segunda-feira, 16/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Meu Romeu”, de Leisa Rayven

Resenha: “Meu Romeu”, de Leisa Rayven

Livro: Meu Romeu (#01)
Série: Starcrossed
Autor: Leisa Rayven @LeisaRayven
Páginas: 407
Editora: Globo
Tradução: Santiago Nazarian
Resenha por: Monique Marie
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Americanas Amazon

Cassie está prestes a realizar o grande sonho: estrelar um espetáculo na Broadway. O que ela não esperava era ter que enfrentar o reencontro com o ex-namorado, que será novamente protagonista ao seu lado, em uma peça cheia de romance e cenas quentes. Trabalhar com Ethan traz o passado à tona, e lembra a Cassie que o que existe entre eles vai muito além de simples química.

Começo com um aviso para me sentir melhor ao escrever a resenha: se você não tem 18 aninhos esse livro não é para você ok? Ok. Agora vamos a resenha. Outra explicação devida para que vocês entendam melhor a minha resenha é que eu não gosto de young adult, new adult e todas as variações de adults que criaram nesses últimos tempos. Então porque li Meu Romeu? Simples, a sinopse me chamou a atenção, seria esse um livro com história de verdade e não apenas cenas de sexo?

Para minha total felicidade e amor esse livro é incrível e eu quero Broken Juliet para ontem. Resumir a história é algo bem simples, existem muitos personagens pois se tratam de duas histórias que se cruzam. Um passado que acontece em uma Universidade no curso de teatro mais disputado do país e um presente com uma montagem de um espetáculo da Broadway. Os personagens que realmente importam e que vou focar na resenha são Cassie e Ethan, os protagonistas. Eles se conheceram nos testes para entrarem no curso mais concorrido de teatro dos Estados Unidos, tiveram uma química imediata mas viveram meses a fio uma relação de amor e ódio. Namoraram como já seria esperado e ele a abandonou de uma forma cruel (não se preocupem que isso não é spoiler, ela comenta logo no começo do livro). Três anos depois ao ser escalada para uma montagem da Broadway, Ethan reaparece para ser o par romântico de Cassie com um único propósito: reconquistar sua confiança e seu coração. Essa é a história.

A história toda é contada pelo ponto de vista de Cassie, que alterna entre o presente e lembranças de anos atrás quando entrou para o curso de teatro e conheceu aquele que colocaria sua vida de cabeça para baixo. A linguagem do livro é super simples, bem coloquial e cheia de palavrões. Nada que você precise achar “meu Deus que absurdo” porque apenas retrata uma jovem de dezenove anos completamente desbocada, Cassie querida, te entendo! Além de diálogos intermináveis o livro conta com vários trechos do diário nada fofo de Cassie, é para seu fiel caderninho que ela conta em detalhes o que planeja fazer com Ethan e como ela imagina que ele seja, aqui entra a única parte que eu não gostei do livro porque é “mais do mesmo”. Mais uma vez um livro desse gênero trata de uma mulher frustrada sexualmente e usa aquela frase que eu acredito que as pessoas não aguentam mais ler “…e então só de me olhar ele molhou minha calcinha”. Por favor, parem!

Fora isso existe uma história, existe um motivo para Ethan Holt ser fechado e não querer demonstrar afeto, ele não é mais um bilionário dono de empresa e Cassie não é uma idiota, ouso dizer que ela é muito mais forte e segura que Ethan, quem dita as regras do jogo é ela. Outro ponto positivo: o livro não se resume em cenas de sexo extremamente detalhadas. Na verdade existe uma única cena de sexo em 407 páginas o resto é um belo jogo de gato e rato onde você se diverte com o estado em que os personagens se encontram.

Se é que eu posso colocar mais um ponto positivo é que a autora tomou o cuidado de deixar os dois personagens no mesmo nível profissional, ambos são atores incríveis e arrancam ótimas críticas de pessoas especializadas no assunto, obrigada Leisa Rayven.

A cereja do bolo definitivamente é final do livro, o que me deixa morrendo de vontade de colocar o maior spoiler de todos os tempos mas vou me segurar para não estragar a emoção que vocês sentirão ao chegar no último capítulo. Terminei o livro há dois dias e ainda não superei esse final.

Então se você é como eu, uma pessoa que não gosta das derivações de new adults, se permita ler Meu Romeu e entenda que existem sim autores que conseguem escrever uma boa história, que conseguem te prender até a última página, que conseguem te surpreender e que conseguem te deixar com vontade de pedir para que o mundo leia. Definitivamente Leisa Rayven criou um universo que poderia acontecer com qualquer pessoa, o que deixa o livro muito próximo de quem o lê. Todos os elogios por isso!


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Monique Marie

Publicitária frustrada com o pouco dinheiro da área e admiradora de tudo que envolve a política. Gosta de seriados que tenham serial killers, filmes infantis, fanática por futebol e F1, além de tentar competir com o Dr. Reid (Criminal Minds) quem lê mais rápido. Geralmente não gosta de ler o que está "na moda", adora indicações e ainda acredita que muitos livros se vendem pela capa. Não se separa de seu amigo rivotril e escreve no mínimo um texto por dia.

3 comentários

  1. Nossa, pela resenha e sinopse do livro a história parece ser muito interessante.
    Acho que vou me deixar surpreender por “Meu Romeu”! HAHA

    Beijos.

  2. Monique Marie

    Oi Suelen tudo bem?

    Deixa sim!!! Eu que não sou uma fã desse estilo de livro estou apaixonada por ele! Leia e volte aqui depois pra contar se você também curtiu!
    Beijão

  3. Adorei o livrooooo :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*