terça-feira, 25/04/2017
Últimas do LeS:
Capa » Entrevistas » Entrevista de Cinda Williams Chima para o Mugglenet

Entrevista de Cinda Williams Chima para o Mugglenet

Original: Mugglenet
Tradução: Monique
Revisão: Bru Fernández

MuggleNet agradece à Cinda Chima, autora das séries As Crônicas do Herdeiro e Os Sete Reinos, por ter concordado em deixar que esta fã a entrevistasse.

Para aqueles que estão atrasados, As Crônicas do Herdeiro é uma série que consiste nos livros: O Herdeiro Guerreiro, O Herdeiro Mago, O Herdeiro Dragão e The Enchanter Heir. Situado em uma variante do nosso mundo atual, esses livros dramatizam o conflito entre cinco “alianças” de pessoas com talentos mágicos, conhecidos como Weir. Magos e guerreiros são apenas a ponta do iceberg em uma fantasia adolescente com perigo, batalhas, traição e sacrifício. Leitores de todas as idades podem desfrutar dessa empolgante série, meus pais podem ser a testemunha de que quando comecei a ler para eles, eles não conseguiam mais parar! Como você poderá perceber, existe muito mais para vir nessas séries.

A série Os Sete Reinos, por sua vez, possui até agora quatro livros: O Rei Demônio, A Rainha Exilada, O Trono Lobo Gris e A Coroa Escarlate. É um fascinante mundo fantástico onde muita coisa depende do balanço do poder da Rainha de Fells, dos magos, e os clãs das montanhas que criam amuletos que os magos dependem. Nos dois livros que li até agora, fui cativada pelo talento da autora na criação desse mundo, sem mencionar a princesa apaixonada, o perigoso senhor da rua, o ambicioso jovem mago e outros personagens que são pegos em um conflito de acontecimentos, lealdades, rancores e luta por poder.

Se você quiser mais informações sobre as séries e sobre quem a criou, visite seu site, ou seu blog, ou sua página no Facebook, ou seu perfil no GoodReads, ou seu Twitter @cindachima. E agora, com um final “obrigada” à Cinda Williams Chima, nossa entrevista…

O que você acha que é único sobre a sua abordagem da magia em seus livros?
Isso vai parecer estranho vindo de uma fantasista, mas o elemento mágico no meu livro é sutil. Ninguém começa a transformar gatos em lâmpadas ou pessoas em gatos, como em Harry Potter (Não me entendam mal – eu adoro esse aspecto do mundo de Harry Potter.) A magia em minhas séries é um tipo de energia produzida por pessoas com dons e aproveitada por aqueles que são treinados para tal. Em As Crônicas do Herdeiro, existem cinco ordens mágicas, cada uma com um tipo específico de poder. Em Os Sete Reinos, magos produzem energia que precisam ser acumuladas em amuletos, para ter o suficiente para fazer algo em maior escala. Assim seus poderes são limitados pelos artesões que fazem os amuletos.
Para mim, magia é apenas mais um instrumento no kit do escritor, um outro jeito para colocar o conflito na história. Mas quando os leitores acham a magia nos meus livros, geralmente elas vem dos personagens.

Como você descreveria seu leitor ideal para cada série sua? Qual o tipo de pessoa você acha mais provável se apegar a cada série?
As Crônicas do Herdeiro é fantasia contemporânea, então é um pouco mais acessível para os leitores de não fantasias. Os leitores aprendem sobre o sistema fantástico através dos protagonistas, que são estudantes colegiais em uma pequena cidade em Ohio. Existe pouca construção de um mundo, já que a maioria das pessoas são familiarizadas com o centro-oeste (exceto, talvez, por novaiorquinos.) Essa série foi bem popular entre os rapazes o que despertou grande atenção porque rapazes tem a tendência a não ficções aos 10 anos. O ponto principal de As Crônicas do Herdeiro é o colegial, mas eu tenho leitores do fundamental até os que estão para entrar no exército americano.
Os Sete Reinos é alta fantasia, situado há muito tempo e muito longe, então é mais acessível aos leitores assíduos de fantasia. O elemento romântico é forte, então parece atrair mais leitoras mulheres, incluindo as adultas. O público é mais velho, indo do ensino médio até o adulto. De fato, ele foi publicado em alguns mercados como ficção adulta.

