sexta-feira, 15/12/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Encruzilhada”, de Kasie West

Resenha: “Encruzilhada”, de Kasie West

Livro: Encruzilhada (#01)
Série: Encruzilhada
Autor: Kasie West (@KasieWest)
Páginas: 304
Editora: Seguinte
Tradução: Flávia Souto Maior
Resenha por: Karol Garrett
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Americanas Amazon

A vida de Addison Coleman é um grande “e se…?”, graças à sua habilidade especial: Investigar Destinos. Addie é capaz de prever duas possibilidades de seu futuro toda vez que precisa tomar uma decisão. Quando os pais dela anunciam o divórcio, a garota deve escolher se vai morar com o pai entre os Normais ou se prefere ficar com a mãe no Complexo Paranormal. Para ter certeza do que a espera, Addie resolve Investigar. Em uma alternativa, ela conhece Trevor, um Normal sensível com quem logo sente uma conexão. Na outra, se envolve com Duke, o garoto mais popular da escola Paranormal. E agora, em qual futuro Addison estará disposta a viver?

“— Olha a bola! — gritou alguém à minha direita. Levantei a cabeça a tempo de ver uma bola de futebol americano me acertar bem no meio da testa.”

Imagine que algo drástico aconteça na sua vida e você tenha que tomar uma decisão e escolher um caminho a seguir. Pensou? Aposto que só de pensar nessa situação já bateu aquela ansiedade, aquela angústia e principalmente, o medo de tomar a decisão errada.

Pois, para Addie, esse não é o problema. A personagem principal do livro Encruzilhada vive em um mundo totalmente diferente do nosso. Apesar de dividirmos o mesmo planeta, Addie vive em uma espécie de “colônia” sobrenatural onde as pessoas tem um desenvolvimento intelectual mil vezes mais avançado do que o nosso, meros “normais”. Essa colônia é secreta e a tecnologia lá é muito mais avançada que a nossa. Nesse lugar, desde pequenas, as crianças são treinadas para desenvolver alguma habilidade, como a de Addie: conseguir investigar o futuro a partir de uma escolha que ela tenha que tomar.

Addie é filha única, vive com os pais, e quando – um belo dia – os dois resolvem se separar, ela é colocada em uma posição difícil e precisa escolher entre: morar com o seu pai no nosso mundo dos “normais”, ou continuar no seu mundo secreto com a mãe, com quem ela tem uma relação um pouco complicada.

Como qualquer um de nós provavelmente faria, Addie começa a investigar o futuro nas duas opções que ela tem. Em cada um desses futuros, algo novo, excitante – e até mesmo perigoso – pode acontecer. Como decidir entre dois destinos, duas vidas? Addie é colocada diante de duas possibilidades que trarão tanto coisas boas, como coisas ruins.

A narrativa do livro é incrível! Kasie West deixa a história leve, intrigante e tão maravilhosa que você devora o livro em horas sem ao menos perceber. O livro tem momentos engraçados, momentos românticos e momentos de suspense que criaram uma mistura de YA inteligente e diferente de tudo que eu já tenha visto. O maravilhoso e o normal se juntam, o perigo e a paixão dividem as mesmas linhas e isso faz com que você ame o livro mais a cada nova página. Os dois possíveis futuros de Addie são apresentados em diferentes capítulos e vão se intercalando entre as duas opções. Quando você acha que conseguiu chegar em uma conclusão de qual mundo ela deve ficar, um novo capítulo aparece e te faz mudar de opinião, e é assim até o final. Não tem como não se apaixonar pela história, pela ideia, e o mais importante de tudo, não tem como não sentir inveja desse poder maravilhoso da Addie.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Karol

Atriz ruiva tão viciada em Shakespeare que foi até parar lá no palco do Globe Theatre de Londres de tanto que encheu o saco! Sem papas na língua,que sempre dá preferência a livros históricos e com culturas diferentes. Não leu Harry Potter ou Senhor dos Anéis, jogou Crepúsculo longe no meio do segundo livro mas é capaz de devorar qualquer livro que contenha um rei, um indiano ou um espírito no meio. Estranha, usa personagens românticos como referencia quando briga com o namorado, transforma tudo em um drama histórico e deseja silenciosamente transformar todos os livros que lê em filme.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*