam em detalhes que fazem a diferença.

“A única coisa mais assustadora que lidar com os mortos é lidar com nós mesmos.” Como não querer um livro que lida com algo que eu sofro desde a infância? Impossível não me identificar com Perry, a personagem central, que é uma jovem formada em Publicidade, com um emprego horrível na área, que sofreu bullying na escola por ser cheinha e vê espíritos desde criança? Perry, nós já podemos ser melhores amigas!

Perry mora com os pais que participam pouco da história, com sua irmã mais nova que é uma blogueira pop de moda e tem um tio (olá tio Al!) que é dono de um lugar que a encanta e aterroriza desde criança: uma propriedade na praia com um farol cheio de histórias bizarras.

É em um final de semana familiar na propriedade do tio que Perry decide ir a noite sozinha para conhecer melhor o tal farol e acaba presenciando acontecimentos sobrenaturais e esbarrando com um rapaz “nada morto” chamado Dex. Juntos exploram mais um pouco o local que é tomado por acontecimentos estranhos e Perry se encontra sozinha e aterrorizada. Seria tudo um sonho ruim ou aquele lugar escondia mais coisas que qualquer pessoa poderia imaginar?

“Ele me observou atentamente, como se tentasse entender se tinha acontecido algo comigo ou não.” – p. 195

Ao voltar para sua casa as coisas não foram mais as mesmas. Sua irmã com uma gripe ficou incapacitada de publicar em seu blog e pediu para que Perry ficasse responsável pelos próximos dias: Bingo! Perry resolveu postar seus vídeos do Farol, o que gerou milhões de acessos e uma curiosidade instantânea pelo sobrenatural, além é claro do reaparecimento de Declan, o Dex, oferecendo um programa na web no melhor estilo caça-fantasmas.

Não vou entrar em maiores detalhes sobre o que se passa para não estragar todo o suspense do livro, mas Perry decide encarar essa nova etapa de sua vida como uma forma de exorcisar seus demônios e encontra em Dex o parceiro ideal para tal aventura, afinal ambos podem dizer aquela célebre frase: “I see deade people”, Eu vejo pessoas mortas, uma referência ao filme O Sexto Sentido.

“E agora eu percebia quanto eu queria, precisava disso dele. Esse homem perturbado e medicado que havia entrado na minha vida há poucos dias. Ainda não o conhecia, mas sentia como se não precisasse. Dizem que pessoas que passam por situações extremas juntas desenvolvem um vínculo silencioso. Não importa quão desconfortável fosse sentir que ele era potencialmente um maluco, não importa quão frustrante fosse lidar com ele a cada minuto, não importa quanto eu soubesse que ele iria voltar para Seatle em uma hora, havia uma linha de energia invisível atraindo-me para ele. E de maneira egoista, ingênua, eu esperava que ele sentisse isso também.” – p. 293

O fim do livro deixa um gostinho de quero mais, principalmente em relação a um possível caso de amor (ou seria dependência?) entre Perry e Dex mas também porque percebemos que juntos eles ainda passarão por maus bocados. O caso do farol tem seu desfecho inesperado e surpreendente, vale a pena cada página lida. Uma dica para quem não sabe o que esperar: é um Ghost Whisperer em forma de livro, a base do livro é a mesma do seriado. Quem assistiu e gostou precisa ler Dark House e, assim como eu, morrer que a série já tem mais nove livros lançados no exterior!


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Monique Marie

Publicitária frustrada com o pouco dinheiro da área e admiradora de tudo que envolve a política. Gosta de seriados que tenham serial killers, filmes infantis, fanática por futebol e F1, além de tentar competir com o Dr. Reid (Criminal Minds) quem lê mais rápido. Geralmente não gosta de ler o que está "na moda", adora indicações e ainda acredita que muitos livros se vendem pela capa. Não se separa de seu amigo rivotril e escreve no mínimo um texto por dia.

7 comentários

  1. Olá! Confesso que fico feliz quando vejo que alguém gostou tanto do livro. Tenho um caso de amor com essa série. Ela com certeza se tornou uma das preferidas e até mesmo a autora Karina Halle que também escreveu outros livros maravilhosos.

    A Perry realmente é uma personagem que traz empatia, né!?. Com certeza vai ter alguma coisa sobre ela que vai fazer o leitor criar uma conexão.

    Muita coisa boa ainda te espera! Tomara que a editora lance o resto Série excelente!

    Bjos!
    Carla

  2. Monique Marie

    Oi Carla tudo bem?
    Você pelo visto já leu o resto da série, torce pro casal Perry e Dex também? Haha
    Eu estou rezando para lançarem a série toda, me identifiquei demais com a Perry!!!

    Obrigada pelo comentário na resenha, beijão.

  3. Gente eu adorei o livro, vc sabe me dizer se vão lançar os demais ?

  4. Monique Marie

    Oi Patricia tudo bem?

    O livro é incrível né? Eu participei de um encontro da Editora e cheguei a perguntar se vão publicar os outros e como sempre depende da venda do livro, mas pelo que parece ele está indo bem, então vamos torcer para que a editora veja assim e lance, porque olha, são muitos!

  5. Acabei de ler e quero mais!!!São quantos livros essa série?

  6. Bruna Fernández

    Oi Elizangela, por enquanto a série tem 9 volumes publicados lá fora, mas não há previsão de lançamento dos outros livros aqui no Brasil por enquanto, infelizmente.

  7. oi gente, por favoor alguemm, li o livro agora em 2017 e preciso muito saber se ja foi lançado o próximo. alguém me ajuda

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*