sexta-feira, 13/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Pines”, de Blake Crouch

Resenha: “Pines”, de Blake Crouch

Livro: Pines (#01)
Série: Wayward Pines
Autor: Blake Crouch (@blakecrouch1)
Páginas: 344
Editora: Planeta
Tradução: Monique d’Orazio
Resenha por: Bru Fernández
Comprar:
Saraiva Submarino Cultura Folha Travessa Americanas Amazon

O agente secreto americano Ethan Burke chega à aparentemente pacata cidade de Wayward Pines, em Idaho, Estados Unidos, com a missão de descobrir o que ocorreu com dois de seus colegas, que sumiram sem deixar rastro. Mas, ao chegar, Burke se envolve em um violento acidente de carro e acorda, dias depois, em um hospital da cidade sem sua carteira, seu celular e a pasta que continha os papéis secretos que o levaram até a região. Sem nenhum documento que conforme sua identidade, o agente não convence os moradores da cidade de que é quem diz ser. Para piorar a situação, ele não consegue contatar sua mulher e filho. Rapidamente, Burke percebe que nem tudo é o que parece ser em Wayward Pines e que o cenário bucólico do lugar esconde algo sinistro.

“Terror.
A sensação cada vez mais forte de que algo estava muito, muito errado.” – p. 82

“Uau!”

A interjeição acima foi exatamente o que eu exclamei de madrugada assim que eu consegui terminar de ler Pines, o primeiro livro de uma trilogia escrita por Blake Crouch, um pouco mais de 24 horas depois de ter iniciado a minha leitura. Há quanto tempo eu não pegava um livro que me instigava a ler obstinadamente até o final como este conseguiu.

Pines conta a história do agente do Serviço Secreto, Ethan Burke. Ele estava a caminho da cidadela Wayward Pines em Idaho, nos Estados Unidos para investigar o desaparecimento de dois colegas de trabalho. Acontece que Ethan acorda jogado ao lado de um rio, todo estourado, mas sua memória não está muito boa. Ele caminha até a cidade para tentar descobrir onde está e o que está acontecendo e acaba apagando novamente e acorda no hospital. Sua memória começa a voltar e ele pede para a enfermeira os documentos e o celular dele que foram perdidos no acidente de carro que ele sofreu. A enfermeira diz que não há nenhum pertence dele no hospital que eles devem estar com o xerife da cidade. Ethan pede para falar com o médico, mas segundo a enfermeira ele deve passar mais tarde para ver Ethan.

Só que esse mais tarde nunca chega e Ethan começa a se irritar com a demora para ser liberado, então ele decide se dar alta, arranca seus acessos, se veste e marcha decidido até o posto policial para tentar se comunicar com a sua família – esposa e filho – que já deve estar preocupada com ele. Só que o posto se encontra fechado quando ele chega. Ele está sem dinheiro, incomunicável e sem um lugar para passar a noite em uma cidade que quer tanto passar a ideia de perfeição que acaba se tornando horripilante. A todo momento na narrativa e na forma como Blake descreve Wayward Pines e seus moradores, ambos leitor e personagem não pode deixar de achar de achar que há algo extremamente errado na cidade. Chega a ser enlouquecedora a paranoia de que algo não se encaixa, no melhor estilo de Arquivo X, Ilha do Medo, Lost e Twin Peaks.

A narrativa acaba se dividindo entre o presente de Ethan em Wayward Pines, um passado distante quando ele foi capturado em uma missão e sofreu na mão de terroristas e o ponto de vista de sua esposa, Theresa, depois do sumiço de Ethan. Essa intercalação funciona muito bem, pois trechos de informação são passados ao leitor que fica ainda mais confuso com cada pedaço novo do quebra-cabeças que é a narrativa. O ritmo é acelerado da primeira página até a última, com revelações a cada virada de folha.

Fiquei um pouco apreensiva para onde a história poderia se encaminhar, pois depois de criar uma ambientação e uma história tão incríveis, existia a chance do autor estragar tudo ao tropeçar no enredo e isso poderia ser o triste fim de uma boa história, mas felizmente isso não aconteceu. As resoluções apresentadas foram críveis e fizeram sentido. Entretanto, como uma boa fã das séries citadas nessa resenha, aprendi a não confiar logo de cara nas informações passadas pelo “vilão” da história. Esse é apenas o primeiro livro da trilogia, o que significa que tem muita história pela frente e muito espaço para reviravoltas.

