11 de maio de 2015
Postado por: Kinina @ Arquivado em: Lançamentos

Confira os principais lançamentos da editora Rocco e do selo Fábrica231.

Livro: Lobos de Loki (#01)
Série: Crõnicas de Blackwell
Autor(a): K. L. Armstrong e M. A. Marr
Tradutor(a): Edmo Suassuna
Comprar: Saraiva Cultura Travessa Amazon

Para Matt Thorsen, o fato de ser um dos descendentes de Thor, o deus do Trovão, não fazia muita diferença. Junto com vários outros descendentes de Thor ou seu meio-irmão, Loki, o garoto levava uma vida normal em Blackwell, pequena cidade em Dakota do Sul.

Matt conhece cada deus, história e detalhes dos mitos nórdicos. Mas conhecer cada lenda é um coisa, acreditar é outra completamente diferente. Quando as runas revelam que o Ragnarok, ou fim do mundo, está próximo, e que Matt deve lutar pelos deuses para evitar o fim do mundo, o garoto tem uma certa dificuldade em acreditar. Afinal, entre todos os Thorsen, Matt é o mais novo e até hoje nunca demonstrou o mesmo potencial dos seus irmãos mais velhos.

Porém, seu avô parece acreditar que o garoto pode cumprir seu destino, e mais: depois da vitória, Matt deve ser sacrificado para o surgimento de uma nova era dominada pelos descendentes de Thor. Agora, Matt sabe que tem de encontrar os outros descendentes e se preparar para a batalha definitiva. Com a ajuda relutante dos primos Fen e Laurie, descendentes de Loki, o jovem parte em uma incrível aventura para salvar o mundo.

Seguindo a linha de Rick Riordan e seu Percy Jackson, K. L. Armstrong e M. A. Marr trazem as incríveis lendas nórdicas para nosso tempo em uma aventura fantástica cheia de surpresas e com personagens cativantes. Um início arrasador para uma saga única.

Livro: Sempre você (#03)
Série: Fixed
Autor(a): Laurelin Paige
Tradutor(a): Júlio de Andrade Filho
Comprar:
Saraiva Submarino Cultura Americanas Travessa Folha Amazon

Por maior que seja a sintonia entre Alayna e Hudson, os dois têm a consciência de que o relacionamento só pode ter futuro se for pautado pela confiança e transparência. Não basta o sexo ser incrível se Hudson não consegue se abrir e esclarecer o que de fato o incomoda em seu próprio passado.

Alayna exige saber do namorado o que o liga a Celia Werner, já que Hudson garante que nunca se envolveu sexualmente e muito menos manteve algum relacionamento com a decoradora. Se não bastasse, Celia passa a seguir Alayna por todos os lados, abalando o frágil equilíbrio da jovem. Hudson, sempre dedicado, protege Alayna da obsessão de Celia, mas nem todo o apoio do jovem é suficiente para manter a namorada ao seu lado. Principalmente depois que ele confessa que manipular e dominar todos a sua volta sempre foi o seu passatempo preferido.

Promessas quebradas, confiança abalada… mas a habilidade para perdoar e dar uma nova e definitiva chance ao amor é o que move o casal. Não será tarefa fácil, apesar da sintonia e da conexão entre eles.

Livro: A Morte de Rachel (#02)
Série: The Murder Notebooks
Autor(a): Anne Cassidy
Tradutor(a): Viviane Diniz
Comprar: Saraiva Cultura Travessa Amazon

A busca de Rose Smith e Joshua Johnson por seus pais continua. Em A morte de Rachel, segundo livro da série The Murder Notebooks, a britânica Anne Cassidy mostra a dupla às voltas com os cadernos criptografados que podem ser a chave para o súbito desaparecimento de Kathy, mãe de Rose, e Brendan, pai de Joshua. Mas um novo mistério aparece no caminho dos dois: Rachel Bliss, com quem Rose não falava desde a época em que estudavam juntas, é encontrada morta depois de várias tentativas de entrar em contato com a antiga amiga.

No período em que estudou no Colégio Mary Linton, Rose ficou próxima de Rachel Bliss, uma jovem que se revelou nada confiável. As duas acabaram discutindo e a amizade acabou. Meses depois, quando já havia deixado a escola, Rose começou a receber cartas e telefonemas de Rachel. Em tom desesperado, a jovem dizia estar passando por algo terrível e implorava por ajuda, pois tinha medo de enlouquecer. Envolvida em seus próprios problemas e ainda magoada, Rose decide ignorar as mensagens.

