sábado, 29/04/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas Fora de Série » Resenha: “Os 13 porquês”, de Jay Asher

Resenha: “Os 13 porquês”, de Jay Asher

Livro: Os 13 Porquês
Autor: Jay Asher (@jayasherguy)
Páginas: 256
Editora: Ática
Tradução: Jose Augusto Lemos
Resenha por: Bru Fernández
Comprar: Saraiva Cultura Folha Travessa Amazon

Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra um misterioso pacote com várias fitas cassetes. Ele ouve as gravações e se dá conta de que foram feitas por uma colega de classe que cometeu suicídio duas semanas antes. Nas fitas, ela explica que 13 motivos a levaram à decisão de se matar. Clay é um deles. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.

“Acho que essa é a questão central. Ninguém sabe ao certo impacto tem na vida dos outros. Muitas vezes não tem noção. Mas forçamos a barra do mesmo jeito.”

Sabe aquele livro que não é necessariamente super bem escrito, mas que ao mesmo tempo você se encanta com ele? Foi isso que aconteceu comigo com “Os 13 porquês”.

Nele, acompanhamos o desabafo de Hannah Baker, uma adolescente que cometeu suicídio, mas antes, gravou fitas cassetes (se você não faz a menor ideia do que seja isso, plmdds clica aqui!) contando seus motivos para tirar a própria vida. Claro que esses motivos envolvem pessoas, e ela se certificou de que essas fitas passariam por todas elas, contando a eles – postumamente – os eventos que a fizeram tomar essa terrível decisão.

Acompanhamos o personagem de Clay, colega de classe de Hannah, que estava apaixonadinho por ela. A princípio achei que o livro seria apenas com Clay ouvindo e refletindo sozinho, mas não, achei incrível a forma como o autor faz com que Clay dialogue com Hannah – ou melhor, com sua voz nas fitas. Isso tornou a leitura muito mais divertida e, em alguns momentos, mais dolorosa.

Para alguns leitores, os motivos de Hannah podem parecer superficiais – como parecem ser para alguns dos personagens no livro – mas acredito que é exatamente para esse ponto que o autor quis chamar a atenção. Nem todas as pessoas reagem da mesma forma a uma situação, que, muitas vezes, pode acabar fugindo do controle, fazendo a pessoa cair cada vez mais para o “fundo do poço”. O livro sensibiliza o leitor a prestar mais atenção nas pessoas que estão ao nosso redor, nos incentiva a escutá-las mais. É impossível não sentir compaixão de Hannah e me via tentando dialogar com a garota para convencê-la de que ela não precisava fazer aquilo, assim como o personagem de Clay. Algumas partes são realmente angustiantes e extremamente tristes. O mais legal é que não aprendemos não somente com Hannah, mas também com Clay.

Não é à toa que o livro fez o maior sucesso nos EUA quando lançado, em 2007, dado ao grande número caso de adolescentes suicidas que existem por lá. O livro não teve muita divulgação por aqui, mas por mim, ele entraria para a lista de livros para leitura escolar fácil. Muito mais construtivo do que toda essa criminalização do tal do bullying.

Ao pesquisar mais sobre o livro encontrei uma notícia de que a Universal comprou os direitos de adaptação do livro para o cinema e que a Selena Gomez estaria cotada para interpretar a jovem suicida, Hannah Bakerm e Logan Lerman para interpretar Clay. O filme deveria estreiar em 2013, de acordo com o IMDb, mas não houveram novas informações e, infelizmente, parece que o projeto foi engavetado.


Aviso Legal: Esse livro foi adquirido pela própria resenhista.

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

4 comentários

  1. Luan Rodrigo

    Li esse livro faz um tempo. Fui anotando o nome de cada um dos 13 na última página do livro pra acompanhar… Gostei bastante dele, tanto que quando li minha metade silenciosa e a lista negra lembrei bastante dele… enfim, ótimo site, parabéns.

  2. Amooooo! To louca pra sair o filme logo! Vez ou outra o Jay Asher fala no twitter ou em entrevistas sobre o projeto, o que confirma que vai ter sim! Só basta esperar, :(

  3. Oi, tudo bem? <3

    Li sua resenha e, já que você gostou de "Os 13 Porquês", é mais um motivo para conhecer "O Último Adeus".

    O livro será publicado no começo de junho pela DarkSide Books. Fica a dica :) http://www.darksidebooks.com.br/o-ultimo-adeus/

  4. Obrigada pela dica, Nilsen! ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*