sexta-feira, 20/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “A morte de Rachel”, de Anne Cassidy

Resenha: “A morte de Rachel”, de Anne Cassidy

Livro: A morte de Rachel (#02)
Série: Murder Notebooks, The
Autor: Anne Cassidy (@annecassidy6)
Páginas: 272
Editora: Rocco
Tradução: Viviane Diniz
Resenha por: Bru Fernández
Comprar: Saraiva Cultura Travessa Folha Amazon

A busca de Rose Smith e Joshua Johnson por seus pais continua. Em A morte de Rachel, segundo livro da série The Murder Notebooks, iniciada com Hora morta, a britânica Anne Cassidy mostra os dois jovens protagonistas às voltas com os cadernos criptografados que podem ser a chave para o súbito desaparecimento de Kathy, mãe de Rose, e Brendan, pai de Joshua. Mas novos mistérios aparecem no caminho dos dois, entre eles Rachel Bliss, com quem Rose não falava desde a época em que estudavam juntas, e que agora é encontrada morta depois de várias tentativas de entrar em contato com a antiga amiga. Suspense e reviravoltas de tirar o fôlego aguardam os leitores no segundo volume de The Murder Notebooks.

ATENÇÃO! Esse livro não é o primeiro da série e a resenha pode conter spoilers! Confira nossas resenhas anteriores dessa série, clicando na capa desejada:

“Tenho que lhe dizer que você é uma garota bem ousada, Rose.”

The Murder Notebooks foi uma série que eu não me empolguei muito no começo, mas que vem mostrando o seu valor a cada novo livro. A história geral gira em torno da protagonista Rose e seu irmão postiço, Joshua. A mãe ela, Katherine, e o o pai dele, Brendan, se casaram e por alguns anos todos viveram felizes sob o mesmo teto. Até os pais deles desaparecerem do mapa e serem dado como mortos. Entretanto, depois de um tempo Josh resolve investigar o caso por conta própria com a ajuda da irmã postiça e seu melhor amigo: o disfuncional porém inteligentíssimo Skeggsie.

Só que cada livro tem um enredo paralelo a esse principal que eu descrevi acima. Em A morte de Rachel, trata-se, obviamente da morte de uma garota chamada Rachel que costumava ser a melhor amiga de Rose quando ela estava no colégio interno. Apesar de ser sua melhor amiga, Rachel não era uma das melhores pessoas do mundo: mentia com frequência e gostava muito de chamar a atenção pra si. A relação das duas não terminou em boa nota quando Rose saiu do colégio e voltou para Londres, então a garota estranha muito quando Rachel começa a entrar desesperadamente em contato com ela por cartas e ligações angustiadas. Depois de tantas mentiras e enganações da amiga, Rachel não quer nenhum contato com a ex-amiga mas acaba pedindo para que a avó ligue para sua antiga escola e peça para que a diretora converse com a garota e veja o que está acontecendo. É então que vem a notícia fatal: Rachel está morta.

Rose decide então visitar a sua antiga escola e podemos entender um pouco mais sobre a garota que tinha acabado de “perder” a mãe e o pai postiço. O ambiente desperta algumas memórias da amiga recentemente morta e também de sua mãe. Me impressiona muito a facilidade que a autora tem em entrelaçar os dois enredos em uma história coerente, amarrando seus elementos em um só fio. É algo parecido como a série de TV Supernatural: há uma história com um fio da meada que leva ao ponto alto do enredo, mas com uma história paralela acontecendo a cada livro.

Deu para sentir nesse volume o amadurecimento não apenas da nossa protagonista, que está muito mais corajosa e menos pirracenta, como também da autora. Essa narrativa se mostrou muito melhor construída que o livro de estreia da série, com uma história mais redonda e bem polida. A reviravolta que acontece nas páginas finais mostra que o terceiro livro tem tudo para ser ainda mais bombástico e perigoso para Rose e Joshua.

Gostei também do ver Rose desenvolvendo sentimentos pelo seu irmão postiço. É uma situação um quanto constrangedora, mas como a própria protagonista pensa, eles realmente não são irmãos e isso torna tudo muito mais fácil para ela começar a gostar dele romanticamente, além do fato de ele ser um cara super fofo e compreensivo que sempre enche Rose de atenção. É uma abordagem diferente sobre casais na série e não ficou forçado nem artificial. Muitos pontos para a autora nesse sentido.

Fiquei bem surpresa com o desenrolar da história e a resolução final do caso de Rachel. Geralmente os segundos livros das séries e trilogias apresentam uma decaída na qualidade, mas felizmente esse não é o caso. Estou muito mais animada para a continuação da série agora!


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*