Qual é a probabilidade de que você um dia venha a adicionar mais livros para a quadrilogia Os Sete Reinos?
Bem provável, se a popularidade deles garantir isso. Minha série YA é quase que uma introdução para uma alta fantasia adulta chamada The Star-Marked Warder, que eu comecei e nunca terminei. Muitos personagens teens de Os Sete Reinos aparecem como adultos nesta outra série. Eu acredito que tenho em torno de 500 mil palavras escritas e tenho certeza de que muitas precisam ser revisadas.

Você tem mais datas precisas para “The Sorcerer Heir” e “O Herdeiro Encantador”? Quanto já escreveu deles?
O Herdeiro Encantador, próximo livro de As Crônicas do Herdeiro, está marcado para 22 de outubro de 2013. Eu jé enviei para meu editor revisar. A revelação da capa acontecerá nesse mês (fevereiro, 2013).

Sem muito spoiler, o que você poderia nos contar sobre esses livros?
Tem sido interessante (e desafiador) voltar para as As Crônicas do Herdeiro depois de uma pausa de quatro anos. Há um clamor de expectativas dos leitores ecoando em meus ouvidos, e eu não sou a mesma escritora que eu era. Felizmente, isso significa que eu estou melhorando.
Eu deixei bem encaminhado o final de O Herdeiro Dragão, e então eu tive que deixar algo para trás e criar mais problemas para os meus personagens. Meu lema de trabalho: se paz não funciona para algumas pessoas.
O Herdeiro Encantador começa cerca de um ano após o fim de O Herdeiro Dragão. Ele se concentra em novos personagens, como eu fiz no passado, mas os personagens familiares desempenham um papel importante. Os personagens principais são Weir membros da Weirguilds que tiveram seus heartstones, er, modificados.

Quais são as chances de termos mais livros da série “Herdeiros” além desses dois avisados?
Eu não gosto de fechar portas. Eu tenho uma teoria que leitura é, por natureza, um exercício criativo. Leitores e escritores são sempre parceiros na história, ambos contribuem para o trabalho final.

Você tem algum “casting dos sonhos” pensando que alguns livros possam virar filmes?
Eu sou um pouco ignorante da cultura popular. É uma grande brincadeira em minha casa. Eu geralmente recebo sugestões dos meus leitores. As vezes acho que pode funcionar bem se você escolher pessoas desconhecidas, então eles podem se jogar em seus papéis.

Você está planejando outros livros além das duas séries? Se sim, são tipos parecidos ou algo novo?
Vamos um de cada vez, obrigada. Dois livros para serem lançados e então veremos.

Como você cuida do seu tempo no dia a dia, especialmente quando está escrevendo um livro?
Eu era acostumada a cuidar muito bem do meu tempo, publiquei três livros enquanto trabalhava como chefe de departamento no sistema de saúde. Descobri que quando seus livros são publicados, existe todo um trabalho de divulgação e interação com os leitores. Eu gosto muito disso, mas as vezes é difícil de lidar com tudo. Desde 2006 venho escrevendo um livro por ano e, como vocês sabem, meus livros são extensos.
A questão principal quando estou trabalhando em uma história é não ficar online até depois do almoço. Meu melhor tempo de escrita é pela manhã. Então escrevo até uma ou duas da tarde, trabalho, almoço e então vejo os e-mails. Descobri que e-mails e mídias sociais te tomam o tempo que você tiver para eles.

Você segue uma lista de objetivos nos dias de escrita ou em cada capítulo? Se sim, o que você pode compartilhar sobre isso?
Oh, não não não não não. Uma vez eu apareci com outra escritora que usava planilha para seus romances. Eu levantei e então disse Existem muitas maneiras de escrever ficção. Você tem que descobrir o que funciona melhor para você.

Você pega inspiração de alguma obra de arte, música, etc.? Você tem algo como isso em sua mente enquanto escreve? Ou poderia recomendar uma playlist para acompanhar seus livros?
Eu gosto de ouvir música enquanto escrevo. É bom pois ele deixa de lado as conversas ao meu redor quando estou em uma cafeteria escrevendo. Gosto de blues, bluegrass, folk, e um pouco de country, como Alison Krauss. Uma vez eu considerei a ideia de criar uma playlist, mas meu filho me avisou que ninguém escutaria aquilo que havia pensado. Recentemente tive a sugestão de um leitor: Demons, da banda Imagine Dragons, como um tipo de tema para Os Sete Reinos, e eu tenho que dizer, eu concordo.
Eu amo as artes que os leitores criam, de trailers em vídeo até artes, fan fictions e músicas. Eu tive dois leitores que escreveram sinfonias baseados em As Crônicas do Herdeiro. Roto escreveu duas músicas para os trailers de Os Sete Reinos. Todas estão disponíveis no meu website.

