quarta-feira, 22/11/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas Fora de Série » Resenha: “Surpreendente!”, de Maurício Gomyde

Resenha: “Surpreendente!”, de Maurício Gomyde

Livro: Supreendente!
Autor: Maurício Gomyde (@mauriciogomyde)
Páginas: 272
Editora: Intrínseca
Tradução:
Resenha por: Bru Fernández
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon

Pedro Diniz tem um desafio e um problema pela frente.

O desafio: filmar um roteiro magnífico capaz de surpreender o público e conquistar o maior prêmio do cinema brasileiro. O problema: não ter ideia de como fazer isso.

Aos 25 anos, recém-formado, Pedro está convencido de que é um sujeito muito especial, que tem a missão de usar o cinema como instrumento para melhorar o mundo. Diagnosticado na adolescência com uma doença degenerativa que o condenaria à cegueira, ele contraria a lógica da medicina quando a perda de sua visão estaciona de forma inexplicável. Enquanto comanda o último cineclube de São Paulo e trabalha em uma videolocadora da periferia, Pedro planeja seu próximo filme, a obra que vai consagrá-lo. E, para animar as coisas, conhece a intrigante Cristal, uma ruivinha decidida, garçonete e estudante de física nuclear, que mexe com seu coração.

A perspectiva idealista de Pedro, porém, sofre sérios abalos. Atormentado por um segredo, ele parte com os amigos Fit, Mayla e Cristal numa longa viagem até Pirenópolis, em Goiás, a bordo de um Opala envenenado. Com câmeras nas mãos e espírito de aventura, a equipe técnica improvisada está disposta a usar toda a sua criatividade na filmagem feita na estrada ao sabor de encontros inesperados e de sentimentos imprevisíveis. E o jovem cineasta descobre que, quando o destino foge do script, nada supera o apoio de grandes amigos.

“Sua vida seguia assim: um grande e misterioso talvez.” – p. 24

O meu “relacionamento” com Surpreendente! começou cedo, assim que vi a capa do livro entre os lançamentos da Intrínseca fiquei completamente apaixonada! O belo contraste do azul e do branco com o olho grego (eu sei que é turco, mas eu chamo de olho grego, mania, fazer o quê) me conquistou e me animei mais ainda quando vi que era um título nacional, nunca tinha lido nada do Maurício, mas já vi ótimas indicações de livros dele no blog da minha querida amiga Juh Claro. A paixão virou amor sincero e verdadeiro assim que o kit do livro que a Intrínseca preparou chegou lá em casa. Os detalhes internos do trabalho editorial são maravilhosos, com detalhes em azul e um olho grego turco em cada página ao lado da numeração, um mimo! Confesso que pulei ele na frente de outros livros… e não me arrependo nem um pouco!

O enredo de Surpreendente! contra a incrível história de Pedro, um jovem apaixonado pelo cinema e que acredita que pequenas ações podem mudar o mundo, um otimista como nunca visto antes, ainda mais quando conhecemos, aos pouquinhos, um pouquinho mais sobre a realidade de vida da personagem principal: ele tem um problema sério de visão degenerativa. Apesar disso, ele está com a ideia fixa de ganhar um prêmio com o seu próximo filme, porém ele ainda não conseguiu se decidir sobre o roteiro. Muito difícil não ser cativada pelo personagem logo nas primeiras páginas com seu jeito positivo, alegre e fascinante de encarar a vida.

Entretanto, não é só de um personagem principal surpreendente (desculpem o trocadilho) que se faz um bom enredo, não é? Todas as personagens que estão ou aparecem na vida de Pedro são tão cativantes e interessantes como ele. Seus pais, Carlo e Ariadne, passam por um momento turbulento do casamento, e, por amor aos dois, Pedro tenta ao máximo não tomar partidos. O pai dele é muito amoroso e logo de cara percebemos que ele faria de tudo pelo filho. Ariadne parece mais seca e distante, porém tem lá suas apreensões e motivos. Mas os melhores personagens ficam por conta do melhor amigo de Pedro, Fit, ou Fernando, seu parceiro de faculdade e de gravações; sua grande amiga Mayla, cujo maior desejo é fazer parte de um filme e que trabalha no bar/restaurante onde Pedro comanda o último, esquecido e ignorado cineclube da cidade de São Paulo; e por fim a intrigante e querida Cristal, uma física nuclear que rouba o coração da personagem principal.

Tudo muito lindo e maravilhoso, mas sabemos que a vida real não é bem assim. Temos nossos altos e baixos e a vida do personagem principal não é diferente. Atordoado e angustiado, prestes a desistir de tudo, Pedro resolve que vai cair na estrada para gravar o seu novo filme. Sem roteiros, apenas um destino certo: a casa da avó em uma cidadezinha do interior de Goiás. Os quatro amigos então caem na estrada e inúmeras coisas acontecem, algumas boas e felizes, outras intrigantes e inquietantes e até poucas melancólicas. Um dos primeiros livros do ano que conseguiu me fazer soltar uma risada alta em público e na página seguinte fazer uma lágrima escorrer tímida pelo rosto. A escrita do Maurício é tão pura, tão real, que eu me sentia como uma quinta personagem sentada no Diabo Loiro, fazendo uma incrível viagem com amigos tão queridos.

Mais uma vez, me desculpem o trocadilho, mas o final da história é simplesmente Surpreendente! Desde a forma como o autor consegue amarrar cada pequeno detalhe e transformar tudo em uma mensagem tão bela e inusitada até as indicações de filmes, livros e músicas que permeiam o enredo, tornando-o ainda mais real. Sorri, chorei, gargalhei, senti medo, me revoltei, me apaixonei, tudo isso em menos de 300 páginas. Obrigada Maurício por uma história tão querida, mal posso esperar para ler mais histórias suas!

“- Aqui começa o maior filme de todos os tempos sobre as chances que o mundo coloca na vida das pessoas. Que as lições sejam aprendidas e voltemos milhões de vezes melhores do que quando partimos. Apenas os fortes sobrevivem, porque, mesmo a estrada sendo longa, já dizia o poeta: “Quem tem um porquê, enfrenta qualquer como.” – p. 146

Pedro era apaixonado por cinema, música, literatura e tinha uma longa lista de melhores canções de amor de todos os tempos. Deixo aqui então, o link para uma “playLeSt” que eu montei com as maiores canções de amor de todos os tempos! As quatro primeiras foram escolhas do personagem Pedro, as seguintes foram escolhas minhas, principalmente uma que eu achei a cara do livro, “Azul da cor do mar”, do grandioso Tim Maia. Porém essa playlist está longe de estar completa e vou adicionar algumas músicas (aceito sugestões nos comentários!) então sigam a playlist (e adicionem o usuário do LeS no Spotify!) pra saber das novidades por lá! Ah, e também sigam a playlist do próprio autor, com as várias músicas que ele cita no livro.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

Um comentário

  1. Olá!!
    Finalizei hoje, após ter iniciando ontem, a leitura do livro Surpreendente!, do Maurício Gomyde. Logo em seguida, vim buscar opiniões de outros leitores e, como já esperado, quase todas são positivas como foi a minha. Que leitura gostosa e que capacidade do autor de nos fazer rir e chorar numa sequência (risos).
    Se houver alguma sugestão literária para me dar, fique a vontade.
    Abraços.
    George Amorim

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*