segunda-feira, 23/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Alma vampira”, de Ju Lund

Resenha: “Alma vampira”, de Ju Lund

Livro: Alma Vampira (#02)
Série: Doce Vampira
Autor: Ju Lund (@JuLundEscritora)
Páginas: 200
Editora: AVEC
Tradução:
Resenha por: Monique Marie
Comprar: Cultura Travessa Amazon

Duda enfrenta novos desafios, sem memórias vive uma rotina nova ao lado da família, dos semeadores e de um possível novo amor. Esther não suporta a realidade e, num ato extremo, transforma a vida de Duda para sempre deixando sua alma ainda mais perdida. Duda, confusa, perambula entre dois mundos até que se sente obrigada a tomar uma grande decisão para seu futuro. Por amor vale tudo e até onde podemos ir em seu nome?

ATENÇÃO! Esse livro não é o primeiro da série e a resenha pode conter spoilers! Confira nossas resenhas anteriores dessa série, clicando na capa desejada:

Temos aqui a continuação de Doce Vampira recebido pela AVEC através do Kindle, como sempre gosto de falar que é muito fácil de ler esse livro em e-book, letra em tamanho bom e tudo mais. Acredito que aqueles que não leram o primeiro livro não deveriam nem ler a sinopse do segundo, pois tem mais de um spoiler.

Se você passou batido da sinopse deixo aqui o último aviso, não leia essa resenha se você não leu o primeiro livro, perderá toda a graça!

Em relação a história acredito que Ju Lund deu uma ótima continuação para aquele final um tanto quanto surpreendente. Fiquei em choque quando li que Duda tinha perdido a memória completamente e que ela não teria como lembrar que seus inimigos na verdade eram sua própria família. O desenrolar da história foi perfeito para que ela recordasse a memória, só achei um pouco forçado o momento em que ela recobra totalmente, não vou descrever para que vocês não percebam quando estiverem lendo.

Os personagens são basicamente os mesmos, apenas temos uma grande participação do enfermeiro que cuidou de Duda e que se transforma em seu grande amigo e possível paixão, ele é peça importante até o final do livro, ouso até a falar que em termos de relacionamento amoroso sou mais ele que a Esther. Neste livro o Chef também aparece bem mais e mostra que pode ser muito além de um empregado da casa, para mim ele é de longe o vampiro mais legal da história toda.

Esther em um ato de desespero para não perder Duda resolve raptá-la (com a ajuda de uma pessoa que vocês ficarão boquiabertos!) e então transformá-la em uma vampira, tranquilos isso não é spoiler. Aqui entra o ponto chave do livro, será que Duda ao se recuperar concordará com o que sua amada fez? Será que ela concordará em abrir mão de sua família e de sua vida como humana? E o mais importante, será que Duda saberá como lidar com os desejos de um vampiro? Todas essas perguntas são respondidas nesse livro e vocês terão uma surpresa, não quero contar como tudo se desenvolve mas adianto que não veremos uma Duda tão frágil (e até chata porque não) como no primeiro livro, essa Duda é uma personagem muito mais marcante e com decisões que podem mudar a vida de outras pessoas.

O livro termina de uma maneira normal, contado pelo ponto de vista da mãe de Esther e agora também mãe de Duda, a cereja do bolo (o trocadilho será entendido por aqueles que lerem o livro) fica para o epílogo, dá para entender que vem um terceiro livro e que muita coisa ainda vai acontecer, seja relacionado ao amor das duas vampiras ou ao novo amigo de Duda.

Não achei que a continuação fosse boa, mas se surpreendi e fiquei feliz com isso, vale muito a pena ler Doce Vampira, é uma bela história de convivência entre dois mundos que não se suportam e precisam caminhar lado a lado.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Monique Marie

Publicitária frustrada com o pouco dinheiro da área e admiradora de tudo que envolve a política. Gosta de seriados que tenham serial killers, filmes infantis, fanática por futebol e F1, além de tentar competir com o Dr. Reid (Criminal Minds) quem lê mais rápido. Geralmente não gosta de ler o que está "na moda", adora indicações e ainda acredita que muitos livros se vendem pela capa. Não se separa de seu amigo rivotril e escreve no mínimo um texto por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*