Quando está escrevendo, ou lendo o trabalho de outro autor, qual resposta emocional te dá a maior satisfação?
É a relação entre os leitores e os personagens que criam a tensão na história. E então quando um grande escritor me pega com alguns personagens, eu me pergunto, como ele faz isso? Eu comecei a escrever minha primeira história de Os Sete Reinos depois de ler George R.R. MartinAs Crônicas de Gelo e Fogo. Eu fiquei fascinada com o que ele fez com os personagens e era fantasia. Eu quero fazer isso, eu acho.

Você precisa ficar vigilante com algum erro particular de escrita? Qual é?
Como a maioria dos escritores, eu tenho alguns truques que podem levar um leitor atento para fora da história. Por um momento, todos os meus personagens estão passando suas mãos em seus cabelos. E em seguidas vão para seus lábios. Não olhem isso, okay?

Além do prazer que dá, como você acha que seus livros podem fazer com que a vida real melhore?
Para mim, meu primeiro objetivo é escrever uma boa história. Para dar um momento legal e um escape para os leitores. Qualquer coisa que estiver entre leitores e boas histórias vale a pena o trabalho. Boas histórias vem dos personagens e não do autor.
Eu tenho essa teoria que ler é, por natureza, uma troca criativa. Leitores e escritores são sempre parceiros e juntos criam um bom final. Não importa o que está lendo, tudo é um bom treino para a criatividade. Livros difíceis não são necessariamente melhores. É por isso que não deixo um foco de níveis de leitura. É um jeito de destruir o prazer em ler.
Agora, quando você escreve uma boa história, ele te dá uma plataforma. Eu incluo muitos personagens em meus livros porque é assim que o mundos é, e as pessoas devem ser capazes de se verem na ficção. Alguns temas remanescem nas minhas histórias — mas o tema vem da história e não de outro lugar. Por exemplo, os Os Sete Reinos, eu exploro como uma grande mentira, contada muitas vezes, por pessoas importantes, podem mudar a história. A história é escrita pelos vencedores.

Você está viciada em séries de outros autores? Quais?
Alguns livros que mais gosto não são séries, como Scorpio Races de Maggie Stiefvater e Code Name Verity, de Elizabeth Wein. No momento estou lendo e adorando Grave Mercy de Robin LaFevers, que é o primeiro livro de uma trilogia fantástica.

Você poderia nos contar um autor ou livro que te fez rir recentemente?
A Culpa é das Estrelas do John Green é um romance incrivelmente engraçado para ser uma história de dois adolescentes com câncer.

No geral, onde estão seus filhos hoje? Eles te ajudam como escritora? Como você acha que sua escrita pode afetar seus planos de carreira?
Meus dois filhos já se formaram, ambos trabalham com tecnologia da informação. O mais velho é formado em ciências da computação e jornalismo, e é um aspirante a escritor. Também um ótimo primeiro leitor. Depois de terminar de ler The Crimson Crown, e me chamou e disse “Mãe! Eu não percebi que isso aconteceria!” e eu fiquei tipo, “Yes!!!!” — porque ele é difícil de ser enganado.
Eu fiz com que meus filhos tivessem interesses em YA. Eles tinham 13 e 16 anos quando tentei voltar a escrever ficção. Nós todos amamos ler fantasia, e eu pensei, não seria legal escrever algo que eles gostassem de ler? Eles ficaram aliviados que eu parei de escrever dicas pessoais sobre como criá-los!

Sobre Kinina

Formada em Hotelaria e Análise de sistema, mas trabalha com Atendimento em uma agência publicitária. Passo o tempo lendo, assistindo seriados, ouvindo música e tendo ideias malucas. Vai que um dia alguma dá certo e ela fica rica e famosa...

Um comentário

  1. Eu conheci a autora esse ano e estou adooorando a Série dos Sete Reinos. Falta ler somente o quarto livro.

    Depois quero ver se pego essa outra série dela e ver como ela se sai em outros universos. Acho ela super ~simpática hahahah

    Beeijo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*