Em mais uma trama repleta de suspense, Anne Cassidy faz os leitores perderem o fôlego e darem mais um passo na direção de decifrarem o mistério em The Murder Notebooks.

Livro: Na Era do Amor e do Chocolate (#03)
Série: Trilogia Birthright
Autor(a): Gabrielle Zevin
Tradutor(a): Cláudia Mello Belhassof
Comprar: Saraiva Cultura Travessa Amazon

Em uma Nova York futurista, onde o chocolate e a cafeína são proibidos e uma série de restrições é imposta diariamente à população, Gabrielle Zevin apresenta Anya Balanchine, a determinada protagonista da trilogia Birthright, iniciada com Todas as coisas que eu já fiz, seguido por Está no meu sangue, e que chega a seu desfecho com Na era do amor e do chocolate. Às vésperas de seu aniversário de 18 anos, Anya, filha de um dos chefões da máfia do chocolate, assume a guarda de sua irmã e põe em risco a segurança de seu irmão, Leo, e seu próprio futuro, libertando-se das amarras da empresa da família para abrir seu próprio negócio.

Mas o passado de Anya a persegue, não importa o quanto ela tente mudar. O assassinato de seu pai, os problemas de seus parentes com a lei, seus relacionamentos complicados e sempre arriscados e suas passagens pelo reformatório são fantasmas que rondam a vida da garota e com os quais ela inevitavelmente tem que lidar. Assim como a prisão do irmão e as dificuldades no relacionamento com a irmã adolescente, sob sua responsabilidade após a morte dos pais e da avó.

Um desfecho surpreendente, porém suave e doce como um chocolate, marca o fim da trilogia Birthright. Em meio a mortes, culpas e situações limite, Anya Balanchine entra de vez para o rol das grandes heroínas da atual literatura jovem. E o leitor é levado a refletir sobre a força do amor, da amizade e da lealdade. Seja onde e em que época for.

Livro: A vítima perfeita (#02)
Série: Spilling
Autor(a): Sophie Hannah
Tradutor(a): Alexandre Martins
Comprar: Saraiva Travessa Amazon

Naomi Jenkins dedica-se a um trabalho incomum: construir por encomenda relógios de sol nos quais sempre grava frases em latim: “Horas non numero nisi aestivas” (“Eu só conto as horas ensolaradas”). É solteira, mora com uma amiga, e há três anos passou por uma dolorosa experiência, que não quer revelar a ninguém. Nem sequer a Robert Haworth, o motorista de caminhão que é seu amante, e com quem se encontra todas as quintas-feiras, no mesmo horário, e no mesmo quarto de hotel.

Um dia, Robert não comparece ao encontro e não atende as chamadas de telefone. Desconfiada, Naomi decide procurá-lo. O caminhão está estacionado em frente a casa dele, mas, mesmo assim, ao espiar pelas janelas, ela intui que alguma coisa terrível aconteceu. Sobretudo quando Juliet, a mulher de seu amante, a descobre espionando, e lhe diz, friamente, que as duas, a partir de agora, estarão muito melhor sem ele.

Quando Naomi procura a polícia para registrar o desaparecimento de Robert, entram em cena outros personagens importantes na obra de Sophie Hannah: os detetives Charlie Zailer e Simon Waterhouse, casal cheio de química, e que vive às turras com o inspetor Giles Proust, apelidado Homem de Neve. A agitada Charlie e o circunspecto Simon são protagonistas de uma série de livros da autora, e conferem um tom mais ameno, às vezes francamente engraçado, às tramas mais pesadas dos livros.

Para chamar a atenção, Naomi inventa que o amante é, na verdade, um psicopata sexual. Relata então seu segredo, uma agressão que ela própria vivenciara, com requintes de crueldade e teatralidade, e que estava relatada em um site de ajuda a mulheres que sofreram com abusos sexuais e estupros.

Romance que aborda a relação entre homens e mulheres, sem descuidar do mistério e da intriga, daqueles que não se consegue parar de ler até a última página, A vítima perfeita ainda reserva surpresas e reviravoltas inesperadas. Aos poucos, o leitor vai se dando conta de que todos os personagens estão ligados de alguma maneira – e que todos escondem algum tipo de segredo.




Nenhum comentário



Deixe um comentário

Os campos marcados com * são obrigatórios.





Comentário *