sexta-feira, 21/07/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas Fora de Série » Resenha: “Quando saturno voltar”, de Laura Conrado

Resenha: “Quando saturno voltar”, de Laura Conrado

Livro: Quando Saturno voltar
Autor: Laura Conrado (@Laura_Conrado)
Páginas: 248
Editora: Globo Livros
Tradução:
Resenha por: Bru Fernández
Comprar: Saraiva Cultura Amazon

Conta história envolvente e divertida sobre aceitar mudanças inesperadas e seguir em busca da felicidade. Em seu novo romance, Laura Conrado conta a história de Déborah Zolini, uma jornalista sonhadora e fã de Pablo Neruda que trabalha como assessora de imprensa de um clube de futebol da segunda divisão e namora o médico Sérgio há quatro anos. Ela faz planos de construir uma vida a dois, arrumar um emprego melhor e correr atrás de desejos que ainda não realizou. Só que a vida, ou as estrelas, guardam surpresas para Déborah. Em uma viagem ao Chile, ela encontra uma mulher misteriosa que lhe fala sobre o retorno de Saturno. O planeta, que leva, em média, 29 anos para dar uma volta no sistema solar, voltará à posição em que se encontrava quando a jornalista nasceu. Para quem acredita em astrologia, esse é momento em que as pessoas passam por várias mudanças, que vão prepará-las para encarar o resto de sua vida. Déborah não leva a moça muito a sério, mas pede às estrelas que a ajudem a realizar seus desejos. No entanto, no voo de volta ao Brasil, um encontro inesperado começa a abalar a vida aparentemente certinha da protagonista. Aos poucos, Déborah começa a notar que seu namoro anda meio morno, a falta de reconhecimento no trabalho a incomoda. Ela começa a admitir que não está gostando do rumo que as coisas estão tomando. Será a hora de partir para novos desafios? Trocar aquele relacionamento confortável pelo frio na barriga? Sair de vez da zona de conforto e ver o que acontece?

“É como se os trinta me obrigassem a dar resultados na vida. Casou? Já tem filhos? Quantos países conhece? Mora sozinha? Quanto conseguiu poupar? Eu não tenho respostas, dados nem estatísticas para responder a nenhuma dessas perguntas!” – p. 46

Quanto Saturno voltar chegou despretenciosamente na minha casa com um kit lindo da Globo Livros – o livro mais com uma ecobag e uma máscara de olho para dormir – para celebrar a renovação da nossa parceria. Fiquei completamente apaixonada pela capa, principalmente por ela usar uma combinação de cores que eu amo: rosa, laranja e branco. Assim que li o trecho que aparece na quarta capa senti que o universo se alinhou para que ele viesse parar nas minhas mãos para falar exatamente de algo que um colega já tinha me alertado no meu último aniversário: o tal do Retorno de Saturno, que é um fenônemo que marca uma fase de muitas mudanças na vida da pessoa.

O tema do livro me interessou, mas eu não esperava mesmo encontrar uma personagem com a qual eu fosse me identificar de tantas maneiras! A personagem principal da Laura Conrado é a jornalista Déborah Zolini, que está beirando os trinta anos, ainda mora com o irmão mais novo e seus pais, não tem liberdade criativa no seu trabalho e tem um relacionamento estável, porém nada empolgante. Entretanto o que eu mais gostei e me identifiquei com a Déborah é o fato dela ser fanática por futebol – ela inclusive trabalha como assessora de imprensa de um time da segunda divisão, o Taes – do nível de ter várias superstições na hora de ver o jogo do seu time do coração (que não é revelado no livro, mas acaba ficando bem óbvio pra quem acompanha o esporte!). Achei incrível a autora mostrar para o mundo que existem sim mulheres que curtem futebol, que isso não é “coisa de menino” e que isso não nos torna menos femininas do que as outras mulheres. Aliás, nem melhores, nem piores.

Enfim, voltando ao enredo, em uma viagem para o Chile a trabalho e lá encontra com uma cigana que lê a sua mão e avisa que Saturno não está de brincadeira e que várias mudanças vão acontecer na vida de Déborah, que debocha um pouco do que a mulher diz, afinal é um pouco cética sobre o assunto. Porém, assim que ela retorna ao Brasil uma série de eventos se desencadeia em sua vida – e essa série de eventos tem nome: Henrique! – e, aos poucos, tudo começa a virar de cabeça para baixo: desde o seu relacionamento sem sal com o atual namorado, passando pela vida pessoal em casa e chegando até o seu trabalho.

“Por mais cética que eu seja, uma empolgação borbulha dentro de mim. Quem não quer ter a vida regida por algo maior? Será que acima de nossas cabeças nosso destino já não foi traçado?” – p. 43

Você pode não acreditar na influência dos astros na sua vida e nem em signos e horóscopos, mas não se preocupe porque esse não é o verdadeiro foco da história. Quando Saturno voltar, para mim, foi muito mais uma jornada de autodescoberta, um ritual pelo qual toda mulher deveria acaba passando um dia, do que um chick-lit focado em astrologia. Uma leitura incrível que nos faz pensar e repensar as nossas escolhas e nos faz prestar um pouco mais de atenção em nós mesmas. Esteja você passando pelo Retorno de Saturno ou não, goste de futebol ou não, essa é uma leitura mais do que indicada para rir, chorar e, por que não, aprender.

O livro é bem curtinho, mas me deliciei a cada virada de página dessa história incrível que nos mostra que tudo tem o seu tempo. Pra aguçar ainda mais o senso dos leitores o livro todo conta com um trechinho do poema Ode a uma estrela, de Pablo Neruda, no início de cada capítulo. Confesso que nunca tinha lido nada do autor e ao longo da minha leitura fiquei interessadíssima em saber mais sobre o autor. Enfim, um livro que chegou despretenciosamente na minha vida e agora ocupa um lugar mais do que especial na minha estante, mal posso esperar por novas histórias da autora mineira!

“Ter os sonhos esfacelados pode ser bom: dá pra sonhar outros.” – p. 157


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

6 comentários

  1. Só quem entrega a vida nas mãos de uma força maior, entende o que é não se desesperar com as mudanças de rumo da nossa história! Apesar de não acreditar que os astros podem dirigir nossa vida, o livro parece ser muuuuuuuuito bom!! a resenha de vcs me motivaram a ler esse livro. bj

  2. Bruna Fernández

    Eba, Layana! Também não acredito muito nisso, mas o livro é incrível, vale a leitura! Depois volta aqui pra nos contar o que vc achou! ;)

  3. Giselle Ferraz

    Ao que parece a protagonista está passando por toda aquila confusão que todos tentam evitar ao reanalisarem suas vidas: será que se continuar do jeito que está vou ser feliz? será que eu deveria arriscar tudo? será que fiz as escolhas certas ? O que traz uma vontade de ler o livro pra sabermos como Deborah resolve suas indagações e para que possamos trazer para nossas vidas. Estou muito animada e ansiosa pra desbravar essas descobertas com a nossa protagonista.

  4. Adoro livros de romance!
    Já li um livro da Laura. Só Gosto de Cara Errado foi tipo, minha biografia. Adorei o jeito da escrita dela, bem divertido, e não sabia que ela havia lançado mais um trabalho até esse post!
    Com certeza lerei mais essa bela obra nacional!

  5. Maria Izabela Da Silva

    Ownt *-* :3 fiquei fascinada pelo livro, só em ler a resenha. Vou adorar ganhar este no sorteio :3

  6. Allisson Henrique

    Achei muito bom o livro só lendo a resenha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*