Referências geeks/nerds não faltam: a série de livros foi inspirada no famosíssimo seriado Twin Peaks, que o mundo parou para assistir e discutir quem matou Laura Palmer. O autor ainda surpreendeu ao colocar ao final do livro um trecho de Jurassic Park (o livro), de Michael Crichton, que caiu como uma luva para o enredo. Para completar a trilogia foi adaptada para TV e estreiou na semana passada com Matt Dillon no papel principal como o agente Ethan Burke. Assisti ao piloto e ele foi até então super fiel ao livro, vale a pena assistir, mas claro, só depois de ler o seu exemplar de Pines. Vai ser uma das suas melhores leituras de 2015, vai por mim.

“Entendo que isso seja muito para absorver. Esse fato não escapa à minha compreensão. Você não está louco, Ethan.” – p. 295


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

13 comentários

  1. Eu ainda não li o livro e nem comecei a assistir a série, mas ambos estão nos meus planos (inclusive pretendo iniciar uma maratona dela e assistir os 7 ou 8 episódios já exibidos entre hoje e domingo e assistir os últimos 2 ou 3 junto com o público) pois gosto bastante de dramas e suspenses do gênero e a história aparenta ser bastante interessante.

    Como não tenho Twitter e Instagram, só estou participando com os pontos do Facebook e do site mas espero que sejam suficientes para conseguir ganha-lo e lê-lo o quanto antes kkkk

    Ps: Ótima resenha, parabéns. Só me interessei ainda mais em ler o livro e em assistir a série.

  2. Uau. Eu passei a amar livros nesse estilo desde que encontrei O Pálido Olho Azul (não sei se você já tinha ouvido falar, mas é um livro que eu super recomendo a leitura). Meu irmão atazanou a minha vida e a da minha mãe para nos fazer entender o quanto a série era boa e inclusive fez a casa parar só pra gente assistir um dos episódios com ele (o qual me deixou muito instigada a procurar os episódios anteriores). Adorei descobrir que a série é baseada em livros! Quem sabe esse não é o livro que vai despertar o amor pela leitura no meu irmão? Espero mesmo ganhar o livro no sorteio. Seria incrível para duas pessoas aqui em casa de uma vez só!
    E, por fim, sou obrigada a concordar com o comentário do Yuri. A resenha está muito boa, incrível mesmo. Amei o jeito que você escreve! Milhões de parabéns!
    Xx

  3. Sou louco por livros assim. não sei porquê mas me lembrou Brutal.

  4. Pretendo ler em breve, parece ser muito bom!! Sem contar que amo a série.

  5. Alessandra Fernandes

    Adorei o enredo, realmente deve ser um livro muito bom, já que todo mundo fala que é um tipo de suspense que te prende do inicio ao fim. Espero lê-lo em breve!! Abçs!!

  6. Sabe me dizer se o livro em português conta toda a história que aparece na série em um único volume? Pelo que vi folhando ele rapidamente na livraria, ele só vai até o quarto episódio, mas fiquei com medo ver direito pra não estragar… Obrigado. Abraços

  7. Bruna Fernández

    Olha Luciano, acredito que a série de TV já entre nos outros livros sim, assisti aos 3 primeiros episódios depois de ler o livro e a história já tinha avançado bastante, não consigo imaginar eles enrolando e enchendo linguiça até o final da temporada, mas não posso te dar 100% de certeza. Fiquei até apreensiva de terminar de assistir, prefiro esperar para ler os livros. ;)

  8. Thais Doria de Goes

    Estou muito animada para ler esse livro. Fiquei sabendo que é uma serie, e pretendo ver também.
    Gosto muito de historias assim, então com certeza esse livro vai conseguir me prender muito fácilmente.

  9. Thiago Roza Ferreira

    Eu já conhecia a historia e estou bem animado para ler esse livro. Eu não sabia que o livro era uma trilogia, não vi falar disso em nenhuma outra resenha que eu li.
    Eu gosto muito desse gênero, e vou lê-lo com certeza.

  10. Barbosa August.

    Gostei muito dessa historia. Adoro suspense policial e essa historia com certeza vai me prender muito.
    Muito bom saber que é uma trilogia. Eu prefiro ler livros que são series.
    Pretendo ver a serie também.

  11. Kelis Cristina

    Essa historia me fez lembrar a da serie Haven. Estou muito curiosa para saber o que tem nessa cidade misteriosa.
    Vou ler esse livro quando eu já tiver o segundo, porque se não vou morrer de curiosidade querendo saber o que acontece.
    Vou procurar para ver essa serie também. s2

  12. Thaisa Silva

    Eu gostei demais da premissa, então com certeza vou ler esse livro.
    Estou muito curiosa para descobrir os mistérios dessa cidade.
    Eu estou surpresa por descobri que o livro se trata de uma trilogia, eu jurava que era apenas um livro.
    Vou ver o primeiro capitulo da serie e depois leio esse livro.

  13. Matheus Tagliatti

    Eu vi a serie inteira e quero saber o q acontece com o Ben no final. Vlw

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*